Seta Balao

Simule o preço do seu Seguro Auto

Qual é a marca do seu carro?

Por que na hora de fazer a cotação do seguro auto é obrigatório informar o CPF?

Quando fazemos uma cotação de seguro auto, algumas informações são sempre solicitadas, entre elas estão o CEP e o CPF de quem está realizando a cotação. Neste artigo você vai entender por que essas informações são tão importantes.

Se você está pensando em contratar um seguro auto, já deve saber que é possível realizar a pesquisa de valores através da internet, solicitando cotações online.

No entanto, deve ter percebido também que, sempre que tenta fazer uma cotação dados pessoais como idade, CPF e CEP são solicitados.

Algumas pessoas não se sentem confortáveis em fornecer essas informações em sites e outras plataformas digitais, especialmente se não sabem da idoneidade da empresa em questão.

Se isso aconteceu com você e ficou com medo de fornecer seus documentos, sabe que essa preocupação tem procedência.

No entanto, deve ter percebido também que é praticamente impossível conseguir uma cotação de seguro auto sem informar o CPF e outros dados pessoais.

E, pode estar se questionando qual a real necessidade disso.

Se este é o seu caso, acompanhe este artigo e veja por que é tão importante informar esses dados durante uma cotação de seguro auto.

Por que na hora de fazer a cotação do seguro auto é obrigatório informar o CPF?

Imagem: Getty

Quais são as principais informações em uma simulação de seguro de carros?

A possibilidade de fazer uma simulação de seguro de carros online é ótima, nos permite economizar muito tempo e até mesmo dinheiro, uma vez que o deslocamento até uma seguradora ou ao escritório de um corretor não é necessária.

No entanto, também pode causar uma série de dúvidas, e certamente a primeira delas é relacionada a todas as informações e documentos que são solicitados na cotação.

Geralmente são muitos detalhes que, em um primeiro momento achamos desnecessários, mas acredite, não são.

Em uma simulação de seguro auto, as principais informações solicitadas em um primeiro momento geralmente são:

  • CPF do segurado;
  • Data de nascimento;
  • Sexo do condutor principal;
  • CEP onde o segurado reside;
  • Modelo e ano do carro.

Além delas, é comum que questões como quantas pessoas moram na sua residência e qual a idade delas, ou quem mais dirige o veículo além do segurado, sejam feitas.

Todas essas informações ajudam a empresa a definir o perfil do interessado no seguro e, consequentemente definir o valor a ser cobrado pelo seguro.

Como essas informações ajudam na formação do valor do seguro auto?

Pode parecer estranho que essas questões mencionadas acima sirvam para a definição do valor do seguro auto.

No entanto, elas são fundamentais uma vez que influenciam diretamente no risco envolvendo o veículo.

Vamos explicar para que você entenda melhor, o modelo do veículo ajuda a seguradora a entender quais são as chances de ele ser visado ou não por bandidos, já o ano de fabricação influência principalmente na facilidade ou não de encontrar peças de reposição em caso de sinistro parcial.

A data de nascimento e o sexo do condutor ajudam a empresa a entender quais são as chances dessa pessoa de se envolver em um acidente, uma vez que, estatisticamente quanto mais velho é o condutor, mais experiência e responsabilidade ele tem.

Além disso, inúmeras pesquisas mostram que mulheres são mais cuidadosas no trânsito e atentas com as condições de seus veículos do que os homens.

O CPF é solicitado para que a seguradora possa saber como a pessoa se comporta como consumidor, se ela costuma pagar suas contas em dia e quais são as chances de ela deixar de pagar o seguro auto.

É importante mencionar aqui que, uma pessoa que esteja com o nome sujo não pode ser privada de contratar um seguro auto, no entanto, ela poderá pagar um valor maior do que uma pessoa com o mesmo perfil que esteja com o nome limpo.

Isso acontece porque a empresa entende que, se ela já está inadimplente com uma ou mais empresas, ela possui maiores chances de ser inadimplente com o seguro auto também.

Mas por que o CEP é solicitado no momento da cotação do seguro auto?

Acredite, informar o CEP onde você reside é de extrema importância na definição do valor do seguro auto.

As seguradoras solicitam o CEP no momento da cotação do seguro auto para saber em qual região a pessoa mora e quais são os índices de violência lá.

Com essa informação as empresas podem avaliar quais são os índices de roubo e furto, e acidentes de trânsito nessa área.

Isso é importante porque geralmente, a residência é onde o veículo permanece a maior parte do tempo, ou geralmente pernoita.

No entanto, além do CEP residencial pode ser solicitado também o CEP profissional, para que a seguradora possa avaliar os riscos que o veículo corre durante o horário de expediente do segurado.

Por que na cotação auto é obrigatório informar o CPF?

Quando o CPF é solicitado não é apenas para ter os seus documentos, essa solicitação é uma forma das seguradoras saberem quem está querendo um seguro.

Esse documento reúne informações sobre a pessoa, entre ela se trata de um bom pagador, se está com a situação regular do CPF e outros.

De uma forma geral, as empresas que fornecem o seguro auto vão usar o seu documento para gerar uma cotação personalizada do seguro.

O seu CPF vai ajudar nas seguintes situações:

  1. Verificar se já possui um seguro

Como esse é um documento único, se o CPF já possui um seguro, por exemplo, na mesma seguradora que está cotando um novo, pode conseguir descontos.

Essa prática é comum, dessa forma as seguradoras conseguem reter os seus clientes e disponibilizar ofertas exclusivas.

  1. Consultar a classe de bônus

O bônus funciona como uma espécie de pontuação que os segurados acumulam conforme o tempo que possuem um seguro.

Essa pontuação é usada por todas as seguradoras vinculadas à SUSEP e podem ser “transferidos” de uma para outra.

Se possuir uma boa classe de bônus vinculada ao seu CPF poderá ter um desconto no valor do seguro, quanto maior a pontuação maior também será a vantagem.

  1. Analisar histórico do pagador

As seguradoras não podem negar um seguro apenas porque um cliente está com o nome sujo, mas é bem provável que essa consulta seja feita para avaliar os riscos.

O que costuma acontecer é que as pessoas inadimplentes costumam ter o seguro por um valor mais elevado para compensar o risco de atrasar uma parcela ou cancelarem o serviço por inadimplência.

A informação do CPF junto com outros dados como local de residência, tempo de habilitação, modelo do veículo e outros vão ajudar a definir o valor do prêmio.

Não tem jeito, sem fornecer todas as informações solicitadas pela seguradora ela não consegue avaliar os riscos, portanto, na cotação auto é obrigatório informar o CPF.

É seguro fornecer meu CPF?

Isso vai depender do local em que a pesquisa está sendo feita.

Você não deve preencher suas informações para cotar o seguro ou qualquer outro serviço em uma página que não achar confiável.

Para se prevenir antes de tudo busque conhecer o site, veja se ele parece de confiança, a opinião de outros usuários e as regras e políticas do site.

Pode ser um pouco cansativo ler a política, porém, ela é que especifica com que finalidade os seus dados serão utilizados e se estão seguros.

Veja também quais são as corretoras e seguradoras parceiras, empresas renomadas ajudam a dar mais credibilidade, principalmente se forem credenciadas a SUSEP – Superintendência de Seguros Privados, empresa responsável por regulamentar todo o setor de seguros no país.

Como fazer um seguro de automóvel?

O primeiro passo para fazer um seguro de automóvel com qualidade e um preço acessível ao seu orçamento é realizar uma vasta pesquisa.

Ou seja, entrar em contato com o maior número possível de seguradoras e solicitar cotações.

Fazendo isso, você poderá encontrar a empresa que oferece o serviço que você precisa com o valor ou em condições que você possa pagar.

Além disso, como mencionado anteriormente, é importante que você pesquise junto a SUSEP se essa empresa atua de acordo com as leis.

Depois de escolher uma empresa baseado em seus serviços, valores e indicações, negocie os benefícios e prazos de pagamento.

Estando de acordo com o oferecido, para fazer o seguro de automóvel bastará assinar a apólice e realizar o pagamento.

Vale a pena dizer que, se você contar com um corretor experiente, todo esse processo de contratação será muito mais rápido e simples.

Além disso, um profissional da área poderá ajudar você a definir com maior precisão quais são as coberturas realmente importantes para o seu perfil, evitando assim a contratação de coberturas desnecessárias.

Estando atento a todos esses detalhes você certamente não terá problemas ao realizar suas cotações de seguro de carro e até mesmo na contratação do serviço.

Lembre-se que fornecer o CPF na cotação é obrigatório, mas dependerá de você analisar se ele será utilizado da maneira correta ou não pela empresa.

Para isso, basta estar atento à idoneidade da empresa e sua política de privacidade.

Jeniffer Elaina da Silva

Especialista em seguros, Jeniffer Elaina trabalha com redação, revisão e otimização SEO desde 2012. É formada em Marketing com pós em Administração na FGV e atualmente cursa Gestão de Seguros. É apaixonada pelo que faz.

1 comentário

  • Vera da Penha Alves Moreira Moreira says:

    Bom dia,

    Não acho isto correto, porque se não pagar não recebo o seguro, já vi um advogado falando que não pode consultar CPF, se estou pagando o seguro em dia, se for roubada recebo seguro, se você tem um corretor faz uma cotação, ele tem que informar o que está mais acessível, ele representa as seguradoras, isso também abaixa nosso score. Já fui informada no Serasa Consumidor.

    Att.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *