Seta Balao

Simule o preço do seu Seguro Auto

Qual é a marca do seu carro?

Veículo na garantia de fábrica: quem conserta é a concessionária ou o seguro?

Seu carro sofreu um sinistro? Então, na hora dos reparos, é importante ter atenção para escolher entre a concessionária e o seguro. Acompanhe o texto e saiba a quem recorrer em cada situação.

Ao comprar um carro, é fundamental também contratar um seguro auto. Afinal de contas, o seu veículo fica sujeito a uma série de sinistros, como colisões e incêndios, e um seguro pode ressarcir seu prejuízo.

Porém, pouca gente considerar outro fator nessa equação: a garantia de fábrica do carro.

Quando o veículo ainda está em sua garantia, quem deve consertar o automóvel: a concessionária ou o seguro?

Existem dois tipos de garantia, que geralmente são associadas pela concessionária. A primeira é chamada de garantia legal, e é estabelecida no Código de Defesa do Consumidor.

Sua duração é de 90 dias. Já a garantia contratual pode ter duração de até 6 anos, mas este período varia conforme a vendedora.

Se um veículo tiver a garantia total possível, ele poderá ser cuidado pela concessionária por até 6 anos e 3 meses.

Existem três cenários em que é preciso considerar essa relação entre seguradora e concessionária. Na primeira situação, não há um grande sinistro, mas sim problemas elétricos ou mecânicos.

No segundo, há um sinistro, em que a mecânica ou elétrica do carro também deverá ser consertada.

Por último, o carro não está mais na garantia dada pela vendedora. Acompanhe, a seguir, o que acontece em cada situação.

Veículo na garantia de fábrica: quem conserta é a concessionária ou o seguro?

Imagem: Getty

Seguro ou concessionária: onde reparar o veículo?

1. Quando o carro sofre problemas mecânicos ou elétricos

O papel da garantia do carro é garantir o seu funcionamento pleno. Por isso, quando problemas elétricos ou mecânicos ocorrem com o automóvel, ele deve ser consertado pela concessionária.

Isso, claro, desde que o automóvel ainda esteja em seu período de garantia.

Por isso, se os reparos realizados forem apenas os citados, esqueça da seguradora por um momento.

Você deverá informá-la sobre o problema, mas o conserto ficará por conta da fabricante. Os reparos dentro da garantia são realizados de modo gratuito.

Enquanto o carro estiver na garantia, só realize esses tipos de reparos com a concessionária. Do contrário, você poderá perder o direito à garantia.

2. Quando o carro sofre um sinistro

Seu veículo ainda está na garantia, e sofreu um sinistro? Bom, neste caso, as responsabilidades poderão ser divididas.

Se houverem danos elétricos ou mecânicos, a concessionária deverá consertá-los, de modo gratuito. Outros danos também poderão ser reparados pela fábrica, como no caso de amassados à lataria.

Porém, neste caso, haverá cobrança pelos serviços “extras”. É aí que a seguradora entra.

Um seguro de veículo tem como objetivo cobrir os prejuízos do consumidor em caso de sinistro. Ou seja, se algo ocorrer com o carro, a seguradora paga pelo seu reparo.

Considerando que a concessionária realizará os reparos mecânicos e elétricos, é possível solicitar os demais reparos necessários.

Afinal, isso poderá tornar todo o processo mais rápido. A seguradora ficará responsável pelo pagamento destes reparos secundários.

Antes de solicitar o conserto, porém, é importante informá-los à seguradora. Para que a empresa pague pelos serviços, ela deverá concordar com o orçamento.

Por isso, a companhia entrará em contato com a concessionária, negociando um preço. Se ambas as partes concordarem, a concessionária realizará todos os consertos.

Se não, os reparos que não forem mecânicos ou elétricos deverão ser feitos por outra oficina, pré-aprovada pela segurada.

E a franquia do seguro?

É importante destacar que um seguro de veículo conta com franquia. A franquia é o valor de responsabilidade do consumidor na hora do pagamento dos reparos.

Seu custo varia por contrato. Por isso, é importante verificar o acordo realizado com a empresa de seguro. Os valores podem ser fixos ou percentuais.

Imagine que a sua franquia seja de R$ 1 mil. Seu carro sofre uma colisão, e os reparos mecânicos serão feitos gratuitamente pela concessionária. Já o conserto da lataria terá custo de R$ 3 mil. Você, então, pagará R$ 1 mil à oficina, e a seguradora irá arcar com os R$ 2 mil restantes.

3. Quando o carro não está mais na garantia

Se o veículo sofre um sinistro quando não está mais na garantia de fábrica, os custos do seu reparo ficam por conta da seguradora.

Isso independentemente do tipo de reparo necessário. Aqui, os usuários também precisam pagar a franquia do seguro.

Para este tipo de situação, o usuário pode escolher entre uma oficina credenciada pela seguradora e uma de sua preferência.

A vantagem em trabalhar com a empresa referenciada é que muitas delas oferecem descontos na franquia.

O mesmo vale para quando os reparos não são mecânicos ou elétricos, mesmo que a garantia de fábrica ainda esteja ativa.

Se o conserto foge dessas duas bases, ele deverá ser inteiramente pago pela seguradora e usuário, em uma oficina que não seja da concessionária.

Agora você já sabe quando levar o carro à concessionária, e quando levá-lo à seguradora. Lembre-se de sempre avisar à seguradora sobre qualquer problema, mesmo que ela não tenha que atuar no conserto.

Qualquer alteração no carro não informada à empresa, mesmo que pequena, pode trazer problemas no futuro. Há casos, por exemplo, em que a seguradora nega o pagamento da indenização.

Leia mais artigos sobre:
Jeniffer Elaina da Silva

Especialista em seguros, Jeniffer Elaina trabalha com redação, revisão e otimização SEO desde 2012. É formada em Marketing com pós em Administração na FGV e atualmente cursa Gestão de Seguros. É apaixonada pelo que faz.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *