Seta Balao

COTE AQUI SEU SEGURO AUTO RAPIDINHO!

Qual é a marca do seu carro?

Feriado precisa deixar de significar morte nas estradas

O número de mortos no trânsito no Brasil continua um dos mais altos do mundo e a “cultura da velocidade” é a principal responsável.

No dia 29 de maio, o público brasileiro foi novamente surpreendido com mais uma morte de um ídolo da música sertaneja em acidente de estrada. O cantor Renan Ribeiro, de apenas 26 anos, participante da última etapa do “The Voice Brasil”, da TV Globo, morreu ao bater de frente com uma carreta, na Rodovia João Tozella (SP-147), em Mogi Mirim (SP).

Feriado precisa deixar de significar morte nas estradas

 

 

O motorista da carreta explicou à polícia que o carro do artista estava na contra-mão, trafegando em zigue zague e sinalizando diversas vezes com farol alto. Para evitar a colisão, o motorista fez um movimento para o acostamento da esquerda, no que foi seguido pelo mesmo movimento do carro de Renan, que saiu para o mesmo lado, provocando a batida, que destruiu o veículo.

Apesar de no relato se perceber que havia algum problema com Renan, o que ainda não foi identificado, podemos concluir que a manobra do motorista da carreta foi altamente imprudente, porque o acostamento de escolha para se evitar qualquer acidente é o da direita do motorista e não o da esquerda, que faz a segurança de quem vem no outro sentido. Ou seja, vemos no acidente uma dupla dose de perigo, em manobras equivocadas de ambos os motoristas, que levaram à perda da vida de um jovem que iniciava uma carreira de sucesso.

Situação no Estado de São Paulo – ainda há muito para melhorar

Situação no Estado de São Paulo – ainda há muito para melhorar

Durante o feriado prolongado de Corpus Christi, o número de acidentes nas estradas do estado de São Paulo diminuiu 16,89%, em relação ao mesmo período de 2015, segundo dados da Polícia Rodoviária Estadual. Foram 694 ocorrências em 2016, sendo que no ano passado foram 835.

Nas estradas paulistas, o número de feridos graves neste ano foi de 80 casos, sendo que o número de mortes foi de 28. Em 2015 foram 26 mortes. O número de feridos levemente foi 314, com uma redução de 11,55% em relação a 2015, quando vítimas leves totalizaram 355. Em relação ao feriado do Dia de Tiradentes, o número de mortes nas estradas caiu de 38 para 28. Em um único acidente, que ocorreu no município de Santo Antônio do Jardim, quatro pessoas perderam a vida e seis ficaram feridas.

 

PF - operação

É a própria Polícia Rodoviária do Estado de São Paulo que solicita que os motoristas dirijam com mais prudência e de forma defensiva.  Pelo trabalho executado com a fiscalização nas estradas é possível concluir que há muito para melhorar nas atitudes dos motoristas.  Somente no feriado de Corpus Christi foram aplicadas mais de 50 mil autuações de multa.  4.527 delas por falta do uso de cinto de segurança ou cadeirinha das crianças, 2.303 por ultrapassagem em locais proibidos e 586 condutores de veículos sob efeito de álcool.

O perigo a que todos estamos submetidos é comprovado pelo total de 21 motoristas alcoolizados que foram presos em flagrante no feriado. Foram 818 carteiras de habilitação apreendidas, 375 veículos recolhidos ao pátio e 2.078 documento se veículos apreendidos.  Através do controle efetuado pelos radares foram captadas imagens de 28 mil veículos com excesso de velocidade. Isso tudo sem contar com 3 toneladas de drogas apreendidas e prisão de 11 foragidos da Justiça.

 

Situação no Estado de São Paulo – ainda há muito para melhorar

Em Minas Gerais, motoristas abusam da velocidade nas estradas federais

No feriado de Corpus Christi foram registrados mais de 200 acidentes nas estrada de Minas Gerais. A infração mais registrada é o excesso de velocidade. Foram captadas 4.628 imagens nos radares de controle da Polícia Rodoviária Federal do estado.

É muito provável, portanto, que essa seja a causa da maioria dos 203 acidentes registrados, com 14 pessoas mortas e 193 feridos. A estatística não mostrou melhora em relação ao mesmo período de 2015.

A segunda causa de multa no estado é a ultrapassagem proibida, num total de 711 infrações durante o feriado. Quanto a motoristas alcoolizados, foram 56 os que receberam multa, depois de realizarem o teste do bafômetro e oito motoristas foram presos por esse motivo.

Em Minas Gerais, motoristas abusam da velocidade nas estradas federais

Nas estradas estaduais mineiras não aumentou a segurança

Os registros da Polícia Militar Rodoviária estadual marcaram 249 acidentes, com 15 pessoas mortas. Se compararmos com 2015, houve uma ligeira redução no número de acidentes, da ordem de 9,12%. Entretanto, o número de mortos aumentou de 13 para 15 pessoas. Mas, o que chama a atenção é que as infrações por embriaguez estão aumentando, pois em 2016 foram 47 casos, em 2015 foram 37.

O fato é explicado pelo aumento da fiscalização da polícia, que somente no feriado realizou 3200 testes com o bafômetro.

Tragédias no feriado de Corpus Christi 2016 em Santa Catarina

No mesmo final de semana, de 26 a 29 de maio, feriado prolongado de Corpus Christi no Brasil, as notícias de Santa Catarina mostraram o alto número de acidentes nas estradas desse estado.

De quinta a domingo, treze pessoas morreram nas rodovias federais de Santa Catarina, de acordo com a Polícia Rodoviária Federal. Esse número é superior ao do ano de 2015, que havia registrado oito vítimas.

Os acidentes foram em Capão Alto, BR-116; na Serra, em Araquari, BR-101; em Navegantes, litoral norte, BR-470; em Palhoça, região da Grande Florianópolis, em dois acidentes, onde morreram 2 pessoas na BR-101; em Joinville, BR-101, no norte do estado; em Capivari de Baixo, BR-101, no sul;  em São José, na Grande Florianópolis, BR-101; em Brunópolis, BR-470, na Serra; em Ponte Serrada, BR-282, no Oeste do estado e em Pouso Redondo, BR-470, no Vale do Itajaí.

A tragédia do trânsito brasileiro em nível nacional –  42.500 mortes anuais!

As estatísticas nacionais sobre acidentes de trânsito são estarrecedoras. Segundo o Seguro DPVAT, uma das únicas fontes para se obter essa informação, sendo o órgão que paga as indenizações às famílias, foram 42.500 mortes em 2015 e um total de 515.750 indenizações por invalidez somente nesse ano.

O Ministério da Saúde, uma outra fonte segura para essa informação, em 2014 foram 43.075 mortes, além de 201.000 feridos hospitalizados.

A população brasileira precisa urgentemente refletir sobre esses números e mudar o rumo dessa tragédia, adotando novos valores e uma cultura de segurança no trânsito para todos. A redução desses índices apavorantes só pode acontecer quando a segurança for um valor coletivo, que esteja acima do status, da vaidade e do individualismo. Sabemos que é assim quando verificamos as causas dos acidentes de trânsito.

Segundo o Observatório Nacional de Segurança Viária, 90% dos acidentes acontecem por falha humana, quando o motorista dirige: desatento, usando o celular, com excesso de velocidade, depois de ingerir álcool ou sem dormir.A tragédia do trânsito brasileiro em nível nacional – 42.500 mortes anuais!

Os riscos a que estamos expostos no trânsito são muito grandes e não é possível que motoristas dirijam seus veículos sem a noção do perigo que correm e a que estão sujeitos os pedestres, os ciclistas, os motociclistas e os outros motoristas.

É claro que há os riscos do carro que apresenta defeitos repentinos e aqueles relacionados com o mau estado das estradas, mas muito acidente pode ser evitado se todos dirigirem com atenção e responsabilidade, com sua própria e vida e a dos outros. Essa é uma obrigação do motorista e de todos os que estão na estrada e nas ruas das cidades.30

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *