dcsimg

Mitos automotivos que muita gente ainda acredita

Se você gosta e entende de carros, deve ficar louco cada vez que escuta algo absurdo sobre os veículos, mas que muita gente ainda acha ser verdade.

Principalmente quando se busca informações na internet, não é raro se deparar com um fato que não seja real. As informações e desinformações são muitas e podem confundir.

Clique aqui e faça o seu seguro auto em 30 segundos.

O problema é que as pessoas não estão buscando fontes confiáveis, ou querem ler apenas as notícias sensacionalistas.

Esse desconhecimento pode levar os proprietários dos veículos a adotarem atitudes erradas em relação a conservação dos carros.

Por isso, para evitar dores de cabeça no futuro, veja uma relação sobre os mitos automotivos e saiba como conservar o seu carro.

O alumínio não é tão seguro quanto o aço

Para deixar os veículos mais leves, o alumínio vem substituindo o aço em algumas partes e não tem impactado na segurança.

A Ford, inclusive, tem se esforçado para divulgar essa informação usando as cabines de seus caminhões como exemplo. O Ford SuperCab F-150, com cabine de alumínio, conseguiu um desempenho superior nos testes de colisão, deixando seus concorrentes para trás.

Carros coreanos são ruins

Pelo contrário, os coreanos investem pesado em tecnologia e profissionais, tanto que contratam engenheiros e designs da BMW, Audi e outras conhecidas marcas.

Aproveite e faça a cotação do seu seguro auto!

Diferente do que se diz, eles não usam materiais baratos e inferiores no seus carros e têm conseguido se equiparar na qualidade de seus concorrentes.

Os híbridos são lentos

Quando se fala em carros elétricos a primeira coisa que muita gente pensa é na perda de potência. Essa imagem ficou associada devido ao primeiro veículo hibrido possuir um motor 1.0.

Porém, nos últimos anos, os carros elétricos tem se mostrado superiores a alguns modelos movidos a gasolina. Eles são mais leves, potentes e conseguem ter uma bateria bastante durável.

SVU tem maior risco de capotamento

Por serem carros grandes, muita gente acha que eles protegem mais em casos de colisão, mas também que capotam com maior facilidade.

A verdade é que eles possuem um sistema de tração bastante moderno, em alguns casos eletrônicos, que garantem mais estabilidade.

Se no passado eles corriam o risco de tombar com uma forte rajada de vendo, isso é coisa que ficou esquecida.

Faça a cotação do seu seguro auto online!
Qual é a marca do seu carro?

Carros americanos são fabricados nos Estados Unidos

Isso é uma verdade parcial, porque apesar de muitas montadoras terem suas fábricas instaladas na América, nem tudo é produzido por lá.

Muitas peças são fabricadas em outros países como Alemanha, Índia, China, México, Brasil, entre outros, e levadas para os estados Unidos. Lá os componentes são unidos para formar o carro, mas não significa que tudo foi produzido por lá.

Os 4×4 enfrentam qualquer dificuldade

Carros com tração nas 4 rodas são vistos como imparáveis, ou seja, enfrentam a lama, areia, neve e nada os para.

Porém, a história não funciona bem assim! Não é difícil ver um carro desses atolado dependendo das condições da estrada.

Apesar de enfrentarem melhor os terrenos irregulares, ainda estão a mercê da natureza e as limitações existem.

O motor V6 é menos potente que o V8

Apesar de muita gente acreditar que quanto maior o número de válvulas, mais potente é o carro, isso é um mito.

A tecnologia tem permitido que se atinja uma grande potência com motores V6 mesmo com um tamanho mais compacto. Existem casos em que os 2 tipos de motor conseguem o mesmo desempenho.

A potência é mais importante que o torque

Apesar de muita gente acreditar que são os cavalos que fazem o carro potente, o torque mesmo é o que conta. Para Jay Leno “Cavalos de potência vendem carros, mas o torque ganha corridas”.

O torque permite que o carro mantenha a sua potência sem interrupções no impulso. Foi isso que fez o Chevy Camaro SS ganhar destaque em 2016.

Os carros de luxo são inigualáveis

Foi-se o tempo em que os carros de luxo possuíam recursos únicos e que mais nenhum outro veículo trazia.

Hoje não é raro encontrar carros com bancos de couro, ar-condicionado, banco com controle de temperatura, segurança completa, entre outros.

O nome até pode diferenciar os carros, mas em questão de equipamentos é possível encontrar itens “luxuosos” em carros com valores bem mais acessíveis.

Não coloque as baterias do carro no chão

Antigamente as baterias eram mais precárias e colocar em contato com o solo poderia diminuir a sua durabilidade.

As atuais são feitas de plástico de polipropileno que funciona como um isolador elétrico, impedindo a migração de eletrólitos.

Troque o óleo a cada 5 mil quilômetros

Por muito tempo foi ensinado que o óleo deveria ser trocado quando atingisse determinada quilometragem para continuar a lubrificar e refrigerar o motor.

Porém, a tecnologia dos carros mudou, assim como as do óleos, e com isso, a necessidade foi alterada. Por isso, verifique no manual do carro qual é recomendado para cada veículo, pois é possível rodar mais quilômetros do que se imagina sem precisar fazer a troca de óleo.

Isso pode ajudar a fazer uma boa economia sem perder a potência do carro ou danificá-lo.

Leia mais artigos sobre:

Comentários

Arquimedes - 19 de abril de 2017 às 00:41

Olá, podem falar um pouco sobre o Chery?

Sanaira Silveira - 20 de abril de 2017 às 15:51

Boa tarde Arquimedes,

Obrigada por comentar no seguroauto.org,
Vou enviar sua sugestão de artigo para nossa redação.
Caso você tenha interesse em fazer uma cotação de seguro, entre em nosso site e preencha o formulário para que um de nossos corretores entre em contato com você.

Abraço

Postar um comentário