Seta Balao

COTE AQUI SEU SEGURO AUTO RAPIDINHO!

Qual é a marca do seu carro?

Como garantir que sua vida no trânsito seja melhor no futuro

Atitudes simples que são mudadas podem transforma a sua vida no trânsito e garantir que você chegue me casa com mais segurança. Veja o que aprendi e comecei a praticar que já me livrou de alguns acidentes.

Eu moro em uma grande cidade e todos os dias preciso enfrentar congestionamento para ir e voltar do trabalho.

O que mais me preocupa na minha vida no trânsito são os acidentes que ocorrem todos os dias. Sempre veja colisões e em algumas situações o resultado é o pior possível.

Sempre tento me prevenir, principalmente depois que sofri um acidente, fui parar no hospital e meu carro teve perda total.

Hoje me recuperei e estou bem. Mesmo sabendo que não fui a responsável pelo acidente resolvi que no meu futuro isso não mais voltaria a acontecer. Tinha que fazer alguma coisa para mudar, mesmo que isso fosse o mínimo, mas, que estivesse ao meu alcance.

Meu comportamento no trânsito é muito responsável pelo que me acontece enquanto dirijo, por isso resolvi começar por ele. Só que não limitei a isso e acho que minha atitude pode ser válida para outras pessoas que deseja mudar sua vida no trânsito e ter menos preocupação no futuro.

Como garantir que sua vida no trânsito no futuro seja melhor que no passado

Usar aplicativos de transporte para salvar minha vida no trânsito

Não tem como negar mas os aplicativos de transporte como o Uber são muito importantes para a locomoção nas cidades.

Em algumas situações eu opto por eles para não precisar dirigir o meu carro. Quando saio e sei que posso beber deixo o meu veículo na garagem e chamo um pelo aplicativo.

Para mim acaba sendo vantagem e não sai tão caro, afinal, o que eu gataria de gasolina e estacionamento as vezes acaba ficando no mesmo valor.

Além disso, não quero ser pega pela Lei Seca, imagine ter meu carro aprendido, ter de pagar multa e ainda ficar sem habilitação.

Usar as luzes de sinalização

Não sei o que acontece com as pessoas, parecem que se esquecem de tudo que aprenderam na auto escola assim que pegam a sua habilitação.

O uso de setas parece ser opcional e estou quase começando a acreditar que quando se compra um veículo o vendedor pergunta se quer que as setas venham inclusas.

A maioria das pessoas não sinaliza quando vai virar e isso acaba fechando os outros carros e em batidas. Eu mesma quase que bati o carro porque a pessoa não sinalizou que ia entrar.

É até chato, mas eu uso as setas para tudo, até na garagem do meu prédio. Além disso, não deixo os faróis desligados, mesmo de dia eu ligo. Faço isso porque as vezes começa a escurecer e eu esquecia.

Eu queria muito que todos também seguissem isso, assim seria bem mais tranquilo dirigir.

Programo meu trajeto

Eu sei quais são as ruas que tem mais e menos trânsito, então, sempre penso antes de sair de casa.

Traço o caminho que é mais tranquilo e sempre coloco um tempo adicional para eu chegar com calma. Também não abro mão do GPS, ele traça a melhor rota e me ajuda a fugir do engarrafamento.

Assim eu não preciso correr no trânsito e dirigir como uma louca me colocando em risco e aos outros.

Faço a manutenção do carro

Com a correria do dia a dia eu sempre adiava a manutenção preventiva. Dizia que nunca tinha tempo de levar o carro na oficina.

Até aí normal, todo mundo faz isso, o problema foi quando ele quebrou. Eu estava indo para o trabalho e não tinha noção do problema.

Fiquei parada um tempão tentando achar um mecânico ou um guincho que pudesse me ajudar.

Consegui achar um guincho que levou meu carro para a oficina por R$ 200,00. Como se não bastasse descobri que tive problemas com a embreagem e foi preciso trocar umas peças. Só ai gastei mais de R$ 900,00 com peças e mão de obra.

Tive um prejuízo grande porque não fiz a manutenção, o mecânico me falou que a peça quebrou porque um parafuso estava solto e de tanto forçar ela não aguentou.

Ando devagar

Eu não ano devagar só porque existe um limite de velocidade, mas porque, as ruas são muito ruins e sem que você perceba o seu carro pode cair em um buraco.

Principalmente quando não conheço o local eu reduzo a velocidade e ando com calma prestando atenção, já cansei de passar por buracos e chacoalhar dentro do carro. Sem falar que em uma dessas, meu pneu pode furar e eu não vou saber trocar e nem vou querer pagar por um novo.

Fiz um curso de direção defensiva

Eu achava que o curso de direção defensiva era outra até eu fazer. Na verdade ele me ensina a ficar mais alerta e reagir da forma certa em algumas situações em me colocar em risco.

Sabe aquele cara que não dá seta e joga o carro em cima do seu? A direção defensiva me ajudou a reagir nesses casos. Ela também me ajudou a cuidar da forma certa do meu carro.

Enfim, acho que todo mundo deveria fazer esse curso, ele é bastante útil e ajuda a evitar muitos problemas. Aprendi até como colocar uma cadeirinha de crianças no carro da forma certa e olha que eu nem tenho filhos.

Contratei um seguro auto

Até o outro motorista bater no meu carro eu achava que o seguro era algo dispensável. Só que depois do acidente fiquei sem carro um bom tempo, pois, não estava conseguindo pagar outro e quem causou o acidente se recusava a pagar (ele também não tinha seguro).

Tive que entrar na justiça contra a pessoa e demorou muito até que saísse a sentença final. Ele não tinha como me pagar o carro à vista e o acordo foi que ele me pagasse parcelado.

Só depois disso consegui comprar outro carro sem me enrolar com um monte de conta. Só que dessa vez fui mais esperta e fiz um seguro.

Prefiro pagar um valor para o seguro e ter a certeza que se alguma coisa acontecer agora não vou ficar a pé por tanto tempo e nem ter dor de cabeça com a justiça.

Aprendi a ser uma boa pedestre

Eu não estou atrás do valente o tempo todo e minha atitude como pedestre pode mudar a vida no trânsito.

Pode parecer bobagem, mas, a gente só entendem algumas coisas quando está dos dois lados. Agora eu só atravesso na faixa, assim não me coloco em risco e nem faço os outros carros diminuírem a velocidade repentinamente.

Não atravesso quando o sinal está vermelho para mim, já tomei um suto que um carro passou raspando e isso foi suficiente.

A pé eu tento ao máximo respeitar as leis de trânsito e fico muito brava quando um motorista passa no vermelho ou fica em cima da faixa de pedestre.

Eu precisei sofrer um acidente para entender que a vida no trânsito depende muito de mim e que alguns cuidados podem me salvar. Agora só falta todo mundo entender isso e ser mais cauteloso ao volante.

Leia mais artigos sobre:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *