Seta Balao

COTE AQUI SEU SEGURO AUTO RAPIDINHO!

Qual é a marca do seu carro?

O pagamento da indenização do seguro auto atrasou. E agora?

Compartilhe nas redes sociais:

Se a seguradora atrasou o pagamento da indenização do seguro auto e você não sabe o que fazer. Veja aqui o que você deve fazer e tudo mais sobre o assunto.

Existem algumas situações que são meio confusas para o cliente quando o assunto é seguro de automóvel. Uma delas é em relação ao pagamento da indenização pela seguradora ao segurado. Se você quer saber o que fazer se a seguradora atrasou o pagamento da indenização do seguro auto. Acompanhe esse artigo e entenda melhor.

Existem poucos motivos que podem fazer a seguradora atrasar esse pagamento. Veja aqui como esses processos devem acontecer, quais são os motivos que podem levar a esse atraso e como agir em casos assim.

A seguradora atrasou o pagamento da indenização do seguro auto, e agora?

Quando a indenização deve ser paga ao segurado?

A indenização deve ser paga pela seguradora quando acontecem sinistros, acidentes de trânsito, ou naturais com danos superiores a 75% do veículo ou roubo e furto, nesses casos, é gerado a perda total do veículo.

Quando o veículo sofre uma perda total, além de não poder cobrar a franquia pelo acionamento, o seguro é obrigado a indenizar o segurado conforme previsto em contrato, que pode ser de acordo com a tabela FIPE, ou com um valor acordado na contratação do serviço.

Esse processo de pagamento é chamado de “liquidação de sinistros”, e deve ser realizado em um prazo de máximo de 30 dias, contando a partir da data de entrega dos documentos necessários pelo segurado.

A seguradora pode atrasar o pagamento da indenização do seguro auto?

Não. O pagamento da indenização do seguro auto deve ser feito dentro do prazo de 30 dias após a entrega dos documentos, como dito acima, no entanto, existe uma única razão que permite a prestadora de serviço atrasar o pagamento dessa indenização ou até mesmo chegar a suspender o mesmo.

Isso pode acontecer quando são solicitados documentos fundamentais novos, em caso de motivos justificáveis que gerem dúvidas nos anteriormente apresentados.

O que devo fazer em caso de perda total?

Caso você passe por um sinistro que gere perda total, poderá ser indenizado conforme acordado na apólice. No entanto, é fundamental que você esteja atento aos procedimentos.

De acordo com o contrato do seguro, a empresa é obrigada a pagar ao segurado e seus beneficiários, caso seja necessário, os valores estipulados na apólice. A indenização deve ser integral e o segurado precisa seguir todos os passos necessários para garantir o pagamento da maneira correta, com valores e prazos cabíveis.

O primeiro passo é acionar a seguradora, informar o ocorrido e então aguardar os passos seguintes que deverão ser:

  • Abertura do sinistro;
  • Orçamento da oficina;
  • E vistoria da seguradora.

Após a realização desses três passos, a empresa terá um prazo de 24h a 72h para lhe enviar a lista de documentos necessários, e então caberá a você organizar todos eles e enviá-los a seguradora. Em posse dos documentos a seguradora deverá então apurar todas as informações necessárias e realizar a indenização do sinistro.

Depois de cumprido esse processo a empresa deverá informar ao segurado o prazo para o pagamento. Que conforme a legislação da SUSEP, deve ser feito dentro do prazo máximo de 30 dias, a contar do momento em que os documentos foram entregues a seguradora.

Ou seja, é fundamental que você solicite um protocolo onde conste as datas de recebimento dos documentos e aviso do sinistro, para que você possa garantir seu direito por lei mais tarde.

E se a seguradora não pagar a indenização?

Invariavelmente o seguro auto é contratado para que o segurado, sabendo que existem riscos de se envolver em um acidente ou ter seu carro roubado, não tenha prejuízos maiores nem dores de cabeça com o acontecido.

As possibilidades de incidentes são muitas, e quando uma delas acontece, pode acontecer do segurado descobrir que ao invés de estar protegido, ele terá mais um problema.

Existem alguns casos em que a seguradora ao invés de fazer o serviço para foi contratada, se nega. Seja apenas um conserto ou em caso de perda total, a seguradora tem exatos 30 dias, após a entrega dos documentos solicitados, para a autorização do pagamento.

Uma coisa muito comum entre as empresas de seguro é elas protelarem a protocolização dos documentos entregues pelo segurado, a fim de atrasar o processo de pagamento da indenização, já que elas sabem que o prazo de 30 dias começa a contar apenas desse procedimento realizado.

Além de atrasar o processo de protocolamento dos documentos, ela pode enrolar, aumentando a burocracia sem necessidade, solicitando cada vez mais documentos irrelevantes, tudo a fim de se esquivar da sua responsabilidade.

Se isso acontecer, exija seus direitos, não se deixe ela te vencer pelo cansaço. Leia todo o seu contrato, converse sobre os termos dele com o corretor, se ainda assim seu direito não for respeitado, procure os órgãos de defesa do consumidor ou acione a justiça, através de um advogado especializado, e faça valer a lei.

Vale lembrar para esses casos que processo de até 40 salários mínimos podem correr no Juizado Especial Cível, já os que não ultrapassam 20 salários mínimos, não há a necessidade de contratar um advogado.

4 dicas para evitar atrasos no pagamento da indenização

Veja algumas dicas que podem ajudar muito a evitar atrasos em todo esse processo de pagamento da indenização do seguro auto:

1 – A lista de documentos

Geralmente as seguradoras levam de 24h a 72h, após o acionamento da cobertura, para enviar ao segurado a lista de documentos que devem ser entregues. Se esse prazo se estender, entre em contato com seu corretor e veja o motivo da demora, e quais serão os documentos necessários.

2 – Providencie os documentos o quanto antes

Assim que receber a lista de documentos, os providencie o quanto antes, quanto menos tempo levar para entregá-los a seguradora mais cedo começaram a ser contados o prazo de 30 dias.

3 – Confira os documentos com atenção

Não importa quantas vezes será necessário, confira todos os documentos, um a um, e peça ao corretor que faça o mesmo, isso fará com que o prazo de 30 dias não se estenda demais, pela falta de algum documento.

4 – Cuidado com extravios

Dê preferência por enviar os documentos através do corretor de seguros responsável por sua apólice. Caso isso não seja possível, procure descobrir o endereço da empresa na sua cidade e faça pessoalmente a entrega dos documentos. Assim você evita extravios e possíveis motivos para o atraso do pagamento da indenização do seguro auto.


Compartilhe nas redes sociais:
Leia mais artigos sobre:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *