Seta Balao

COTE AQUI SEU SEGURO AUTO RAPIDINHO!

Qual é a marca do seu carro?

50 dicas para comprar um carro usado

Compartilhe nas redes sociais:

Comprar um carro usado é uma boa saída para quem quer um veículo com um preço mais acessível, mas sem necessariamente perder as qualidades dele. Porém, é preciso ter um pouco mais de atenção ao optar por essa modalidade de compra. Veja algumas dicas que separamos que podem ser usadas na hora de comprar o seu veículo usado.

50 dicas para comprar um carro usado

1 – Simule o financiamento

50 dicas para comprar um carro usado

Faça uma simulação de financiamento antes para saber o valor das parcelas e as taxas de juros aplicadas para você.

Busque um ou mais bancos para simular o valor das parcelas conforme o valor do veículo. Dessa forma fica mais fácil se organizar para pagar tudo em dia. Um ponto de atenção é em relação às taxas de juros praticadas: peça o Custo Efetivo Total (CET) para garantir que não irá pagar uma valor absurdo ao financiar.

Vale a pena ver a melhor forma de financiá-lo ;)

2 – Veja se seu nome está limpo

Verifique se não há restrição do seu nome antes de solicitar um financiamento.

Uma compra feita anteriormente e que não foi paga pode negativar o nome, impedindo que um financiamento seja feito. Certifique-se de que não há nenhuma restrição no nome consultando o SPC e SERASA. Caso haja, regularize a pendência antes de pedir o financiamento e tê-lo negado.

Você pode até conseguir um seguro auto com nome sujo, mas poucos (ou quase nenhum) lugares farão um financiamento nesse caso.

3 – Faça um checklist do que seu carro precisa ter

Faça uma lista com tudo o que espera ter no seu carro e busque por veículos que atendam a, pelo menos, 80% dessas necessidades.

Os carros que já saem com diversos itens de série não costumam enfrentar esse problema, por serem bastante completos, mas essa não é a realidade da maioria.

Liste todos os itens e acessórios que precisa no carro e informe aos vendedores sobre esse interesse, pois assim não ficará decepcionado por comprar um carro que ofereça menos.

4 – Enumere o que não quer em seu carro

Enumere o que não quer em seu carro

Da mesma maneira que há coisas que gostaria de ter no veículo, anote tudo o que não gosta em um carro para facilitar a busca e eliminar o tipo de coisa que não quer de maneira alguma.

Poupe o seu tempo e do vendedor: se não gosta de alguma coisa no carro, como uma determinada cor, direção, banco de couro ou qualquer outra coisa, liste todas. Se for fazer uma busca online, filtre de acordo com os itens, descartando os indesejáveis.

5 – Procure opiniões de outros motoristas

Leia opiniões de outros usuários para conhecer os prós e contras de cada modelo.

Nada melhor do que a opinião de quem já usou ou usa o veículo. Quanto mais informações tiver, melhor será. Os consumidores costumam ser mais sinceros que as montadoras e vendedores, permitindo se ter uma imagem real de como é o veículo no dia a dia.

6 – Pense em mais de uma cor

Tenha mais de uma opção de cor que possa escolher. Às vezes, até se encontra um bom carro usado, mas não exatamente na cor que imaginou.

Tudo bem que se tenha um preferência por cores, mas focar em uma única vai dificultar na hora de encontrar o carro ideal que deseja com os acessórios e tudo mais. Tenha a sua cor de preferência, mas esteja aberto a mais algumas. No caso se quer um carro preto, esteja disponível também para um grafite, afinal, a diferença não é tanta.

Lembre-se que até a cor pode influenciar nos tipos de carros que os bandidos não gostam também.

7 – Pesquise sobre os vendedores e lojas

Pesquise sobre os vendedores e lojas

Busque por comentários sobre vendedores e concessionárias da sua região antes de ir até os locais. Infelizmente, nem todas as empresas são confiáveis e, na hora de vender, acabam prometendo diversas coisas que não entregam. Por isso, informe-se com outros clientes e conhecidos sobre a reputação deles e só vá até o local se ouvir coisas positivas.

8 – Procure o modelo que quer pela internet

Faça uma busca online para tentar encontrar com mais facilidade pelo carro que está buscando. Para isso, use sites especializados ou da concessionária.

É muito mais prático e rápido usar o buscador online, principalmente quem dispõe de pouco tempo, sendo que essa opção deve ser a primeira a ser utilizada. Só se atente se o site utilizado é de confiança e se é de boa procedência.

9 – Faça as contas dos gastos do veículo

Não olhe apenas o valor do veículo, mas a economia de combustível, características e outros.

O preço do carro deve ser levado em consideração, afinal, deve caber no seu orçamento para que as contas não atrasem. Só que a manutenção pode sair mais cara do que o imaginado e, para não ficar com o carro encostado na garagem por falta de dinheiro, faça as contas considerando os custos de manutenção do modelo escolhido.

Fizemos uma planilha para controlar os gastos do veículo que poderá te ajudar.

10 – Considere os custos de peças do modelo escolhido

Considere os custos de peças do modelo escolhido

Os custos de manutenção não estão relacionados apenas a mão de obra, mas ao valor das peças. Existem carros que tem peças fáceis de serem encontradas e com um custo mais acessível. Esses são perfeitos para quem usa bastante o carro e não quer gastar muito.

Hoje em dia, fica mais fácil repor as peças do seu carro com um seguro de peças usadas, mas mesmo assim é importante se atentar a isso, pois alguns modelos são bem difíceis nessa parte.

11 – Avalie o valor do seguro auto para o veículo escolhido

Andar sem seguro é correr riscos à toa, por isso ele será essencial para garantir tranquilidade. Apesar de o preço médio poder ser consultado com grande facilidade, nem sempre ele corresponde à realidade.

Nesse caso, vale a pena fazer uma cotação de seguro auto online e ter a certeza de quanto custará esse benefício. Se estiver em dúvida de mais de um modelo, faça a simulação deles e compare os valores.

12 – Peça para um profissional avaliar o carro

Se possível, leve um mecânico de sua confiança para verificar o carro antes de finalizar a compra. Ele pode identificar problemas que você não percebeu.

Por mais cuidado que se tenha, a parte mecânica e elétrica podem enganar quem é leigo no assunto. O mecânico conseguirá identificar os problemas com grande facilidade e, por isso, a presença dele é importante.

13 – Consulte o valor do seu carro atual, se for fazer uma troca

Consulte o valor do seu carro atual, se for fazer uma troca

Se for dar o seu carro atual como entrada na compra do usado, verifique com antecedência qual o valor dele de mercado.

Dar o carro que já se tem como entrada é uma prática bastante comum, o problema é que ele acaba sendo desvalorizado e se perde dinheiro no negócio. Antes de fazer a avaliação do seu veículo, pesquise o valor na tabela FIPE e veja se o preço ofertado por ele corresponde. Isso fará com que não saia prejudicado na negociação.

14 – Nunca aceite o primeiro valor ofertado no seu carro

O primeiro preço dado pelo seu veículo quando você vai fazer uma troca por outro usado, costuma estar bem abaixo do valor de mercado.

Sabendo quando vale o carro, após consultar a tabela FIPE – como citamos acima -, fica mais fácil negociar o valor. Saiba que os vendedores sempre vão querer ganhar em cima. A primeira oferta é sempre uma isca que será lançada. Se o cliente aceitar, ótimo, mas não caia nesse cilada. É sempre possível receber mais do que a primeira oferta que foi feita.

15 – Tenha cuidado ao avaliar carros particulares

É possível comprar carros de vendedores particulares, mas não se esqueça de fazer uma inspeção antes. Normalmente, na concessionária se tem essa garantia a mais.

Se preferir comprar um carro direto do proprietário, não tem nenhum problema, só é que é preciso ficar muito mais atento. Eles não darão nenhum tipo de garantia e, se apresentar algum defeito, não tem muito o que ser feito, então redobre a atenção.

Por via das dúvidas, fiz um texto ensinando a avaliar um carro usado como um especialista. Melhor dar uma olhadinha para evitar problemas…;)

16 – Redobre a atenção com carros de leilões

Redobre a atenção com carros de leilões

Comprar carros em leilões pode garantir um preço menor, porém exige muito mais atenção do comprador.

Os leiloes são bastante atrativos por conta dos preços baixos, porém podem ser uma verdadeira dor de cabeça. Muitas vezes, não se sabe a procedência e as reais condições do veículo e o que parecia um bom negócio pode se tornar um grande problema. Se possível, busque o histórico do veículo e veja as condições de rodagens e danos sofridos.

