Seta Balao

Cote o preço do seu Seguro Auto

Qual é a marca do seu carro?

Como funciona o seguro para carros com GNV

Você tem um carro adaptado ou está pensando em modificar o seu, mas, possui dúvidas sobre como funciona o seguro para carros com GNV? Então acompanhe esse artigo e saiba o que é preciso saber sobre esse assunto.

Adaptar um veículo para que ele seja abastecido com o GNV é uma escolha que precisa ser muito bem pensada, pois, existem muitos pontos que precisam ser analisados e que podem causar preocupações na hora de tomar essa decisão.

Uma das situações que costumam causar preocupação nessa tomada de decisão é o seguro auto para carros com GNV.

Se você já analisou todos os pontos, mas, ainda não tem certeza sobre o seguro nessa situação.

Acompanhe esse artigo e entenda como ele funciona.

Como funciona o seguro para carros com GNV

Imagem: Getty Images

Conheça um pouco melhor o GNV

Antes de explicar mais sobre o seguro para carros com GNV, vale a pena apontar algumas informações sobre esse tipo de combustível.

O Gás Natural Veicular é um combustível fóssil, encontrado no estado gasoso em abundância no subsolo do planeta.

Além de ser o combustível menos nocivo ao meio ambiente, também é o mais barato e o que ‘mais rende’, mesmo nas situações em que uma pequena porcentagem da potência do veículo é perdida na conversão.

Atualmente, os veículos não saem de fábrica prontos para funcionar com ele, por isso, sempre que se ouve falar de GNV, as palavras, conversão ou instalação do kit gás, estão presentes.

Apesar do que algumas pessoas dizem, a conversão para o uso do GNV não promove nenhum dano a longo prazo ao veículo, desde que seja realizada da maneira correta, e conte com manutenções regulares.

Muitas pessoas procuram pela conversão em busca de economia, visto que, o abastecimento com o GNV é muito mais baixo quando comparado com qualquer outro tipo de combustível, chegando a economias de abastecimento superiores a 50%.

Antes de converter o carro GNV é preciso avaliar se vale a pena, pois a instalação desse equipamento pode variar entre R$3.500 e R$8.000, dependendo da região e do local escolhido para fazer esse procedimento.

Esse valor é bastante alto para alguns motoristas.

Contudo, o valor desse investimento costuma justificar-se em economias trazidas pelo equipamento a médio e longo prazo.

Como funciona o seguro para carros com GNV?

Agora que alguns detalhes sobre o GNV foram esclarecidos, explicaremos como funciona o seguro para carros com GNV.

De maneira geral, o seguro para carros com GNV funciona exatamente como os demais seguros do mercado.

A diferença está na cobertura do kit gás e nos procedimentos de contratação do serviço.

Mas, antes de explicar melhor essas diferenças, é preciso dizer que, algumas empresas de seguro não trabalham com veículos convertidos para gás natural, portanto, se você já tem um seguro e está pensando em converter seu veículo, procure seu corretor primeiro e informe-se sobre isso.

Se sua seguradora aceitar carros equipados com GNV, será preciso que você faça um endosso sobre a alteração realizada no veículo.

A seguradora solicitará uma inspeção para se certificar que a instalação do kit gás foi feita corretamente e então o valor do prêmio, será recalculado.

Sim, você terá que pagar a diferença da cobertura.

A partir disso, o kit de gás aparecerá na sua apólice como item de cobertura adicional.

No entanto, se você ainda não tem um seguro auto, é interessante que saiba que, além de contratar uma cobertura comum contra roubo ou furto, ou uma compreensiva, que atende mais situações, será preciso contratar a cobertura para kit gás.

A proteção para esse equipamento não é oferecida exclusivamente, ou mesmo dentro dos pacotes mais completos.

No entanto, a sua contratação também não é obrigatória.

Além de contratar uma cobertura exclusiva para proteger esse bem, caso seja de seu interesse.

Você precisará submeter o veículo a uma inspeção veicular, promovida por um profissional credenciado com a seguradora.

Essa inspeção, assim como já mencionado, serve para que a seguradora saiba que está tudo certo com o seu equipamento.

Como contratar o seguro para carros com GNV?

Caso você ainda não tenha um seguro auto, é preciso que conheça exatamente quais são os pré-requisitos para que essa proteção seja aceita pela seguradora.

Todas as seguradoras exigem o cumprimento de alguns padrões de segurança, para aceitarem o veículo adaptado com o kit.

Para tal, é fundamental que toda a documentação necessária esteja em dia e a instalação tenha sido feita de maneira correta e segura.

Afinal, o gás natural veicular é uma substância altamente inflamável, e qualquer pequeno erro pode acarretar uma catástrofe.

Entre os pré-requisitos obrigatórios para a aceitação do veículo adaptado pela seguradora é possível apontar:

  • Que o equipamento esteja fixado de maneira correta no veículo;
  • Que uma vistoria prévia seja realizada;
  • Que a nota fiscal do serviço seja apresentada;
  • Além da apresentação do CSV – Certificado de Segurança Veicular;
  • Que o certificado referente ao cilindro seja apresentado.

Como funcionam as coberturas do seguro para carros com GNV?

Todas as seguradoras oferecem coberturas especiais para itens instalados nos veículos, exatamente como acontece com o kit gás.

Essa cobertura adicional oferece proteção ao equipamento instalado, ou seja, em casos de danos causados por uma colisão, roubo do veículo ou apenas do kit gás e incêndio, o segurado será ressarcido conforme o combinado na apólice.

A cobertura do seguro para carros com GNV funciona como as demais coberturas para acessórios disponíveis.

Porém, é preciso que toda sua instalação e regulamentação e vistoria esteja em dia para que ela seja aceita pelo seguro.

A única ressalva nesse caso é que essa contratação desta cobertura fará com que o valor final da apólice de seguros aumente.

No entanto, esse aumento costuma ser de aproximadamente 2% apenas.

Ou seja, vale muito a pena.

Como funcionam os sinistros no seguro para carros com GNV?

Para que você entenda ainda melhor como funciona a cobertura do seguro para carros com GNV vamos mostrar alguns exemplos.

Vamos supor que você tenha um seguro auto compreensivo para seu veículo e a cobertura para a proteção do kit gás:

  • Se você sofrer um acidente com danos parciais em que o kit foi danificado, tudo será reparado pela seguradora;
  • Se você tiver um acidente considerado como perda total, mesmo que o kit não sofra nenhuma perda, você será indenizado integralmente e terá a opção de retirar o kit gás do veículo danificado;
  • Se o acidente danificar apenas o kit GNV, a seguradora promoverá o reparo dele;
  • Se você tiver um acidente que cause perda total apenas no kit gás, será indenizado no valor referente ao equipamento;
  • Agora se o acidente promover a perda total do veículo e do kit GNV, então você será indenizado pelas duas perdas.

Além disso, não podemos deixar de dizer que, caso o seu kit gás seja roubado ou furtado, a seguradora deverá pagar a indenização integral do equipamento, de acordo com o que foi estipulado em contrato, sem a necessidade do pagamento da franquia.

Ainda, vale mencionar que, quando a cobertura para o kit gás é contratada como adicional, ela conta com uma franquia exclusiva.

Ou seja, em casos de reparos ao kit será preciso que essa franquia seja paga.

Já nos casos em que é preciso reparar o kit e o veículo, o segurado deverá arcar com as duas franquias.

Por que a contratação do seguro para carros com GNV é mais cara?

Um levantamento realizado pela Porto Seguro e pela Mapfre apontou que o carro com gnv pode ter um aumento de 6% a 25% no valor do seguro quando comparado com uma contratação de seguro para o mesmo modelo, mas, abastecido com combustíveis mais comuns.

Claro que o tamanho dessa diferença varia de acordo com uma série de fatores além da existência do GNV simplesmente, mas já é possível notar que a instalação desse tipo de equipamento impacta bastante no seguro auto.

O preço maior da contratação do seguro para carros com GNV se deve à observação do perfil do condutor.

Geralmente os motoristas que optam por fazer essa adaptação são aqueles que circulam muito com o veículo e, por isso, acabam sendo expostos a mais chances de sinistros.

Outro motivo que faz com que a contratação do seguro para carros com GNV seja mais alta é que, conforme algumas estatísticas, os motoristas que utilizam o kit gás se envolvem mais em situações como colisão, roubo e furto.

Ainda existem seguradoras que não aceitam a proteger veículos com o kit gás instalado, mas, vale a pena ressaltar que elas não são a maioria.

Por isso, se você está pensando em realizar a conversão, mas, tem medo de não conseguir contratar um seguro para carros com GNV, fique tranquilo.

Basta realizar uma pesquisa cuidadosa e seguir todos os passos indicados por seu corretor, assim, você não terá problema nenhum com a conversão e a contratação do seguro.

E poderá usufruir da imensa economia que esse combustível oferece.

Agora que você já sabe como funciona o seguro para carros com GNV e como esse serviço pode fazer a diferença caso você tenha algum problema com o seu veículo convertido, não perca mais tempo.

Comece já a solicitar cotações e contrate o seguro para carros com GNV que melhor atende suas necessidades.

Ainda assim vale a pena fazer um seguro para carro com GNV?

O seguro para carro com gnv possui um valor mais alto porque além de proteger o carro ele protege o equipamento instalado, e já foi visto anteriormente como o valor da instalação pode ser alto.

Dessa forma, vale a pena para o motorista que quer se proteger dos possíveis prejuízos, pois imagine que algo aconteça com seu carro, e além de você perder o valor investido no veículo, ainda perderá todo o gasto com o equipamento.

Assim, o cliente não precisa se preocupar com que algo aconteça com seu veículo, e pode trafegar com mais tranquilidade.

Aliás, como também mencionado antes, normalmente esses motoristas estão mais propensos ao risco, então precisam estar protegidos.

Além disso, lembre-se, arcar com o prejuízo sozinho pode ser muito mais caro do que contar com um seguro.

Quando instalar o gnv vale a pena?

Para a instalação do GNV ser vantajoso o ideal é que o motorista rode mais de 8 mil quilômetros em um mês.

Essa quantidade dá em torno de 270 quilômetros em um dia.

Quem costuma trafegar essa distância são geralmente, pessoas que utilizam o veículo como um meio de trabalho, como é o caso dos taxistas ou motoristas de aplicativos, por exemplo.

Além disso, quem colocar GNV, dependendo da região que reside, pode desfrutar de descontos no IPVA.

Algumas cidades dão esse incentivo para estimular os motoristas a aderirem, já que esse tipo de combustível é abundante e é menos poluente.

No entanto, dentre as desvantagens está o fato de que o carro perde as garantias de fábrica, por agora se tratar de um carro modificado.

Além disso, há uma diminuição no espaço do porta malas, aumento do peso do carro, a bateria dura menos tempo, e o radiador consome mais água.

Sem contar que mesmo com o uso do GNV o motorista ainda deve utilizar combustíveis líquidos, se não pode ocasionar falhas devido ao maior desgaste do motor.

E ainda, é preciso fazer testes anuais para acompanhar o estado do equipamento.

Carro a gás é seguro?

O carro equipado com GNV é seguro, no entanto, alguns cuidados devem ser tomados.

O mais importante deles é que a instalação deve ser feita de acordo com todas as normas, e a manutenção também deve estar sempre em dia.

A empresa que fará a instalação deve estar credenciada no INMETRO, assim, aumentam as chances de o motorista saber que todas as normas e recomendações de segurança estão sendo seguidas.

Além disso, depois da instalação o veículo deve ser levado ao Organismo de Inspeção Acreditado (OIA), e validado pelo Detran (Departamento de Trânsito).

No momento do abastecimento com o gás, alguns cuidados também devem ser tomados, como verificar se a mangueira de abastecimento está em bom estado e devidamente equipada e posteriormente desconectada.

O ideal também é que se houver outros ocupantes no veículo, que eles esperem em um local afastado.

Também é recomendado que ninguém fume ou utilize equipamentos com fogo como isqueiros perto do local do abastecimento.

Muitas pessoas também acreditam que o gás de cozinha é o mesmo gás utilizado no GNV, o que não é verdade.

Na verdade, suas composições são totalmente diferentes.

Enquanto que o gás de cozinha é composto por butano e propano, que são gases bastante inflamáveis, o gás GNV é composto por 78% do metano.

Existem carros que não aceitam gnv?

Teoricamente, qualquer veículo pode colocar GNV, no entanto, alguns veículos são mais recomendados para a utilização desse equipamento.

Por exemplo, devido a maior traseira e o porta-mala mais espaçoso, os sedãs são os veículos que se adaptam melhor a instalação.

Porém, não são todos.

Os veículos sedãs normalmente possuem motores mais robustos, mas isso não se aplica aos motores 1.0.

O peso do equipamento deixará o veículo mais fraco.

Para um bom desempenho o ideal é que os veículos sejam dos modelos 1.5 e 1.8.

As minivans e as SUVs também são modelos bastante propícios para a utilização dos GNVs.

Esses modelos possuem mais espaço disponível para a colocação deste equipamento.

No caso das SUVs, ainda é possível colocar esses equipamentos na parte inferior do veículo.

Leia mais artigos sobre:
Foto de Jeniffer Elaina da Silva

Especialista em seguros, Jeniffer Elaina trabalha com redação, revisão e otimização SEO desde 2012. É formada em Marketing com pós em Administração na FGV, possui curso técnico em Direito do Seguro e atualmente cursa Gestão de Seguros. Possui mais de 2.000 textos e 5 e-books publicados na área de seguros.

4 Comentários

  • Penha says:

    Oi,

    Quando o carro dá sinistro total, precisa fazer vistoria para liberar o documento?

    Att

    • Sanaira Silveira says:

      Boa tarde Penha,

      Obrigada por comentar no SeguroAuto,
      Para sinistros, entre em contato com a seguradora responsável.

      Atenciosamente.

  • Valter Jose Barbosa says:

    Boa tarde,

    Não entendi, é 2% ou 40% acima do valor?

    Att.

  • Erick Engelke says:

    Prezados,

    Num primeiro momento vocês falam em um aumento de 2% na cobertura adicional do kit gás. Depois, vocês mencionam que a cotação do seguro auto para carros com GNV pode chegar a 40%. Desculpa, mas não entendi a diferença de uma afirmação para outra. Existe um abismo nessas afirmações. Em qual devo confiar? Obs: Ainda não instalei, estou avaliando e buscando informações sobre o kit gás.

    Obrigado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *