Seta Balao

COTE AQUI SEU SEGURO AUTO RAPIDINHO!

Qual é a marca do seu carro?

Saiba o que há de novo em transporte de cargas

O transporte de cargas no Brasil é feito quase que totalmente por caminhões. As deficiências e problemas que ocorrem nas rodovias elevam os custos dos produtos para todos os consumidores.

O transporte de cargas pesada por caminhão é fundamental para a logística e a distribuição nacional de tudo que consumimos. Esse tipo de transporte de cargas é responsável por 60% do total de cargas que são transportadas no Brasil. É através do transporte rodoviário por caminhão que as pequenas, médias e grandes empresas movimentam a economia, atendendo a necessidade diária em todos os estados do país.

Saiba o que há de novo em transporte de cargas

Imagem: Blog Parada Obrigatória

Panorama do transporte de cargas no Brasil

Os fabricantes precisam transportar seus produtos pensando em vários fatores, como a embalagem, a segurança, as distâncias e o meio ambiente. Hoje, o nome é que dá para esse processo é logística. Os produtores, os distribuidores e os varejistas devem estar integrados, para que os produtos cheguem aos consumidores de maneira rápida e eficiente. Esses sistemas integrados recebem o nome de logística integrada. Esse processo está sendo cada vez mais adotado em todo o mundo e está em fases iniciais no Brasil, mas é a tendência para o futuro. Também para os produtores ele é interessante, porque evita desperdícios e facilita a gestão.

Saiba o que há de novo em transporte de cargas

Imagem: Olhar Direto

O transporte de mercadorias no país, infelizmente, se faz por rodovias, em sua quase totalidade. Isso mesmo quando o transporte precisa atravessar o país, de norte a sul, por mais de 3000 km. Seria mais vantajoso se outros modos de transporte estivessem disponíveis. Por exemplo, na Rússia 80% das cargas viajam de trem, que é mais barato quando se trata de longas distâncias e muito mais seguro.

Problemas no transporte de mercadorias – a logística no Brasil

Estradas

O principal problema, quando se trata de transportar mercadorias dentro de um processo logístico, é a deficiência da infraestrutura no país. A maioria das estradas não é devidamente pavimentada, sendo que são apenas 250 mil km de estradas asfaltadas. Se for feita uma comparação com outros países membros do BRIC (Bloco econômico do Brasil, Rússia, India e China). O Brasil perde para a Rússia, que tem 600 mil km de estradas asfaltadas. A China e a Índia tem 1,5 milhão de km de estradas pavimentadas.

Ferrovias

Se com relação as rodovias, que transportam a maioria da produção a situação é deficiente, muito mais se verifica quando se fala em transporte por ferrovias. No Brasil existem apenas 30 mil km de ferrovias, em comparação com 77 mil km na China, 87 mil km na Rússia e 63 mil km na Índia. Nos Estados Unidos, são 220 mil km de trilhos.

Navios

O Brasil tem 14 mil km de hidrovias, enquanto que a Rússia e a China têm mais de 100 mil km cada uma. Além disso, o custo de movimentação por tonelada nos portos brasileiros é duas vezes mais caro do que a média mundial, na proporção de US$ 13 para US$ 7.

O transporte de cargas por rodovias no Brasil se caracteriza por ser caro e ineficiente, fazendo com que os produtos sejam mais caros do que deveriam ser. Existem muitos problemas, além da própria rede deficiente de rodovias pavimentadas, como o ainda baixo índice de rastreamento de cargas, a falta de integração dos sistemas, o constante roubo de cargas e sistemas de planejamento defasados ou inexistentes.

Saiba o que há de novo em transporte de cargas

Imagem: Portal dos Equipamentos

Como os problemas com a logística afetam a todos

O principal problema ocasionado pelos problemas com a logística no transporte de carga é o preço alto dos produtos brasileiros, tanto para o cidadão quanto para mercado externo. Dessa forma, o que é transportado no Brasil perde em competitividade no exterior.

O frete é caro, pelos diversos problemas na infraestrutura e na logística, além do grande problema que é o roubo de cargas. Entre 2011 e 2016, foram quase cem mil casos de roubo de cargas no Brasil, com um prejuízo total de R$ 6,1 bilhões.

O mais grave é que o prejuízo com o roubo das cargas é repassado para todos nós, que acabamos pagando a conta.

Estado de conservação das estradas

Saiba o que há de novo em transporte de cargas

Imagem: Jornal dos Vales

A malha viária de estradas asfaltadas no país já é insuficiente, entretanto o estado de conservação há muito tempo que deixa a desejar, o que traz atrasos nas entregas e encarece o custo de manutenção dos caminhões. No Brasil, os pneus dos caminhões duram em média 250 mil km, metade do tempo de vida útil nos Estados Unidos e muito menos do que na Argentina, onde duram 350 mil km. Os amortecedores dos caminhões duram em média de 80 a 150 mil km, muito menos do que a média dos países em que as estradas são adequadas, onde duram em média 200 mil km.

É importante que a empresa escolha um serviço de transporte de cargas que garante o bom funcionamento de sua entrega. O transporte dos produtos e a entrega das mercadorias são estratégicos para uma empresa e devem chegar a tempo e com segurança na mão do cliente.

Transporte de cargas por parceiros contratados

Quando uma empresa procura um parceiro, que realize o transporte da carga e entrega dos produtos, é preciso levar em consideração alguns fatores importantes, tais como:

1.    Responsabilidade

Para contratar uma empresa de transporte de cargas pesadas é preciso verificar se existe responsabilidade e bom atendimento por parte do parceiro contratado. O empenho do serviço de transporte precisa estar alinhado com a empresa que o contrata.

2.    Boas referências

Atualmente o mercado de carga pesada é muito competitivo e derruba os amadores no ramo, o que acaba prejudicando também quem contrata o serviço. Antes de contratar uma empresa de transporte é preciso pesquisar as referências e o histórico desse parceiro, verificando se seus clientes estão satisfeitos. É necessário ir além da simpatia demonstrada nos contatos e pesquisar, usando as modernas ferramentas da internet, para chegar a medir a credibilidade da empresa e decidir de forma segura.

  1. Tecnologia utilizada

A empresa contratada para o transporte de cargas deve utilizar ferramentas de rastreamento, que possibilitem informar, em tempo real, a situação do transporte, desde que sai do fábrica ou atacadista até que chegue ao consumidor final.

Atualmente esse acompanhamento está totalmente informatizado e uma boa empresa de transporte de cargas deve se atualizar nesse aspecto. A tecnologia com mapeamento das entregas torna possível obter informações importantes para os processos de uma empresa, facilitando a gestão do estoque, o atendimento da Central de Relacionamento com clientes e as vendas do departamento comercial. O transporte de cargas eficiente é um aliado para o crescimento de uma empresa.

  1. Custo-benefício do transporte de cargas

A empresa de transportes pode oferecer preços baixos, mas se possuir problemas na entrega e na pontualidade, não vai compensar para quem contrata. O atraso pode afastar clientes e afetar outras áreas da empresa. É preciso analisar o custo-benefício, considerando a qualidade dos serviços e a satisfação dos clientes.

Conclusão

Em uma situação de crescimento econômico, com maior demanda de consumo, os investimentos precisam ser fortes em infraestrutura, ou acontece um colapso no abastecimento. Em situação de crise prolongada como a que estamos vivendo, as estradas que não recebem manutenção e a malha viária que não cresce são fatores que vão adicionar problemas de transporte no futuro, quando a economia voltar a crescer. Além disso, contribuem para que os preços dos produtos se mantenham altos para todos, quando os custos com manutenção das frotas são repassados nos fretes e atingem a todos os consumidores.

Leia mais artigos sobre:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *