Seta Balao

COTE AQUI SEU SEGURO AUTO RAPIDINHO!

Qual é a marca do seu carro?

Motorista, nos cruzamentos, cuidado com as motocicletas!

Motorista, nos cruzamentos, cuidado com as motocicletas! Quando você for entrar num cruzamento, na cidade ou na estrada, fique atento às motocicletas! É aí que reside o perigo!

Fique atento à aproximação de motocicletas quando você estiver na estrada e nos cruzamentos. Você sabia que a maioria dos acidentes com motocicletas acontecem nos cruzamentos?

De acordo com estudos realizados, três vidas por dia são perdidas em acidentes de moto. Uma delas poderia ser salva se os motoristas dos carros e os motociclistas tivessem mais cuidado nos cruzamentos. Conforme estatísticas já analisadas nos Estados Unidos, as falhas que envolvem batidas com motocicletas acontecem com mais frequência nos cruzamentos do que em qualquer outro lugar no trânsito. Isso é notável, porque em relação à quantidade de tempo gasta nos percursos, comparativamente o tempo nos cruzamentos é bem pequeno.

 

As companhias de seguro americanas dão o exemplo, que bem poderia ser seguido pelas seguradoras e órgãos de trânsito brasileiros. Elas estão colocando sinais de cautela nos cruzamentos de todo o país americano. São sinais amarelos, com a forma de um diamante e a silhueta de uma motocicleta. Nela está escrito em destaque “OLHAR”, para que os motoristas dos automóveis sejam alertados para olhar, verificando a presença de motocicletas e “não apenas uma vez”, mas duas vezes.

Placa

Os sinais de alerta usados ​​na campanha ONE da Allstate são sinais de aviso do diamante amarelo com os dizeres, em inglês, “Olhe para motocicletas”

A campanha, desenvolvida nos EUA pela companhia seguradora Allstate, levou o nome de “Uma vez só nunca é suficiente”, com a sigla ONE em inglês (Once is Never Enough), destacando que olhar apenas uma vez só nunca é suficiente, para que se evite um acidente, quer por parte dos motoristas, quer pelos pilotos de motos que atravessam um cruzamento. Em apenas um piscar de olhos uma vida pode ser perdida ou poderia ser salva, estacou K. Rutman, vice-presidente da Allstate.

 

Iniciado em 2009, o Programa “Uma vez só nunca é suficiente” foi criado para sensibilizar e ajudar a reduzir o número de acidentes de motocicleta, envolvendo outros veículos, nos cruzamentos. É uma tentativa de padronizar os sinais de alerta de motocicleta em todos os Estados Unidos. O programa é informado por pesquisas e estudos que sugerem que colisões com motocicletas, envolvendo outros veículos nos cruzamentos, estão entre os mais evitáveis.

As pesquisas sobre acidentes de moto concluíram que os cruzamentos são os lugares mais susceptíveis para que aconteça um acidente, pelo fato dos motoristas de automóvel não detectarem, não prestarem atenção ou não reconhecerem a aproximação de uma motocicleta.

Nos EUA, os dados de análise de letalidade, ou acidentes fatais foram obtidos pelo órgão federal americano de Administração de Segurança nas Estradas Nacionais, segundo o qual 46% de todos os acidentes envolvendo motos e veículos ocorreram em um cruzamento, num total de 8107 mortes, de 2006 a 2012. Em média, naquele país, três motociclistas são mortos todos os dias em acidentes de trânsito multi-veículos, ou seja, que envolvem categorias de veículos diferentes e em cruzamentos.

Moto caída

No Brasil, morrem por ano 45 mil pessoas em acidentes de trânsito. Os acidentes com motos foram responsáveis por 12.040 mortes, em 2013, segundo o Ministério da Saúde. Esse número corresponde a 28% do total de mortos no trânsito. Desde 2009, as internações hospitalares de motociclistas, através do SUS (Sistema Único de Saúde), tiveram um aumento de 115%. O custo de atendimento a esses pacientes subiu 170,8%.

Vítimas de acidentes de motocicleta no Brasil

O perfil das vítimas de acidentes que são atendidas em serviços de emergência do SUS (Sistema Único de Saúde) é elaborado pelo Sistema de Vigilância de Violências e Acidentes. Nas capitais brasileiras, o elevado percentual de 78% das vítimas envolvendo motocicletas são homens, de 20 a 39 anos. Os especialistas ouviram as vítimas que sobreviveram aos acidentes, as quais relataram que usaram bebida alcoólica antes do acidente, em 19,6% dos casos. Além disso, 19,7% dos entrevistados relataram estar sem o capacete no momento do acidente.

São, portanto, pessoas em idade produtiva, cujas mortes trazem grande impacto para um país que está envelhecendo e depende dessa força de trabalho que está na ativa. Há uma consequência séria para o sistema de previdência e para a vida social. A recuperação dos acidentados graves traz transtornos não só para si, como para toda a família.

O número de motocicletas no Brasil aumentou 247,1% entre 2003 e 2013. Esse aumento extraordinário da frota de motocicletas explica o número de acidentes que acontecem no país. Enquanto que, de 2008 a 2013, o número de atendidos em hospitais em razão de acidentes nas estradas aumentou 72,4%, os acidentes com motocicletas aumentaram 115%. Nesses atendimentos o SUS gastou R$ 114 milhões, além dos custos com medicação, fisioterapia e outros tratamentos.

Nos Estados Unidos, ao longo do programa, a seguradora Allstate trabalhou em colaboração estreita com as autoridades locais de trânsito, para analisar os dados de acidente disponíveis e identificar os acidentes que ocorreram em cruzamentos. A seguradora doou os sinais de alerta, para serem instalados nesses locais, com a intenção de aumentar o nível de consciência dos motoristas, que muitas vezes não percebem o risco para uma colisão com as motocicletas. Desde 2012, foram instalados 167 sinais para alerta em 37 cidades americanas.

Além dessa campanha de sucesso, há dicas para motoristas e motociclistas, com o objetivo de reduzir os acidentes envolvendo carros e motos:

Moto no trânsito

Dicas para motoristas

  • Tenha cuidado ao passar por cruzamentos.
  • Olhe à esquerda, à direita e à esquerda novamente para verificar a presença de motociclistas e ciclistas. Além disso, esteja ciente de que devido ao pequeno tamanho de uma bicicleta ou motocicleta, estas podem facilmente se esconder no ponto cego de um carro.
  • Deixe uma distância maior do carro da frente. A maioria dos motociclistas não ativa a luz de freio quando freiam, eles freiam por redução de marchas.
  • Não tire conclusões apressadas de que um motociclista está acelerando. Devido ao seu pequeno tamanho, as motocicletas podem parecer estar se movendo mais rápido do que na realidade e também parecem mais longe do que realmente estão.

– Fique atento, motociclistas frequentemente ajustam sua posição dentro de uma faixa de rodagem. Eles não estão te provocando! Isso os ajuda a serem vistos mais facilmente pelos motoristas. Eles também tendem a evitar o centro da pista por causa de líquidos que vazam de motores de automóveis.

Moto

Dicas para Motociclistas

  • Tenha cuidado ao passar por cruzamentos.
  • Torne-se visível quando estiver pilotando. Tente evitar os pontos cegos dos carros, use roupas protetoras de cores claras e brilhantes, ative os sinais com antecedência suficiente e sempre use os faróis.
  • Quando frear, permita que se acendam as luzes de freio. Isso ajuda os motoristas a saberem de suas intenções.
  • Deixe espaço suficiente entre você e o carro da frente. Você terá mais tempo para reagir às ações dos outros motoristas.
  • Escolha percursos de acordo com seus limites.
  • Se você é um novo piloto ou veterano que está voltando a pilotar é interessante fazer um curso de treinamento.
  • A hora do rush não é o momento para aprender a manobrar sua moto. Escolha locais e horários tranquilos para treinar.
  • Todos os pilotos devem evitar temperaturas extremas e as intempéries, como temporais, vendavais e enchentes.

Leia mais artigos sobre:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *