Seta Balao

Simule o preço do seu Seguro Auto

Qual é a marca do seu carro?

Consórcio ou financiamento de carro: o que compensa mais?

Está pensando em realizar o sonho de comprar um carro zero quilômetro, mas não podem pagar por um veículo à vista e não sabe qual caminho escolher? Acompanhe este artigo e descubra o que compensa mais? fazer um consórcio ou financiamento de carro?

A compra de um carro é uma decisão que precisa ser estudada com calma.

O modelo, o tipo de veículo e os acessórios inclusos devem ser escolhidos a dedo para que o gosto e todas as necessidades do motorista sejam atendidos.

Mas, muito mais importante do que definir detalhes da contratação desse serviço e realizar todas as contas cabíveis e definir qual será a melhor forma de compra do carro.

Atualmente, a maior parte dos veículos no Brasil são comprados através de financiamentos. Afinal, são poucas as pessoas que possuem dinheiro para pagar à vista.

Às vezes, até mesmo as que têm, optam por parcelar o valor.

No entanto, esta não é a única maneira de comprar um veículo, depois do financiamento a forma mais usada para a compra de um bem são os consórcios.

Neste artigo mostraremos mais sobre as duas possibilidades e explicaremos melhor como cada um funciona e suas vantagens e desvantagens para ajudar você a fazer a escolha mais adequada às suas necessidades.

Consórcio ou financiamento de carro: o que compensa mais?

Fonte: Pixabay

Consórcio

O consórcio de veículos funciona através de um grupo de pessoas que se unem para adquirir um bem igual.

No caso do consórcio de veículo, a ideia principal dessa formação é promover uma ajuda mútua para a compra dos carros de cada um dos integrantes.

Os consórcios são administrados por empresas especializadas na área, que usam os fundos recebidos de todos os integrantes para promover as cartas de crédito para a compra do veículo.

Basicamente, uma instituição financeira monta os grupos com os interessados em fazer o consórcio com valores de carta pré-definidos.

De acordo com o valor estabelecido, estipula-se o valor das parcelas a serem pagas, sendo que elas não cobram nenhuma taxa de juros.

Mas não ache que ficará isento de pagar valores extras.

Normalmente, é cobrada uma taxa de administração (menor que a do financiamento) e outra taxa de fundo de reserva.

Além disso, as prestações do valor pago mensalmente em um consórcio, costumam variar de acordo com o mercado, ou seja, se você fez um consórcio para um carro que custa X, com parcelas de valor Y e, no meio do caminho o valor de mercado desse veículo subir, suas parcelas também sofreram um aumento.

Para poder adquirir o veículo, o consorciado precisa ser contemplado, ou seja, o participante precisa ser sorteado entre todos os demais para poder receber a carta de crédito e assim comprar seu veículo.

Todos os meses é contemplado um número de clientes, já pré-definido no contrato de adesão do consórcio.

O mais comum é que sejam sorteadas uma ou duas cartas de crédito por mês.

E a contemplação de um consorciado pode acontecer em qualquer um dos meses dentro do período de duração dele.

Ou seja, se o consórcio tiver, duração de 48 meses, a pessoa pode ser sorteada no primeiro ou no 48º mês.

Se você tiver condições é interessante antecipar o recebimento da carta através de um lance.

Eles servem para comprar o direito a receber a carta de crédito e funcionam como nos leilões, aquele participante que der o maior lance, ganha.

Vale dizer que, o valor usado no lance será utilizado para quitar parte do valor faltante das parcelas.

Vantagens do consórcio

  • As taxas são menores, e paga-se cerca de 20% a mais sobre o valor do veículo;
  • É possível entrar em grupos em formação ou que já estejam em andamento. No último caso, se reduz o tempo do consórcio.

Desvantagens do consórcio

  • Não se consegue adquirir o veículo de imediato, é preciso ser sorteado ou dar um lance;
  • Desistir de participar de um grupo de consórcio não é simples. Normalmente, é preciso passar as cotas para outra pessoa;
  • Apesar de não serem exigidos tantos documentos para ingressar em um consórcio, na hora de receber a carta as exigências podem ser grandes;
  • O valor das parcelas pode oscilar de acordo com a valorização do veículo em questão. Sofrendo aumentos consideráveis em muitos casos.

Índices do consórcio

O mercado de consórcios vem apresentando constantes crescentes há alguns anos.

Para se ter uma ideia, apenas no primeiro trimestre de 2019, foi registrada uma alta de 24,6% na adesão de consórcios, quando comparado com o mesmo período do ano anterior.

Segundo a ABAC – Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios, houve um aumento de 13,3% na procura pelo serviço, e até o mês de março deste ano, cerca de 654 mil cotas foram vendidas, atingindo um valor médio em créditos de mais de R$ 27 bilhões.

Apenas no segmento de consórcios de veículos leves, quase 302 mil cotas foram vendidas no período de janeiro a março de 2019, gerando um aumento de 13,2% nas vendas e somando um valor de R$ 13,26 bilhões.

Financiamento

O financiamento de veículos corresponde por cerca de 80% das compras de veículos novos e usados no país.

Mesmo esta sendo uma modalidade muito mais conhecida do que o consórcio e, consequentemente, também mais utilizada, o financiamento faz com que o proprietário acabe desembolsando um valor maior ao final do pagamento das parcelas.

Para realizar um financiamento é preciso encontrar uma instituição financeira, que trabalhe com esse tipo de linha de crédito, esta pode ser um banco comum ou da própria montadora.

Nesse caso, o valor do veículo é parcelado e são incluídas nas parcelas as taxas de juros.

Que em alguns casos pode fazer com que o veículo fique cerca de 75% mais caro.

No entanto, mesmo pagando um valor maior no final das parcelas, a vantagem desse tipo de negociação é que as parcelas são fixas.

Diferentemente, do consórcio, elas não sofreram aumento caso o carro valorize durante o período do financiamento.

Por essas e outras razões, mesmo sendo mais caro, o financiamento ainda é o preferido por muitas pessoas pelo fato de ser aprovado rapidamente e o veículo ser adquirido no ato do contrato da negociação.

Vantagens do financiamento

  • Pode-se sair com o veículo da loja assim que o financiamento for aprovado;
  • Possibilidade de parcelas em até 72 vezes ou mais, conforme a regra de cada banco;
  • Parcelas fixas do início ao fim do financiamento.

Desvantagens do financiamento

  • Taxas de juros extremamente altas;
  • Bastante burocracia para que a aprovação seja feita.

Índices do financiamento

Segundo a ANEF – Associação Nacional de Empresas Financeiras das Montadoras, em fevereiro de 2019 foi registrado um aumento de mais de 24% na procura por financiamentos de veículos leves no país.

A associação afirma que cerca de R$ 125,4 bilhões foram liberados para financiamentos no ano de 2018 e as tendências são números ainda maiores esse ano.

Atualmente, o total em carteiras de créditos no país está em torno de R$ 201,6 bilhões.

Quando analisado por tempo de uso, os carros mais financiados foram os que possuem entre 4 e 8 anos, atingindo 118 mil unidades, seguido pelos veículos novos com 91 mil unidades.

Entre os veículos novos financiados alguns tiveram uma maior procura: Onix (7.575), HB20 (4.959), Ka (4.015), Prisma (3.936) e Palio (3.656).

Consórcio x financiamento

Para que possa fazer uma comparação de valores, um veículo com custo de R$ 70.630,00 tem valores bem diferentes nas duas modalidades.

  Consórcio Financiamento
Número de parcelas 60 60
Valor das Parcelas R$ 1.414,93 R$ 2.063,00
Valor total pago R$ 84.985,80 R$ 123.825,00

Independentemente de valores, o mais indicado na hora de escolher ente o consórcio ou o financiamento é que você pondere todas as informações sobre o assunto e tenha em mente seu planejamento pessoal e financeiro.

Muitos economistas costumam alegar que, apesar de muitas pessoas acreditarem que sim, o consórcio não é um investimento.

Uma vez que você dispõe de um valor X e ele não lhe retorna com lucros, com rendimentos.

Além disso, eles aconselham que o consórcio seja procurado apenas por pessoas que tenham dificuldades em guardar dinheiro e possam dispor de um valor maior mensalmente caso seja necessário.

Ou por pessoas que possuam um montante guardado para poder dar um bom lance e receber o veículo mais rapidamente.

O financiamento, apesar de contar com taxas bem maiores do que o consórcio, pode acabar sendo mais interessante para quem não tem essa possibilidade de dispor de parcelas maiores com o tempo.

E sim, os juros são altos, mas existem inúmeras empresas no ramo de financiamento e eles sempre podem ser negociados.

Por isso, antes de escolher a sua forma de pagamento do veículo, é preciso considerar a urgência em que precisa do veículo e o valor final que está disposto a pagar pelo carro.

Uma dica é sempre calcular o Custo Efetivo Total (CET) e assim saber exatamente quanto pagará.

Leia mais artigos sobre: ,
Jeniffer Elaina da Silva

Especialista em seguros, Jeniffer Elaina trabalha com redação, revisão e otimização SEO desde 2012. É formada em Marketing com pós em Administração na FGV e atualmente cursa Gestão de Seguros. Possui mais de 2.000 textos e 5 e-books publicados na área de seguros.

3 Comentários

  • Mario Veículos says:

    Olá, boa noite.

    Parabéns Jeniffer Elaina, seu trabalho está bom demais.
    Sílvio Mattos, foi importante seu comentário porque assim são vários pontos críticos pra fazermos comparações; entretanto, ela não errou no momento que ela deixou dito “comparação de valores”. Concordo, o consórcio vai variar pelo o IPCA, porém, o financiamento já se torna um preço mais “fixo” até o final sendo que tem outros meios de ajudar abater os juros depois de ter iniciado o plano do financiamento.
    Marcelo Aguiar, concordo com você e sei o quanto é chato em pouco meses ver seu plano de Consórcio aumentar tanto daquele jeito; porém, infelizmente, nem todo consultor de venda trabalha na forma correta entregando todas as informações para o cliente. Como sempre falo; o consórcio não é nas “três porradas” colocar o cliente em qualquer grupo, explicar o básico e fechar a venda” tem certos pontos que temos que dar a devida atenção na hora de passar os dados, como por exemplo: Grupo em andamento; aniversário do grupo (aumento do IPCA); etc.

    Não quis desfavorecer ninguém, pelo contrário: “Cada homem que encontro pelo caminho, sabe alguma coisa que eu não sei, e com isso aprendo dele”

    Att.

  • Marcelo Aguiar says:

    Bom dia,

    Concordo com o Silvio Mattos. Eu mesmo “senti na pele” o que falou. Comecei pagando uma pequena prestação no consórcio e 18 meses depois já estava pagando 30% mais caro. Já nos últimos 12 meses já estava pagando o dobro, o que quase me fez desistir de continuar. Mas amanhã será a última parcela. Consórcio nunca mais.

    Att,

  • Silvio Mattos says:

    Boa tarde,

    Essa análise me parece incompleta. Enquanto no financiamento já se sabe o quanto vai pagar, no consórcio isso é totalmente imprevisível, já que se o carro tiver aumento de preço de fábrica esse aumento será rateado pelos consorciados. Fazendo um breve histórico veremos que os carros em média aumentam em torno de 10% ao ano, ou seja num período de 60 meses esse carros terão aumentado por baixo 50% e isso sem considerarmos aumento sobre aumento.

    Até mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *