Seta Balao

COTE AQUI SEU SEGURO AUTO RAPIDINHO!

Qual é a marca do seu carro?

Você não acredita porque paga tanto pelo seguro do seu carro

Você não acredita porque paga tanto pelo seguro do seu carroVocê sabia que o valor do seu seguro do seu carro é cobrado de acordo com o quanto as seguradoras te consideram responsável. Pois acredite…você vai descobrir porque paga tanto pelo seguro do seu carro agora!

Pode parecer estranho que o valor do seguro varie tanto de um motorista para outro, mas, na verdade, ele considera como é o seu perfil e o comportamento ao volante para definir valores.

Em resumo, funciona mais ou menos assim: se o grupo de condutores que você faz parte é considerado mais responsável ou se envolve em menos acidentes, você paga menos, mas o contrário também é válido.

Para entender um pouco a mais desse perfil, veja um pouco o que é levado em consideração e porque você paga tanto pelo seguro.

Você é solteiro

As pessoas solteiras não costumam ser muito prudentes (pelo menos é o que dizem as estatísticas de acidentes). Seja ela, solteira, divorciada ou viúva, a tendência é pagar mais caro nesses casos. Já os que são casados costumam ter um valor menor… Será que é por que existe uma preocupação maior com a família e isso reflete na forma de dirigir?

Você é fiel a uma seguradora

Renovar o seguro sempre com a mesma seguradora pode ser mais prático e eles dizem lhe conceder um desconto para continuar com eles. Porém, nem sempre essa é a opção mais vantajosa.

Isso acontece porque, se você não corre o risco de mudar para o concorrente, o preço cobrado não precisa ser o menor possível, já que está disposto a pagar por ele. Já se você ameaçar a mudar o seu seguro auto para outra seguradora, eles irão lhe ofertar um desconto maior do que o concedido inicialmente.

Nos Estados Unidos, existem seguradoras que avaliam os hábitos dos clientes em relação a diversos fatores, como mudanças de TV por assinatura, provedor de internet, hábitos de compra no mesmo supermercado e outros, para avaliar o quanto esse cliente tem tendência a mudança. Nesse caso, quanto maior for o risco, maior também é o desconto concedido a ele. Será que isso seria bom aqui no Brasil?

Você não mora no lugar (considerado) dos sonhos

O local que você mora tem uma influência direta no valor do seu seguro porque os que possuem maior incidência de roubos, assaltos, colisões e outros que te façam acionar o seguro são mais caros.

É claro que você não vai mudar de casa apenas por conta do preço do seguro, mas sabendo dessa informação é possível adotar outras medidas para tentar pagar menos. Até porque, o fato de não ser considerado dos sonhos pela seguradora devido as estatísticas não quer dizer que você não goste de morar aí e não tenha suas outras vantagens.

Você não se preocupa com o estacionamento

O lugar que o seu carro fica estacionado é outro ponto a ser analisado pelas seguradoras. Se você para o carro na garagem de sua casa durante à noite, significa que ele está mais protegido e faz com que o risco de um sinistro diminua. Já se todas as noites ele fica parado na rua, mesmo que na frente da sua casa, isso pode fazer com que o seu seguro fique mais caro.

A mesma regra é válida para o estacionamento no seu local de trabalho, por isso se sua empresa não possui um estacionamento próprio, muitas vezes vale a pena pagar um particular.

Você trabalha nisso (e não naquilo)

Apesar desse ainda não ser um fator tão forte no Brasil como nos Estados Unidos, por falta de pesquisas que se aprofundem nesse assunto, já começa a haver alguma diferenciação. Algumas profissões em que os trabalhadores vivem sob estresse têm uma maior probabilidade de sofrer acidente.

Da mesma maneira, isso pode influenciar no uso que você faz do veículo, pois algumas profissões exigem até viagens mais longas.

Agora que já sabe alguns fatores de como é calculado o valor do seu seguro, na hora de renovar o seu vale a pena repensar alguns pontos e mudar os que for possível para pagar menos, não é mesmo? Afinal, se você nem acredita ainda, melhor acreditar desde já e começar a economizar!

Leia mais artigos sobre:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *