Seta Balao

COTE AQUI SEU SEGURO AUTO RAPIDINHO!

Qual é a marca do seu carro?

Carro alugado a longo prazo – será que vale a pena?

Algumas empresas inauguraram programas de aluguel de carros a longo prazo, em que se paga uma mensalidade que inclui seguro, impostos e manutenção.  

É o caso da Porto Seguro, que lançou a assinatura de carro novo, chamada de Carro Fácil, com todas as despesas incluídas, mediante o pagamento de uma mensalidade, em um contrato de um ou dois anos. Essa pode ser uma opção interessante para quem usa muito o carro e não tem tempo ou disposição para providenciar manutenção e troca frequente.

O pacote de serviços do Carro Fácil inclui seguro, o IPVA anual, o licenciamento e as manutenções. Se você contratar o serviço, vai gastar apenas de combustível e estacionamentos. A franquia do seguro também fica por sua conta, sendo que apenas os danos a terceiros são completamente cobertos.

A assinatura coloca à disposição do cliente veículos de sete montadoras, para que escolha aquele que mais atende às suas necessidades. Estão incluídos veículos da Toyota, Audi, Peugeot, Nissan, GM, Ford e Hyundai. Os modelos variam do básico aos mais sofisticados, mas todos têm ar condicionado e direção hidráulica.

Carro alugado a longo prazo – será que vale a pena?

A quilometragem por ano é definida em 25 mil quilômetros, sendo que o limite máximo é de 55 mil quilômetros. Acima do limite, o cliente passa a pagar R$ 0,70 por quilômetro rodado.

O valor da mensalidade varia conforme o modelo. Se comparada com os custos da troca por um carro novo, incluída a desvalorização de um modelo 0 km em 2 anos, a contratação do aluguel a longo prazo parece ser vantajosa.

O pagamento mensal também supõe que o contratado possa manter seu dinheiro aplicado durante o período, gastando apenas o valor da mensalidade, o que seria vantajoso se aplicasse seu capital na compra de um carro à vista. O cliente que mantém o carro em bom estado recebe um bônus ao devolvê-lo, que é aplicado como desconto no valor da franquia do seguro ou isenção de uma mensalidade para a renovação do contrato.

Por enquanto, o programa somente está funcionando para os estados de São Paulo e Rio de Janeiro, com exceção da Baixada Fluminense. É preciso cuidado com a hipótese de desistência do contrato, antes do seu término, porque a multa nesse caso é de 50% do valor das mensalidades restantes.

Compensa para quem troca de carro a cada dois anos

Compensa para quem troca de carro a cada dois anos

Para quem faz questão de carro novo a cada dois anos, o serviço de aluguel de longo prazo pode ser compensador, já que os carros disponíveis são sempre novos. Se o cliente comparar com a venda do modelo desvalorizado e compra de um veículo novo, existem vantagens, desde que a mensalidade possa ser paga sem dificuldades.

Entretanto, hoje os especialistas indicam que é mais vantagem a compra de um carro semi-novo, ao invés de um zero 0, justamente para evitar a grande valorização que um veículo sofre nos dois primeiros anos. Quem tem um semi-novo também pode economizar, procurando um serviço de manutenção que ofereça o melhor preço. No contrato os serviços são fixos, não há flexibilidade. Na comparação, a despesa total no contrato passa a não compensar.

No entanto, se você não roda 25.000 km por ano, a utilização dos serviços do Uber é mais vantajosa, em relação aos gastos com a compra de um carro novo ou os gastos com as mensalidades do contrato de aluguel de longo prazo.

Outras propostas de aluguel por um ano

Existem também outros modelos de aluguel de carros a longo prazo, para quem não faz questão de ser proprietário de um automóvel e destaca mais a importância do uso de um bom carro.

Outras propostas de aluguel por um ano

Nos EUA, o leasing operacional corresponde a mais de 50% das aquisições de um automóvel novo.

É um serviço que está começando a se consolidar no Brasil. Nos Estados Unidos, essa modalidade, chamada de leasing operacional, chega à proporção de 50% das compras de carro novo.

A maior parte dos clientes do aluguel a longo prazo são as empresas. A Rodobens já disponibiliza esse tipo de aluguel há oito anos e a maioria de seus clientes são empresas. Sua frota é de 4.000 veículos, que podem ser alugados por 24 ou 36 meses.

No Brasil, a propriedade de um automóvel é parte de uma cultura que atribui status ao ter. Infelizmente isso acaba sendo uma das maiores causas de inadimplência no país. Mas atualmente, já cresce a convicção de que comprar um carro novo não é exatamente um bom investimento para o dinheiro, diante da rápida desvalorização e dos juros dos financiamentos.

A novidade do carro alugado, que permite o uso sem a compra, pode demorar para chegar ao consumidor, mas talvez consiga conquistar a confiança do brasileiro em algumas vantagens dessa opção. Um outro fator, que vem se destacando, é a dificuldade de locomoção no trânsito das grandes cidades brasileiras, com poucos e caros estacionamentos, regras de rodízio, poucas e inseguras vagas nas ruas das cidades.

Comprar e manter um carro não é barato. Depois de fazer as contas, talvez fique mais barato aderir ao aluguel a longo prazo do que manter um carro. O custo será somente do combustível.

Comparativo entre compra de um 0 km e o aluguel por um ano, para 4 modelos:

A revista Quatro Rodas realizou um estudo comparativo entro os custos da compra, pagamento de tributos e depreciação de um carro 0 km e o aluguel anual do mesmo modelo. Abaixo reproduzimos um resumo do estudo realizado.

Chevrolet Onix

Chevrolet Onix 1.4 LT

Compra do carro = R$ 58.523

Assinatura = R$ 16.680 (12 X R$ 1.390 mensais)

Hyundai HB20S 1.0 Comfort

Compra = total R$ 60.427 (Compra, IPVA, Seguro, Depreciação)

Assinatura = R$ 21.480 (12 x R$ 1790 mensais)

Toyota Etios 1.3 X

Compra = total R$ 59.010 (compra + IPVA + seguro + Depreciação)

Assinatura = Total R$ 18.600 (12 x R$ 1.550,00)

Ford EcoSport 1.6 Freestyle

Compra = total R$ 96.827 (compra + IPVA + seguro + Depreciação)

Aluguel = total R$ 28.680 (12 x R$ 2.390)

A alternativa ao carro próprio e utilizar mais o transporte público, Uber ou táxis e alugar um carro nos finais de semana. Isso pode ser mais barato do que ter um carro próprio.

Táxi

Quem deixa o carro muito tempo na garagem precisa avaliar o que gasta com as despesas anuais de impostos, manutenção e seguro diante da necessidade de utilização. Nas cidades onde existe metrô e um bom sistema de transporte público, o que não é generalizado no Brasil, pode ser mais interessante usar o transporte público e para o lazer, utilizar o táxi.
Essa condição é ainda mais importante se considerarmos a compra de um carro novo, cuja depreciação é muito grande. Um carro usado tem uma depreciação muito menor, restando as despesas com licenciamento, DPVAT, combustível e a manutenção preventiva.

No caso dos carros de luxo e carros com vários opcionais, a depreciação pode ser de 15% a 20% no primeiro ano. Em outros modelos valorizados, a depreciação é de 12% ao ano, além de documentação e impostos.

9 Comentários

  • Rodrigo Martins dos Santos says:

    Olá,

    A ideia é muito boa, só que no Brasil é tudo muito caro. Fiz os cálculos com o rendimento, gasto de uso e o conforto do meu carro. Não compensa, ainda está muito caro.

    Att.

  • Carlos says:

    Boa tarde,

    Detalhe muito importante é que um carro não deprecia e chega a valor zero em cinco anos, muito menos em um.

    Att.

  • Rodrigo says:

    Oi,

    Leandro, neste mesmo caso do Kicks, e se eu tiver que dar uma entrada de 30% do valor do veículo e financiar o restante em 24x? Aí valeria mais a pena o aluguel pelo mesmo período, correto?

    Até.

  • Eduardo says:

    Bom dia,

    Estão esquecendo que no valor de compra você vai vender o carro então não pode considerar o valor total do bem no comparativo!
    Tem que comparar apenas o valor gasto que não volta mais!

    Att.

  • Carlos says:

    Olá,

    Para pessoa física talvez não seja viável, mas para pessoa jurídica, se lançar este valor como saída de caixa acredito ser bem interessante.

    Até mais.

  • Alexandre says:

    Leandro, boa tarde,

    Você considerou na conta que se você alugar o seu dinheiro que seria empregado permanece guardado rendendo? E se você comprar o carro o seu dinheiro empregado é depreciado ano a ano?

  • Leandro Natal says:

    Olá,

    Contra o Excel não há argumentos. Fiz a comparação de um Kicks para compra a vista e para aluguel de 2 anos na Porto. De um lado considerei todos os gastos com a compra, emplacamento, 5 revisões, 2 anos de IPVA, seguro e depreciação, abatendo o valor da revenda após 2 anos. Do outro lado considerei o valor total para aluguel do veículo em 2 anos, de acordo com o site da Porto, abatendo o valor dos rendimentos relativos ao dinheiro que seria utilizado para a compra a vista. Resultado: a opção da compra a vista seria 7% mais em conta do que o aluguel por 2 anos, considerando todos os custos e abatimentos já citados.

    Att

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *