dcsimg

6 pontos de atenção ao comprar um carro reparado

Comprar um carro usado pode parecer uma boa opção por conta do preço menor que possui, porém antes de fazer essa aquisição é precisos e atentar a alguns detalhes. Além de checar se toda a documentação está certa é preciso ter a certeza de que o carro reparado não apresenta nenhum problema.

Muitas vezes os veículos passam por colisões leves e até mesmo perda total e são reparados para que possam voltar as ruas. Mas nem sempre se tem condições de fazer isso sem que haja risco para o motorista e passageiros ou o serviço é mau feito. Veja quais são os problemas que ele pode trazer.

6 pontos de atenção ao comprar um carro reparado

1 – Peças amassadas

Quando a lataria ou alguma peça se amassa em um acidente ela nunca mais voltará a ser como era e nesse caso nem o martelinho de ouro faz mágica. Além da aparência não ficar tão bonita, o problema não é apenas uma questão de estética.

As peças danificadas tendem a se deteriorar mais facilmente, um simples amassado ode acelerar o desgaste dela e também contribuir para a corrosão e ferrugem. E no caso de uma nova colisão tendem a presentar um risco maior, já que a segurança estará comprometida.

2 – Reparos mal feitos

Nem todo o serviço de reparo é feito com qualidade e os riscos se agravam. Algumas situações são bastante simples e não vão apresentar nenhum riscos para os ocupantes do veículo, já outras é preciso muita atenção.

Um conserto mal feito pode não apenas afetar a peça que está com problema como outras que inicialmente estavam normais. Quando o profissional não sabe como manusear corretamente o carro, ao tirar uma peça para arrumar pode interferir no funcionamento de outras e isso só será percebido, muitas vezes, no futuro.

Alguns itens caros, como air bags, podem ser reaproveitado ou então usadas peças de substituição de segunda mão, e na hora em que mais precisar eles não funcionarão corretamente.

3 – Teto recuperado

O teto faz parte da estrutura do carro e garante que essa proporcione a proteção adequada. Se ele não for recuperado de forma adequada vai comprometer toda a estrutura do carro, colocando os seus ocupantes em risco.

É preciso verificar se os danos possuem condições de serem reparados ou se é melhor considerar o carro perda total e não colocar vidas em risco.

4 – Coluna das portas danificada

O risco das colunas tornas é o mesmo do teto, isso porque elas são responsáveis pela sustentação da carroceria. É preciso ficar atento a todos os sinais para que a proteção dos passageiros e motorista não seja afetada.

5 – Longarina soldada

Se a longarina está soldada é bem provável que o veículo tenha passado por uma colisão bastante forte. Por mais que o trabalho seja bem feito, os riscos em relação ao desalinhamento e desgaste dos pneus fica maior. A suspensão também fica afetada, interferindo na dirigibilidade.

O resultado disso pode ser acidentes fatais por perda do controle do veículo, principalmente quando se está em alta velocidade.

6 – Verifique se o documento tem a informação de salvado/recuperado

O Denatran obriga que os veículos que passaram por colisões tenham em seus documentos a informação de que foram salvado/recuperados, mas infelizmente nem sempre se tem esse dados. Quando ele constar os cuidados devem ser redobrados, buscando identificar o tipo de dano ocorrido e o que foi feito.

A atenção deve ser redobrada, sendo que uma inspeção de um profissional se faz necessária para identificar quais são os riscos que o carro pode apresentar e se está em condições de circular pelas ruas.

Antes de comprar um veículo sempre se deve buscar o histórico dele e se perceber que existem problemas resultantes de acidentes, é melhor evitar a compra do carro reparado.

Comentários

Sem comentários. Seja o primeiro a responder!

Postar um comentário