dcsimg

Cuidados para não facilitar o roubo do seu carro e protegê-lo

Todo mundo sabe que está propenso a ter o carro roubado, entretanto, muita gente não dá atenção a isso achando que nunca vai acontecer com elas.

Os índices de roubo de veículos chegam a assustar e é possível conferir essa lista no site da Susep.

Quando se tem uma dimensão maior de como anda a violência e que qualquer um está propenso a ela, os motoristas começam a prestar mais atenção.

Por isso, veja como os bandidos estão se especializando e saiba como proteger o seu veículo.

Cuidados para não facilitar o roubo do seu carro

Carro antigo, roubo fácil

Os carros mais antigos são os mais fáceis de invadir e a explicação é simples: eles não possuem tantos dispositivos de segurança. As portas são fáceis de arrombar, não existem travas, entre outros.

Sem falar que, por não serem mais fabricados, as suas peças são raras, o que faz com que essas valham muito no mercado negro.

Por isso, é preciso investir em sistemas de segurança adicionais para esse tipo de veículo e não contar apenas com o que vem de fábrica, como um rastreador veicular.

Vacilou, perdeu

Cerca de 40% a 50% dos roubos ocorrem porque os bandidos viram uma oportunidade. Pode ser que a intenção não era nem roubar, mas não poderiam deixar algumas facilidades passar em branco.

Deixar a chave na ignição enquanto faz alguma coisa fora do veículo, esquecer o vidro aberto ou objetos de valor dentro de um carro estacionado chamam a atenção.

É preciso ficar atento a essas pequenas a atitudes se não quiser ter o seu carro levado.

A tecnologia chegou e os ladrões também

Existem carros que não possuem chaves. A abertura da porta é feita por meio de botões, assim como todos os comandos do veículo.

Mas claro que os bandidos não pararam no tempo e se mantiveram atualizados. Com um equipamento, eles conseguem decodificar todas as informações do veículo apertando apenas um botão.

Por isso, se quiser pegar um bandido de surpresa, invista em algo que ele não espera encontrar no automóvel, por exemplo, uma trava manual. Esse pode ser o empecilho para que ele não leve o carro.

Faça a cotação do seu seguro auto online!
Qual é a marca do seu carro?

Somente o alarme não basta

Os alarmes disparam quando as portas são arrombadas, porém, como os ladrões se atualizaram, podem conseguir desligar esse sistema facilmente.

É preciso ter algumas alternativas para se proteger, e uma delas é o seguro auto. Mas, existem muitas outras.

Os rastreadores podem ajudar na localização do veículo e ainda responder a controles remotos.

Sensores como o de quebra de vidros, de movimentação do veículo, entre outros podem ajudar a complementar a segurança.

Fique atento ao estacionar

Por mais que se fale que é preciso escolher com atenção o local em que o veículo será estacionado, muita gente ainda acha que aquela vaguinha caiu do céu.

Se perceber que uma rua não possui muitos carros parados, que ela é escura, afastada da movimentação ou tem algo suspeito, não pare.

É sempre bom procurar por locais movimentados ou, de preferência, estacionamentos particulares.

Não é preciso se arriscar à toa apenas para economizar alguns reais do estacionamento. O prejuízo pode ser bem maior.

Cuidado: nem sempre o carro é o alvo

Pode parecer estranho, mas o carro pode ter informações mais valiosas que o próprio veículo.

Com a possibilidade de sincronizar o smartphone com o veículo algumas informações importantes podem ser compartilhadas.

Dados como seus endereços, contatos, dados de contas bancárias, entre outros, podem ser acessados mais facilmente.

Para evitar esse tipo de problema é preciso se atentar ao que está sendo compartilhado e saber a hora de desligar o Bluetooth.

Proteja as janelas

Quebrar os vidros de um carro é basta fácil e rápido para um ladrão. Ele demora apenas 3 segundos para fazer isso e mais alguns para levar o que está dentro do veículo.

Aliás, você sabe como funciona proteção extra contra vidros do seguro auto?

O que ele não espera é encontrar uma carreira que dificulte esse processo e o acesso para dentro do carro.

Hoje já existem alguns filmes protetores para janelas que são aplicados sobre o vidro e criam uma barreira adicional.

Ele é resistente a rasgos e a pancadas e pode ser encontrado em diversas tonalidades, do transparente ao fumê.

Se o carro não vai, as rodas vão

Os pneus são mais valiosos do que se imagina, por isso cada vez é mais comum vermos estepes sendo roubados e os carros deixados para trás. É possível também que chegue e encontre o carro sem nenhuma das rodas.

Existem algumas maneiras de prevenir isso, como colocando porcas personalizadas ou então investindo em alarmes com sensores de movimentos.

Carro danificado também é prejuízo e o carro pode ser apenas um meio

Ter algum dano ao veículo pode provocar tanto prejuízo como um roubo e, às vezes, o dano não ocorre nem por tentativa de furto.

Mais uma vez é preciso ter cuidado onde estaciona, mas dessa vez o motivo é diferente.

Parar o carro em uma esquina pode render arranhões e até mesmo uma batida no veículo, uma vez que os demais carros não terão espaço para fazer a curva. Se no local passa ônibus, o risco ficar ainda maior.

Locais perto de construções ou crianças na rua também podem gerar algum acidente, como uma pedra caindo no veículo ou uma bola quebrando um vidro.

Por isso, muita atenção a tudo o que está acontecendo ao redor antes de parar.

Outro fato comum é que, se os bandidos querem invadir a sua casa, eles podem encontrar no porta-luvas as chaves da sua residência.

É mais comum do que se imagina estacionar o carro e deixar as chaves de casa dentro dele e, como a intenção era a residência, o assalto foi facilitado.

Por isso, não deixe nada dentro do carro. Se sair, dele leve todas as chaves e objetos de valor junto.

Leia mais artigos sobre:

Comentários

Sem comentários. Seja o primeiro a responder!

Postar um comentário