Seta Balao

Simule o preço do seu Seguro Auto

Qual é a marca do seu carro?

O nome pode ir para o SPC-Serasa por não pagar o seguro auto?

Está é uma dúvida muito comum que paira sobre a cabeça de muitas pessoas que possuem um seguro auto ou estão pensando em contratar. Será que o nome pode ir para o SPC-Serasa por não pagar seguro auto? Descubra a seguir.

Todo mundo sabe que quando se compra um produto ou serviço e não paga o combinado pode ter seu nome inserido no cadastro de pessoas negativadas do SPC – Serviço de Proteção ao Crédito, ou no Serasa.

Exatamente por saber isso, é que muitas vezes surge uma dúvida comum quando falamos sobre seguros, existe a possibilidade da inclusão do nome nas listas do SPC-Serasa pelo não pagamento do seguro auto?

Se você quer entender melhor essa questão e saber se o nome pode ir para o SPC-Serasa por não pagar o seguro auto, acompanhe esse artigo.

O nome pode ir para o SPC-Serasa por não pagar o seguro auto?

Imagem: Getty

Mas afinal, o nome pode ir para o SPC-Serasa por não pagar o seguro auto?

A resposta para essa pergunta é não. O não pagamento do seguro auto não inclui seu nome no SPC-Serasa.

Isso acontece porque a contratação desse serviço não funciona exatamente como a compra de um produto.

Por exemplo, se você comprar uma televisão parcelada, e deixar de pagar as mensalidades, seu nome será negativado, porque, neste caso, você adquiriu um produto e não pagou o valor total dele.

Quando falamos da contratação de um seguro auto, estamos falando do pagamento de um valor para a garantia de uma cobertura de serviços.

Ou seja, você pagará por um serviço que poderá usar ou não.

Neste caso, se você não pagar as parcelas seu nome não será incluído no SPC-Serasa, pois, você não usou o serviço.

No entanto, sua cobertura de seguro será cancelada.

Como funciona o cancelamento do seguro auto por falta de pagamento?

Como já vimos, a resposta para a pergunta se o nome pode ir para o SPC-Serasa por causa do não pagamento seguro auto? É não!

No entanto, se você não realizar o pagamento do parcelamento do mesmo ele pode e será cancelado.

Vamos supor que, você contratou um seguro auto com cobertura de um ano, e dividiu o valor total da apólice em seis parcelas. Se você deixar de pagar a primeira parcela desse parcelamento sua cobertura será cancelada automaticamente.

Mas, se você esqueceu de pagar a segunda ou as demais parcelas da apólice do seu seguro auto, haverá um prazo para que você possa regularizar essa situação.

Esse prazo varia de acordo com cada seguradora.

Então é importante que você pergunte isso ao seu corretor ou procure essa informação na sua apólice.

Passado esse prazo para a regularização da parcela atrasada, sua cobertura será cancelada, caso o pagamento não seja feito.

Mas, seu nome não irá para o SPC-Serasa por causa desse não pagamento.

A seguradora é obrigada a avisar o atraso do pagamento

Vale dizer que todas as seguradoras são obrigadas a avisar ao corretor ou o segurado sobre a parcela em atraso, para que este possa providenciar a regularização deste atraso.

Esses avisos geralmente são feitos através de e-mail, ou carta enviada pelos correios.

Não quero mais meu seguro auto, posso deixar de pagá-lo?

Se você não deseja mais contar com a cobertura do seu seguro auto, deixar de pagar as parcelas, pode ser um caminho para conseguir o cancelamento deste serviço.

Mas, é preciso que você saiba que esta não é a melhor escolha neste caso.

O que devo fazer para cancelar minha apólice?

Se contar com a cobertura do seguro auto não lhe interessa mais, o melhor caminho para cancelar essa cobertura é solicitando o procedimento de cancelamento através de uma carta que pode ser enviada por você ao seguro, ou pelo seu corretor.

O mais indicado é que você entre em contato com seu corretor ou seguradora, e peça o cancelamento do seguro auto.

Fazendo a solicitação formal, o cancelamento do seu seguro será registrado como “Cancelamento a pedido do segurado”.

Neste caso, o cancelamento do contrato entrará em uma cláusula chamada “restituição do prêmio pago”.

O que significa que, você já tiver pago mais do que o equivalente aos meses de cobertura, você poderá receber de volta esse valor excedente.

O cálculo dessa devolução é feito de acordo com a tabela de prazo curto.

É importante que este cálculo seja feito baseado nas regras estabelecidas pela SUSEP – Superintendência de Seguros Privados, através da circular 256 de 2004.

Para saber como esse cálculo deve ser feito, você pode conferir (clicando no link anterior da circular e, acessando as páginas 13 / 14 do arquivo), o capítulo 5, seção XVIII, artigo 46.

Nesta sessão é possível ver exatamente como o cálculo da devolução deve ser feito, quando o segurado decide cancelar a cobertura contratada, durante o período da vigência.

E se eu já estiver com o nome negativado, posso contratar um seguro auto?

Caso sua dúvida seja a respeito da possibilidade de contratação do seguro auto estando com o nome negativado.

A resposta para essa questão é: depende.

Se você pretende contratar um seguro auto, pagando o valor do prêmio à vista, fique tranquilo.

Pois, mesmo estando com o nome negativado, sua contratação será possível.

No entanto, se a ideia é parcelar o valor do prêmio, então estamos falando de uma contratação a crédito.

Nesses casos, é possível que a seguradora não aceite a negociação pelo fato de você estar com o nome negativado no SPC-Serasa.

Afinal, isso significa que você deixou de cumprir com um compromisso financeiro.

Resumidamente, se sua dúvida é se o nome pode ir para o SPC-Serasa por causa do não pagamento seguro auto, a resposta é não.

Você não terá seu nome negativado nas listas do SPC-Serasa, mas perderá a cobertura do seguro.

No entanto, isso não significa que esse seja o melhor caminho para deixar de contar com esse serviço.

Afinal, ao pedir o cancelamento do seguro auto, você pode receber um valor referente a restituição do prêmio, caso ele exista.

Além disso, ter o nome incluído no SPC-Serasa não impedirá você de contratar um seguro auto, contanto que o pagamento do prêmio deste seja realizado à vista.

Se você tiver mais dúvidas sobre este assunto, entre em contato conosco. Ficaremos felizes em ajudar!

Leia mais artigos sobre:
Jeniffer Elaina da Silva

Especialista em seguros, Jeniffer Elaina trabalha com redação, revisão e otimização SEO desde 2012. É formada em Marketing com pós em Administração na FGV e atualmente cursa Gestão de Seguros. É apaixonada pelo que faz.

8 Comentários

  • Flávia Ribeiro says:

    Olá

    Deixei de pagar a Ituran, porém eles informam que devo devolver o aparelho de rastreamento e ao tentar agendar a retirada do aparelho eles informam que só agendam a retirada após realizar o pagamento das mensalidades vencidas. Como devo proceder?

    Att

  • Rogéria Souza says:

    Olá , bom dia!

    Hoje verifiquei uma restrição em meu nome oriunda da APVS, lendo os comentários anteriores, vi que de fato uma inclusão aos órgãos de proteção ao crédito é indevida. Enfim, vou recorrer, mas eu encontro no código de defesa do consumidor algo referente? Desde já, agradeço.

    • Sanaira Silveira says:

      Boa tarde Rogéria,

      Obrigada pelo contato.
      Você pode consultar o código de defesa do consumidor ou procurar um profissional especializado para ajudá-la.

      Atenciosamente

  • Rogerio Lopes says:

    Bom dia, eu fiz um seguro auto com a Ituram e depois de alguns meses não pude mais pagar e agora descobri que negativaram meu nome no Serasa, eles podem fazer isso? O que devo fazer?

    Att

  • Wilson says:

    Olá,

    A Patriauto colocou meu nome no Serasa, eles podem fazer isso?

    Att

  • Jean says:

    Bom dia,

    Cooperativa de seguro pode colocar o nome no SPC ou Serasa por não pagamento?

    Obrigado

  • Delcy says:

    Olá,

    A APVS proteção veicular colocou meu nome Serasa por não pagar mais o seguro, o que faço?

    Att.

    • Neilson Mario says:

      Olá,

      Por lei, a APVS não pode incluir seu nome no Serasa, pois não existe qualquer menção no regulamento da APVS.
      Você pode recorrer dos seus direitos entrando em pequenas causas.
      Eu sei, pois já fui consultor da APVS.

      Até mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *