Seta Balao

COTE AQUI SEU SEGURO AUTO RAPIDINHO!

Qual é a marca do seu carro?

Os famosos dão exemplo de desrespeito às leis de trânsito

Compartilhe nas redes sociais:

É preciso mais esforços para conscientizar a população sobre a importância da mudança de comportamento no trânsito, aumentando a segurança para todos. 

No mês de setembro foram realizadas ações conjuntas de todos os Departamentos de Trânsito do país, como parte da Semana Nacional do Trânsito, que acontece do dia 18 ao dia 25. Este ano, os Detrans do Brasil fizeram um minuto de silêncio no dia 19 de setembro, para prestar homenagem às mais de 40 mil vítimas do trânsito, que morrem anualmente nas estradas brasileiras.

Enquanto isso, a segurança muitas vezes passa longe do comportamento dos famosos e celebridades artísticas, tanto no cenário nacional, como pelo mundo.

Os famosos dão exemplo de desrespeito às leis de trânsito

Alguns exemplos que mostram essa triste realidade de desrespeito à vida, veja os casos no Brasil e no mundo:

  1. Renner – cantor sertanejo, cujo nome verdadeiro é Ivair dos Reis Gonçalves. Ele foi preso quando colidiu sua BMW X5 com um carro estacionado, no bairro do Jabaquara, em São Paulo. O proprietário do carro estava no local, mas fora do carro e escapou da morte. Foi ele que impediu a fuga de Renner, chamando a polícia, que levou o cantor para a delegacia, em estado de embriaguez.
Os famosos dão exemplo de desrespeito às leis de trânsito

Imagem: Brasilpost.com.br

Ele confessou para câmeras de TV que voltou dirigindo de uma festa no litoral de São Paulo, onde tinha ingerido vodka. O teste do bafômetro indicou a quantidade de 1,0 decigrama de álcool no sangue, o que significa 3 vezes mais que o permitido, que é de 0,36. O delegado de plantão aplicou uma multa de R$ 10.000 e liberou o infrator.

O que faz desse caso um evento muito grave é que o cantor sertanejo Renner é reincidente em provocar crimes de trânsito, inclusive o que resultou na morte de duas pessoas, em agosto de 2001. Isso aconteceu quando sua BMW em alta velocidade atravessou o canteiro central da Rodovia Luiz de Queiroz (SP-304), no quilômetro 144, colidindo com uma moto que levava o casal Luís Antônio Nunes Aceto e Eveline Soares Rossi, que morreram instantaneamente.

O caso de Renner somente teve decisão na justiça em 2008, quando foi condenado a pagar a quantia de dois mil salários mínimos, que não foram pagos depois de um ano, o que levou as famílias das vítimas a requerer na justiça que os direitos sobre suas músicas fossem repassados diretamente para as famílias, até que a dívida seja quitada.

Sua condenação, além da multa, foi de pena de reclusão de 3 anos e 6 meses, que nunca foi cumprida, mas convertida em prestação de serviços comunitários. Além disso, foi impedido de dirigir por igual período. Entretanto essa punição nunca foi cumprida e Renner seguiu cometendo infrações impunemente.

Uma consulta a sua carteira de motoristas no DETRAN mostrou que ele recebeu 108 multas por desrespeitar as leis de trânsito, entre 1998 e 2010, sempre por excesso de velocidade. Os pontos na carteira somavam um total de 512, entretanto, como se tornam vencidos após 12 meses que a infração foi cometida, essa absurda quantia de pontos não ocasionou a perda de sua CNH.

  1. Paola Antonini Franca Costa – modelo de 20 anos, vítima de crime de trânsito, em Belo Horizonte. Ela foi atingida pelo carro da motorista Diandra Lamounier Morais de Melo, de 24 anos, que embriagada, perdeu o controle do seu carro Fiat 500. O crime (não vamos usar mais a palavra acidente para estes casos) interrompeu uma carreira de sucesso da modelo.
Paola Antonini.

Imagem: Paola Antonini.

Paola colocava a bagagem no porta malas do carro para passar o fim de semana na praia, quando o carro desgovernado atingiu suas pernas. A motorista fez o teste que comprovou que estava com 0,53 miligramas de álcool por litro de sangue e além de bêbada estava sem a CNH. Pagou na delegacia uma fiança irrisória de R$ 1,500 e vai responder pelo crime em liberdade, enquanto que Paola teve a perna esquerda amputada.

  1. No Rio de Janeiro, várias celebridades já foram paradas em blitz policial para teste de bafômetro. A maioria se recusa a fazer o teste.
  1. Fiuk, cantor,filho de Fábio Jr. Em julho de 2015, o cantor Fiuk provocou um acidente quando bateu na treseira de outro veículo, tendo a frente do seu carro totalmente destruída. Ele trafegava com excesso de velocidade e o carro tinha uma adaptação drift, que é um mecanismo na direção de um carro para que ele ande de lado, deslizando nas curvas. As rodas dianteiras ficam sempre em direção oposta às curvas, controlando a derrapagem.

Veja outros exemplos no mundo:

  1. Justin Bieber – foi preso acusado de dirigir embriagado e participar de rachas em áreas urbanas. Seu amigo Khalilestava, que participava das ocorrências também foi preso.                           
Justin Bieber

Imagem: Atl.clicrbs.com.br

  1. Paul Walker – astro da série de filmes “Velozes e Furiosos”, morreu em um acidente de carro, no dia 30 de novembro de 2013, no sul da Califórnia. O motorista do carro em que estava também morreu. O carro, com excesso de velocidade, bateu em um poste de luz e uma árvore e pegou fogo.
Paul Walker

Imagem: Atl.clicrbs.com.br

  1. Lindsay Lohan, atriz americana. Ela, que já foi presa e condenada por dirigir bêbada, já afirmou que gostaria de morar no Brasil, porque a legislação brasileira é tão permissiva que ela voltaria a dirigir alcoolizada. Ela teve sua habilitação apreendida, mas disse em entrevista que no Brasil basta comprar uma habilitação para dirigir, por uma pequena quantia, como 50 dólares.

O que devemos exigir para combater os crimes no trânsito

São inúmeros os casos de famosos e de pessoas que se sentem acima da lei, que provocam todos os dias os “acidentes” que vemos nas ruas, tanto no Brasil quanto no exterior. Quanto ao caso brasileiro, vemos que muitas vezes apenas uma multa irrisória é suficiente para que o criminoso saia da delegacia livre e volte a dirigir.

É preciso exigir que a fiscalização seja intensa e rigorosa para prevenir os crimes no trânsito. Se no início da implantação da “Lei Seca ao volante” as blitz eram frequentes, entretanto, com o tempo elas se tornaram mais raras. São poucas as cidades e as estradas que têm uma fiscalização eficaz.

As leis já existem, mas elas precisam ser cumpridas. A proibição de dirigir alcoolizado já é bem conhecida de todos, mas há ainda a certeza de que não haverá fiscalização ou punição. As penas são muito suaves e o recurso em liberdade mostra verdadeiros criminosos fora das cadeias e que continuam ao volante.

Um exemplo do que aconteceu na Alemanha faz refletir. O jogador da equipe do Borussia, Dortmund Marcus Reus, foi punido com a multa de 540.000 euros, ou seja, um milhão e setecentos mil reais, por dirigir sem carteira de motorista. Sua habilitação havia sido cassada por ele ter cinco multas por excesso de velocidade. Se houver mais uma infração ele será preso, sem direito a multa. Um caso como esse mostra a seriedade com que a infração no trânsito é punida em outros países e como no Brasil ainda estamos distantes desse rigor.

Apenas eventuais blitz em avenidas ou estradas não são suficientes para mudar o comportamento dos que insistem em beber e dirigir. É preciso não apenas a prevenção, com campanhas que mostrem os perigos e as consequências dos crimes do trânsito, mas leis rigorosas, com punições exemplares para os que comentem esses crimes no volante.

A sociedade civil organizada já criou o movimento popular “Não Foi Acidente”, que reúne em grande parte as famílias das vítimas do trânsito. Pais e mães que perderam seus filhos, maridos e esposas que perderam seus cônjuges, filhos que perderam pais, se reuniram para conseguir mais segurança no trânsito, coletando assinaturas para um projeto de lei nesse sentido. O movimento pode ser acessado no site http://naofoiacidente.org/blog/.

O DER (Departamento de Estradas e Rodagem) desenvolveu a campanha “Eu sou + 1 por um trânsito mais seguro”, como parte da Semana Nacional do Trânsito. A campanha foi realizada para motoristas, ciclistas e pedestres, usuários das rodovias paulistas.

Eu sou + 1 por um trânsito mais seguro

Imagem: Saopaulo.sp.gov.br


Compartilhe nas redes sociais:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *