dcsimg

Carro sem seguro: 5 motivos para jamais ter um!

Carro sem seguro: 5 motivos para jamais ter um!Você acha que dá para ter um carro sem seguro? Depois de ler esse texto, sua opinião será totalmente diferente!

Em muitos momentos você já pode ter pensado que é normal ter um carro sem seguro, mas já parou para analisar os motivos para jamais ter um carro desprotegido?

Pode ser que a crise aperte, a situação financeira fique complicada ou você queira cortar algumas contas de casa, mas antes de pensar em deixar seu carro sem seguro, fique de olho em bons motivos para jamais ter um nesse texto!

  1. Você não quer perder abruptamente uma quantia considerável de patrimônio

Ao pagar por um seguro, não é do desejo do dono precisar usá-lo, mas caso haja necessidade é bom ter um.

Em caso de acidente onde haja a famosa perda total, há o sentimento de que foi pelo ralo milhares de reais e, principalmente nos tempos em que vivemos, isso não é brincadeira. Os seguros visam evitar ou abrandar a lesão que pode acontecer no seu veículo.

  1. Você não quer acreditar na ilusão que seguro é perda de tempo e dinheiro

Muitas pessoas acreditam que ter um veículo segurado é dispensável, pois trata-se de um bem que perde rapidamente seu valor de mercado, além de que, a tecnologia antifurto está muito avançada. Para finalizar, existem pessoas que acreditam que é um serviço muito caro para ser contratado.

Se forem friamente analisados, os argumentos citados caem por terra, pois o veículo pode perder valor rapidamente, mas para comprar um carro popular novo com certo nível de conforto nos dias atuais é preciso desembolsar aproximadamente R$ 40 mil. Imagine a infelicidade de um furto. Como recuperar o que foi investido? Para isso existe a tecnologia antifurto, como no caso de um rastreador!

Porém, e se acontecer um acidente que lese permanentemente a estrutura do automóvel? Sendo assim, o contrato do seguro parece realmente caro? Os bens devem ser protegidos da melhor forma possível, principalmente aqueles com alto valor financeiro ou sentimental, mesmo que isto signifique uma nova despesa mensal ou anual.

  1. Você não quer sofrer com um carro parado em uma cidade estranha

Todos os proprietários de veículos sabem do risco de uma falha mecânica a qualquer momento e que podem deixá-lo desesperado. Imagine este cenário durante uma viagem, em uma cidade onde não se conhece ninguém.

Se o carro for segurado, basta ligar para empresa que fez a apólice e a mesma tomará as devidas providências para arranjar um suporte mecânico.

  1. Você não quer que gastar uma fortuna com guincho

Se houver algum problema mecânico no automóvel durante uma viagem e o mesmo parar em uma rodovia a centenas de quilômetros de casa, imagine o valor do guincho! Caso o carro esteja com o seguro em dia, pode-se ter contratado o serviço de guincho, que a empresa responsável pela apólice conseguirá para o dono do veículo.

Caso o motivo de acionar o guincho seja por um acidente e tenha o proprietário que ficar sem veículo, precisando do mesmo, pode haver uma cláusula no contrato que admite a utilização de um carro reserva por alguns dias enquanto o problema com veículo segurado é analisado.

É fato ainda que, normalmente, todos os clientes têm direito a um táxi para retornar a suas residências em caso de problemas com o automóvel.

  1. Você não quer ficar inseguro por não ter seguro

O carro deve ser usado para lazer ou para facilitar o trabalho e a locomoção. Trata-se de um bem que surgiu para facilitar a vida e não para ser uma dor de cabeça. Mas, nos tempos turbulentos em que se vive, a preocupação dita o ritmo do dia a dia. Por isso, o medo de alguma batida, ou a iminência de um roubo, sempre imperam.

Ter um carro segurado diminui, ou extingue, este tipo de dor de cabeça. Ter uma vida mais calma já é motivo suficiente para procurar uma seguradora.

Faça a cotação do seu seguro auto online!
Qual é a marca do seu carro?

E então, você já se convenceu dos motivos pelos quais jamais deve ter um carro sem seguro? Está esperando o que para fazer o seu seguro auto agora?

Leia mais artigos sobre:

Comentários

Sem comentários. Seja o primeiro a responder!

Postar um comentário