Seta Balao

Cote o preço do seu Seguro Auto

Qual é a marca do seu carro?

O primeiro carro elétrico brasileiro é o triciclo Gaia

No Brasil, uma startup está pronta para iniciar a produção de veículos elétricos, o modelo é o triciclo Gaia. O projeto é de 2018 e foi pensado para o público jovem e o mercado corporativo.

As grandes montadoras de automóvel brasileiras continuam testando modelos de veículos elétricos importados. No entanto, uma nova empresa brasileira chamada Gaia Electric Motors anunciou seu carro elétrico, com projetados 200 km de autonomia.

O custo estimado para a recarga da sua bateria é de 8 reais de energia elétrica e são necessárias 8 horas para que que se chegue à carga completa. Isso corresponde a 20 vezes a eficiência obtida pelo mesmo valor em um carro movido a gasolina.

O primeiro carro elétrico brasileiro é o triciclo Gaia

Imagem: Getty Images

O carro, com o nome de Gaia, tem três rodas e requer que o condutor tenha habilitação para conduzir motocicletas.

Segundo a imprensa especializada noticiou no final de janeiro de 2020, a empresa quer encontrar clientes entre as empresas de compartilhamento, como a Uber e a Cabify, para prestar serviços de entregas em pequenas cidades, onde estas ainda não chegam. A startup Gaia Eletric Motors está avaliada em 10 milhões de reais e o triciclo vai custar em torno de 80 mil reais. Há fila de espera para adquirir o veículo elétrico: mais de 100 pessoas pagaram 300 reais para conseguir um bom lugar na lista de pré-venda. O veículo começa a ser entregue no final de 2020 e a produção é feita em Manaus.

Algumas opções já existem

O mercado dos elétricos começa a oferecer algumas opções no Brasil. Um dos primeiros no mercado brasileiro foi o i3 da BMW, lançado em 2014. Ele é 100% elétrico e está na sua terceira versão, com atualmente uma bateria de 120 miliampère hora. Esse veículo elétrico vai de 0 a 100 kms em 7 segundos e percorre cerca de 320 quilômetros com uma carga de bateria. A exemplo de outros carros elétricos, ele possui um regenerador de energia que faz com que o carro recarregue a bateria quando você tira o pé do acelerador. Um dos aspectos que mais chamam a atenção em todos os carros elétricos é o silêncio com que se movimentam.

O veículo possui chave digital acionada pelo smartphone. Graças a um chip de internet móvel, o Gaia está sempre conectado e possibilita que empresas criem um serviço de transporte com carros elétricos.

O primeiro carro elétrico brasileiro é o triciclo Gaia

Imagem: Getty Images

Além de não emitir poluentes, há outros itens que demonstram a preocupação ambiental: 95% dos materiais do carro podem ser reciclados. As peças plásticas contêm uma fibra chamada Kenji, o que reduz a quantidade de derivados de petróleo usados na fabricação do carro. O painel é feito de madeira de eucalipto de reflorestamento. O banco é de couro e o tecidos possuem 30% de garrafa pet reciclada.

As dúvidas quanto ao abastecimento

No Brasil ainda há muitas dúvidas quanto ao abastecimento dos carros elétricos, especialmente na estrada. Mas há algumas medidas que estão avançando. Por exemplo, o corredor de postos elétricos instalados ao longo da Via Dutra, ligando São Paulo ao Rio de Janeiro. Já existem também centenas de outros pontos de abastecimento no país. Nesses postos, o Gaia carro precisa de 40 minutos para uma carga completa e é possível usar uma tomada convencional para isso, mas nesse caso o tempo aumenta para cerca de 4 horas e 20 minutos em uma carga completa.

A distribuidora EDP Brasil planeja inaugurar 30 postos elétricos na região Sudeste, entre 2019 e 2022, com um custo estimado de R$ 32,9 milhões. A distância entre um e outro será de aproximadamente 150 quilômetros, distância menor que a autonomia das baterias. Os postos vão cobrir todo estado de São Paulo, uma área que representa somente 3% do território brasileiro, mas concentra 30% dos automóveis em circulação e metade da frota atual de carros elétricos.

Esse projeto também prevê a eletrificação das principais estradas do estado que partem da capital, como as rodovias Tamoios, Imigrantes, Carvalho Pinto, Dom Pedro, Governador Mario Covas e Washington Luís, além da integração aos corredores elétricos já existentes, como a via Dutra e a Régis Bittencourt. O motorista poderá percorrer mais de 1,4 mil quilômetros, desde Vitória (ES) até Joinville (SC), sem emissão de poluentes, no que será um corredor próximo ao litoral, ligando os maiores eixos do país.

O primeiro carro elétrico brasileiro é o triciclo Gaia

Imagem: Getty Images

O preço

O que continua a ser considerado um obstáculo para o mercado de elétricos no Brasil continua a ser o preço, porque são caros. O preço inicial é de 205 mil reais, um preço alto…

Entretanto, os preços podem começar a cair na segunda metade de 2020. Até lá, é esperado um aumento na capacidade de produção mundial de baterias. Mas o impacto dos impostos ainda não é conhecido. Seria importante que o governo reconhecesse o benefício que os veículos elétricos trariam para o ar e o desenvolvimento tecnológico do país.

Levando em conta as preocupações com o aquecimento global, a Comissão Europeia, por exemplo, prepara a diminuição escalonada dos veículos movidos a combustíveis fósseis. Foram aprovados subsídios de 3,2 bilhões de euros (14,6 bilhões de reais) para sete Estados-membros, que planejam desenvolver baterias para carros elétricos.

De acordo com relatório da Bloomberg New Energy Finance, os carros elétricos devem passar de 2 milhões para 56 milhões de unidades até 2040, passando a ser mais da metade da frota de veículos no mundo.

O primeiro carro elétrico brasileiro é o triciclo Gaia

Imagem: Getty Images

Confira as principais vantagens dos carros elétricos

– Economia – Essa é uma das principais vantagens dos carros elétricos. O motor dispensa o combustível fóssil e utiliza eletricidade para a locomoção. Para “abastecer” basta plugar um cabo no veículo e ligá-lo em um dispositivo de um eletroposto ou em uma tomada comum de 110v. Em um cálculo realizado por especialistas, ao rodar aproximadamente 150km por dia, o valor estimado do gasto com energia será em torno de R$370,50 mensais, quase 80% menor do que o da gasolina.

– Meio Ambiente – Os carros elétricos são os mais amigáveis com o meio ambiente. Não há emissão de gases como CO2 ou monóxido de carbono, que provocam a poluição atmosférica e o efeito estufa. Esse é um dos principais motivos do esforço das montadoras, para ganhar o mercado global.

– Manutenção mais barata – A manutenção barata é outro ponto que favorece a economia. Sem o motor à combustão, não há necessidade de trocar óleo, repor água, correias, etc. Além disso o espaço ocupado pelo motor e a transmissão é menor. O governo oferece algumas isenções de impostos para promover a venda de carros elétricos. No estado do Paraná por exemplo, o proprietário de um carro totalmente elétrico não precisa pagar IPVA.

Leia mais artigos sobre:
Foto de Regina Di Ciommo

Mestre e Doutora em Sociologia pela UNESP, pesquisadora na área de Ecologia Humana e Antropologia, Desenvolvimento e Sustentabilidade Ambiental, foi professora em cursos superiores de Sociologia e Direito, nos estados de São Paulo, Minas Gerais e Bahia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *