dcsimg

Seguro auto salva carros em enchentes de São Paulo

Seguro auto salva carros em enchentes de São Paulo O Grupo BB e a Mapfre realizaram uma pesquisa que tinha como um dos objetivos averiguar o número de acionamentos do seguro automotivo por conta de enchentes no cenário nacional, e o resultado trouxe dados curiosamente alarmantes.

O Estado de São Paulo, somente, responde por 33,36% do total das ocorrências nacionais. Em segundo lugar ficou o Estado de Santa Catarina, com 11,25%. Rio Grande do Sul (9,06%), Paraná (8,33%), Rio de Janeiro (7,28%) e Minas Gerais (5,96%) completam o ranking, totalizando 75,24% do total de sinistros realizados no País por conta das enchentes.

O Centro de Experimentação e Segurança Viária (Cesvi), responsável pelo levantamento, tomou como base o período de janeiro de 2011 a dezembro de 2014, tendo encontrado 7.917 ocorrências de sinistros.

Assim, ao dividir por região esse número de ocorrências, o Sudeste – impulsionado pelo Estado de São Paulo –, compreende 49,33% do total de sinistros. A região Sul vem logo na sequência, com 28,64% dos sinistros. As regiões Nordeste (10,87% dos casos), Centro-Oeste (8,71%) e Norte (2,46%) finalizam o ranking nacional. Mas vale apontar que as regiões Sudeste e Sul, sozinhas, correspondem a 77,96% do total de casos registrados.

Ainda de acordo com o estudo, os meses nos quais mais se houveram acionamentos do seguro, por conta de enchentes, foram janeiro, fevereiro, março, julho, novembro e dezembro.

“O que pode explicar esse fenômeno é a frequência com que ocorrem os alagamentos em algumas cidades. São Paulo, por exemplo, tem seus pontos de alagamento mapeados pelo Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE), o que faz com que as pessoas evitem esses locais e busquem rotas alternativas. Quanto a outras cidades, não existem estatísticas fidedignas a respeito dos pontos de enchente, o que certamente poderia contribuir para a redução da frequência de sinistros”, diz Jabis Alexandre, diretor geral de Automóveis do Grupo BB e Mapfre.

A pesquisa afere, ainda, o custo médio de reparos dos veículos que foram danificados em decorrência de enchentes, ficando entre R$ 1,4 mil e R$ 2,6 mil (nos Estados de Alagoas e Tocantins, respectivamente) a R$ 19,8 mil e R$ 21,8 mil (registrados no Distrito Federal e em Roraima). No Estado do Cearáo, custo pode chegar ao custo médio exorbitante de R$ 28.193,28.

“Primordialmente, as variações de preços estão relacionadas a uma maior ou menor oferta local de serviços no atendimento da frota, o que impactaria o preço, bem como a questões logísticas, por exemplo, o transporte de peças necessárias aos reparos”, ressalta Alexandre.

Comentários

Sem comentários. Seja o primeiro a responder!

Postar um comentário

Os comentários estão encerrados.