17 – Atente-se aos golpes para compras pela internet

Cuidado ao fazer compras totalmente on-line. O carro pode não ser como o esperado e existem golpes nessa área.

Comprar produtos sem vê-los pessoalmente não é recomendado, ainda mais quando se trata de algo com o valor tão elevado. Se optar por essa modalidade, busque a procedência e histórico de quem está vendendo para ter a certeza de que é confiável.

Além disso, faça o máximo possível de questionamentos e solicite fotos legíveis e detalhadas para saber o que está comprando. Somente depois isso, vá ver o modelo, lógico.

18 – Negocie o valor do carro

O vendedor sempre irá pedir um preço maior do que ele pode vender, por isso sempre negocie para conseguir as melhores condições de compra.

Pode parecer óbvio, mas muitos possuem vergonha de pedir para baixar o preço. Nunca aceite o primeiro valor ofertado: se quer fazer uma boa compra é preciso negociar. Faça uma oferta em cima do valor proposto e negocie até chegar a um ponto que esteja bom para os dois lados. Não se pode ter medo de pedir descontos se quiser economizar.

Veja esses segredos de um negociador profissional de carros para não errar!

19 – Negocie valores quantas vezes forem necessárias

Negocie valores quantas vezes forem necessárias

Mesmo quando os valores são anunciados online, ao chegar na concessionaria é possível conseguir melhores condições.

Para vender, ofertas são bem-vindas e a ideia dos anúncios online é exatamente essa. O valor disponibilizado costuma estar acima do que ele vale, por isso, ao chegar na concessionária, sempre negocie. O mesmo vale para negociações particulares.

20 – Calcule o custo total do veículo, se for financiá-lo

Se for financiar o veículo, verifique qual o CET do carro. Considerar apenas o valor à vista sem fazer essa conta vai dar uma grande diferença.

O custo total do veículo deve considerar os juros inclusos, porém eles podem ser bem altos. Veja a porcentagem a mais que pagará ao fazer um financiamento. Se ela corresponder a 100% do valor do veículo, será que compensa mesmo? Nesse caso, estará pagando dois carros e levando apenas um, não é mesmo?

Nesse momento é bom pensar se compensa fazer consórcio ou financiamento. Pense bem!

21 – Veja se compensa comprar um carro que saiu de linha

Se optar por uma carro com menos de dois anos de uso, vale a pena comprar com um novo que está saindo de linha. Muitas vezes, a diferença de valores é mínima.

Comprar um carro novo ou seminovo? Faça as contas de qual compensa mais, o novo, ao sair da concessionária se desvaloriza, porém os que estão saindo de linha ou já saíram também tem o seu valor reduzido para não ficar parado no pátio. Nessas horas, nada melhor do que parar e pensar com calma sobre o que compensa mais. O vendedor pode dar boas dicas.

Veja se compensa comprar um carro que vai sair de linha e tire suas dúvidas :)

22 – Veja o histórico do carro

Veja o histórico do carro

Verifique quem era o antigo proprietário e para que o veículo era usado.

Saber o histórico do carro e sua forma de uso será essencial para prever possíveis problemas futuros e saber a necessidade de manutenção. Se era usado para transportar carga e rodava muito, com certeza será necessário investir em mecânica, afinal, essa tende a dar problema.

23 – Confira a documentação do veículo

Pegue a placa e pesquise sobre o veículo para se certificar de que não existem multas ou qualquer outra irregularidade.

Comprar um carro com multas não é o desejo de ninguém, afinal, ninguém quer arcar com esses custos extras. Faça um levantamento da placa para se certificar que está tudo certo e não ter surpresas desagradáveis.

Afinal, você sabia que o valor das multas está cada vez maior? Então fique bem atento nessa hora!

24 – Certifique-se de que o veículo não sofreu danos graves

Informe-se se o veículo não passou por colisões, inundação ou qualquer outra situação que o tenha levado a grandes reparos. Veículos que sofreram grandes reparos tendem a apresentar mais problemas em menos tempo. Isso tende a danificar o motor e outras peças, por isso faça uma vistoria detalhada e pergunte ao dono atual.

Porém, como nem sempre ele pode dizer a verdade, aqui vale a dica 12: consulte sempre um profissional, pois ele pode dizer com certeza se a lataria foi trocada ou se algo está errado.

25 – Não abra mão do test-drive

Não abra mão do test-drive

 

Faça um test-drive para avaliar as condições do carro. Somente olhar não basta, afinal, o carro não ficará guardado na garagem.

Peça para dar uma volta a fim de saber se ele possui uma boa dirigibilidade e se é confortável. Além disso, durante o teste é possível identificar barulhos que indiquem problemas, por isso ouvidos atentos e nada de deixar o rádio ligado nessa hora (você terá tempo de sobra para escutar música após comprar seu carro novo).

Faça um lista de todos os itens que devem ser checados no test-drive, pois assim não corre o risco de esquecer de nenhum ao comprar um carro usado.

É muita coisa para verificar e uma que pode passar despercebida é a que apresentará problemas no futuro. Não tenha medo de fazer uma lista e verificar item por item dela. Essa será uma garantia extra de que não existem irregularidades no veículo.

26 – Avise pessoas de confiança quando for ver um carro particular sozinho

Isso não é paranoia, não. Sempre que for ver um carro particular, leve alguém com você ou deixe um membro da família ciente de onde está indo para não correr riscos.

A venda de carros pode ser um atrativo para os bandidos fazerem um sequestro ou extorquirem dinheiro. Por isso é sempre indicado estar acompanhado ou que as pessoas saibam onde você está indo.

Por falar nisso, veja como se proteger de roubos e sequestros no trânsito, depois que estiver rodando com seu carro novo.

27 – Combine para ver carros particulares em áreas públicas

Sempre que possível, marque de encontrar o vendedor particular em uma área pública, como shoppings e outros. Combinar de encontrar o vendedor particular em um local público é uma segurança extra porque, com a presença de outras pessoas, ele ficará intimidado em cometer algum delito.

28 – Olhe a parte externa do carro com cuidado

Olhe a parte externa do carro com cuidado

Verifique toda a parte externa do veículo, certificando-se de que não existem irregularidades na lataria e nem diferenças na porta que possam indicar colisões.

Não é somente a mecânica e parte elétrica que devem ser checadas. Avalie a lataria para saber se está inteira, assim como espelhos, faróis e lanternas. Analise cuidadosamente isso porque grandes batidas são facilmente percebidas, já as pequenas nem tanto (então, mais uma vez, lembre-se de chamar um profissional para avaliar).

29 – Não se esqueça de verificar as condições dos pneus

Verifique as condições do pneu para que não estejam carecas e veja se há estepe antes de comprar um carro usado.

Se não estiver disposto a trocar todo o jogo de pneus e desembolsar um bom valor por isso, cheque todos. Veja se eles ainda possuem ranhuras e a quanto tempo foram trocados.

Fique atento para saber quando deve trocar os pneus e não erre na escolha.

30 – Nunca deixe de olhar o motor (mesmo que não entenda nada do assunto)

Olhe o motor para tentar identificar possíveis vazamentos.

Vazamento de óleo no motor não é um bom sinal, por isso veja se ele não está sujo e indicando esse problema. Um motor muito limpo também pode indicar que foi lavado e que está tentando esconder algum problema.

31 – Avalie o espaço interno do carro

Avalie o espaço interno do carro

Certifique-se de que o espaço no banco é suficiente para acomodar bem os motoristas e passageiros. Teste todos os lugares do carro, mesmo que nunca pretenda andar neles.

Alguns modelos são bastante desconfortáveis porque para ficarem mais compactos, diminuem-se o espaço dos bancos. Sente em todos eles e faça o teste se as pessoas ficarão acomodadas. Alguns carros que são cinco lugares mal conseguem acomodar quatro, então se atente.

Se quiser, pode dar uma olhada nessa lista dos 10 carros mais confortáveis. ;)

32 – Desligue o rádio do carro durante a análise do veículo

Quando for ver o carro, deixe o rádio desligado para que possa ouvir bem todos os barulhos.

Quanto menos interferência, melhor para avaliar o veículo, por isso o rádio deve estar desligado para que possa ouvir o motor e outros barulhos. Por mais que seja agradável dirigir com música ou se queira testar o som, faça isso em outro momento.

Isso vale para quando o carro estiver parado também, pois uma tática de vendedores para esconder uns ‘barulhinhos’ no motor é ligarem o som para que você veja como ele é potente (e esqueça que o motor não é tão potente assim).

33 – Teste mais de um modelo

É válido fazer o test-drive me mais de um modelo, pois assim se pode comparar as opções.

O visual pode agradar, mas na hora de dirigir pode surgir uma decepção. Faça o test-drive em mais de um modelo para verificar qual lhe atende melhor, assim não fica na dúvida e consegue investir em conforto. Afinal, é igual quando vai comprar uma roupa ou sapato, com a diferença de que o valor será bem maior. Ou seja: ‘experimente’ quantos puder antes de se decidir.

34 – Olhe o espaço do porta-malas

Verifique se o porta-malas vai atender as suas necessidades na hora de transportar as bagagens.

Muita gente acaba esquecendo do porta-malas e, na hora de viajar, precisa deixar as malas para trás. Veja a sua real necessidade e capacidade que ele oferece, pois alguns modelos compactos mal possuem um porta-malas.

Consulte nosso guia de compra do carro novo e veja o que deve fazer para não errar em sua escolha :)

35 – Entre e saia do carro várias vezes

Entre e saia do carro várias vezes

Isso mesmo! Não é simpatia nem um tipo de exercício novo! Entre e saia do carro várias vezes para se certificar de que não haverá dificuldades e nem que baterá a cabeça com facilidade.

Principalmente quem é alto tem dificuldade na hora de entrar e sair do carro, acaba batendo a cabeça ou tendo a perna apertada. Faça o teste para ter certeza de que não haverá nenhum incômodo, pois nem sempre isso é levado em consideração e depois só se vê motorista xingando porque bateu a cabeça.

36 – Veja a cor do carro durante o dia

Observe a cor do veículo durante o dia. À noite ela pode parecer diferente.

A cor pode enganar bem, principalmente quando a iluminação está ruim. O recomendado é sempre verificar o carro durante o dia porque a iluminação natural permite ver melhor os detalhes, inclusive as cores.

É bom que avalie as demais partes do veículo, se possível, também durante o dia, pois se vê melhor riscos ou amassados.

37 – Peça documentos de manutenção do veículo

Peça os documentos que comprovem o histórico de manutenção para não ter surpresas futuras com peças desgastadas.

Não é à toa que as montadores recomendam um manutenção preventiva a cada X quilômetros e, se a pessoa não segue isso, o carro pode dar problemas. Peça o histórico das idas ao mecânico para ter a certeza de que o carro era bem cuidado.

E por falar em mecânico, já que vai comprar um carro, veja 8 quebra-galhos que não deve fazer em seu carro nunca!

38 – Prepare-se psicologicamente para a negociação

Prepare-se psicologicamente para a negociação

A negociação pode ser um pouco estressante, principalmente quando ocorre em uma concessionária, então esteja preparado.

Se não estiver disposto a negociar, peça que outra pessoa faça isso por você. Ela pode demorar bastante para conseguir chegar ao preço desejado, sem falar que o vendedor ficará impondo barreiras para baixar o preço. É preciso ter muita paciência e uma boa argumentação.

39 – Não tenha medo de fazer perguntas durante a negociação

Na hora da negociação, tire todas as suas dúvidas e anote os valores para poder fazer contas.

Não é preciso fechar negócio na hora, pode-se pensar com calma. Anote tudo o que foi proposto e faça as contas para verificar se e mesmo uma boa oferta. Às vezes, pode parecer um bom negócio, mas ao calcular os juros, a surpresa é desagradável.

40 – Gaste somente o que puder na compra do seu usado

Saiba o quanto pode gastar no carro e não ultrapasse o valor estipulado na compra, negocie até conseguir chegar as suas reais condições.

Não queira gastar o que não tem isso fará com que suas contas acabem atrasando. Seja sincero com o vendedor e negocie até chegar em um valor que caiba no orçamento.

Veja esse texto que fizemos ensinando a fazer os cálculos conforme seu salário!

41 – Controle suas emoções

Controle suas emoções

Mantenha suas emoções sob controle. Fazer cara de indiferente fará com que se consiga valores melhores.

Quanto maior o interesse demonstrado, menor será o desconto conseguido. Fica nítido para o vendedor o seu interesse em ter o carro e ele sabe que levará mesmo pagando mais. Quanto mais indiferente for, maiores serão os esforços dele para que a venda se concretize e quem ganha é você.

42 – Prefira pesquisar em dias úteis e evite o final de semana

Se possível, compre durante a semana, pois terá maior atenção do vendedor e mais tempo para tomar a sua decisão.

As pessoas acabam indo ver carros durante os finais de semana, que é quando têm tempo, e aí ter a atenção do vendedor fica difícil. Durante a semana, as vendas são mais tranquilas e o número de clientes menor, então a atenção dada a você será maior.

43 – Tenha mais de uma cotação em mãos

Tenha outras cotações para que possa apresentar ao vendedor a fim de conseguir ofertas mais interessantes.

Visite mais de uma concessionária e veja o que elas podem fazer por você. Com base nessas cotações, tente negociar com os vendedores para que eles cubram as ofertas e disponibilizem melhores condições. Ninguém quer perder para o concorrente!

44 – Não se submeta a pressões do vendedor

Não feche a compra se não estiver satisfeito com o carro ou com as condições apenas porque o vendedor está pressionando.

O vendedor sempre vai trabalhar para que você leve o carro e falará apenas coisas positivas sobre ele. Não se deixe enganar e nem ser pressionado: se não gostar, não compre. Essa é a regra número 1 (e ficou na posição 44 de propósito, pois se você chegou até aqui é porque realmente quer fazer a melhor compra).

45 – Leia tudo antes de assinar

Leia tudo antes de assinar

Verifique se todos os documentos e informações estão corretos antes de assinar. Leia tudo com muita atenção!

Os documentos são a garantia da sua compra e, se algo estiver errado, dará problema no futuro. Verifique tudo com calma e, se não entender, peça ajuda a outra pessoa.

46 – Consulte valores de todos os itens adicionais que for querer

Se for adquirir itens adicionais, como cobertura estendida, seguro auto ou rastreador de carro, consulte o preço antes.

É possível ter itens adicionais no veículo, porém não deixe para optar por eles no momento que for fechar a compra. Pesquise os preços antes para ter a certeza que caberão no orçamento.

No caso do seguro, lembre-se de seguir as 10 dicas para cotação de seguro. ;)

47 – Certifique-se de que os itens adicionais estejam discriminados no contrato

Se o carro deve vir com itens e serviços adicionais, certifique-se de que isso está descriminado no contrato de compra e que esses serão entregues.

Para ter a certeza de que tudo que foi prometido será entregue, peça por escrito. Na proposta, ou até mesmo no contrato, essas informações devem estar discriminadas para que no futuro o vendedor não diga que não foi prometido.

Leia com atenção esse texto sobre a apólice do seguro auto e entenda como ela funciona para evitar futuros problemas.

48 – Contrate o seguro antes de sair com seu carro na rua

Não se esqueça de contratar o seguro antes de começar a circular com o veículo pelas ruas.

Para ficar mais protegido, busque contratar o seguro antes mesmo de sair da concessionária. Se quiser solicite a cotação antes de estar com o veículo e escolha qual a seguradora melhor lhe atende. O que não pode é andar com um carro recém comprado correndo riscos.

Veja só como saber o o que considerar em relação ao seguro quando for comprar um carro ;)

49 – Não peça opinião de todo mundo, apenas dos mais íntimos

Opinião demais só atrapalha. Além disso, muita gente só gera olho gordo.

A verdade é que um vai gostar mais de um modelo e o outro de outro. Cada um possui gostos e opiniões diferentes em tudo (não só quando o assunto é carro). Sendo assim, peça opinião de poucas pessoas para poder ajudar no caso de estar em dúvida sobre o melhor modelo.

50 – Guarde dinheiro para a documentação do seu carro novo e boa compra!

Guarde dinheiro para a documentação do seu carro novo e boa compra!

Lembre-se de guardar dinheiro para arcar com as despesas de documentação, como a transferência do carro.

O carro envolve despensas e elas não terminam nunca. A documentação é essencial e a transferência deve ser feita logo após a aquisição, mas se lembre que quem paga por ele é quem compra.

Depois disso, prepare-se para licenciamento, IPVA e tudo mais que surgir. O importante mesmo é você ter certeza de que escolher o melhor carro usado para comprar.

Mas se depois de tudo isso você ainda ficou em dúvida, você sabe se é melhor mandar o carro atual para a oficina ou comprar um novo? Então decida-se já!

Você ainda tem alguma dica sobre comprar um carro usado para completar as que dei acima? Deixe nos comentários! :)


Compartilhe nas redes sociais:
Leia mais artigos sobre: ,

3 Comentários

  • Celiane Soares says:

    Excelentes dicas!
    Gostei bastante.

  • Adalberto Diaz says:

    Muito bom.
    Parabéns!

  • Adalberto Diaz says:

    Olá,

    Muito bom. Parabéns!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *