Seta Balao

COTE AQUI SEU SEGURO AUTO RAPIDINHO!

Qual é a marca do seu carro?

Como acionar o seguro para terceiros?

Ter um seguro para terceiros é a coisa mais inteligente que uma pessoa pode fazer. No entanto, se você não entende ao certo como ele deve ser acionado, descubra nesse artigo.

Poder contar com um seguro para terceiros é importante tanto quanto contratar uma proteção para seu carro. Em uma situação onde a culpa de um acidente é sua, essa cobertura pode fazer toda a diferença.

É importante que você saiba antes de qualquer coisa que pode contratar o seguro para terceiros de duas maneiras. Ou apenas ele, e geralmente essa cobertura vem acompanhada da assistência 24 horas. Ou dentro de uma cobertura de seguro completa, aquela conhecida como compreensiva.

Como acionar o seguro para terceiros?

Para que serve e como funciona o seguro para terceiros?

Essa cobertura de seguro serva exclusivamente para ressarcir possíveis prejuízos causados pelo segurado em colisões ou acidentes de trânsito com outras pessoas. Entenda melhor quais são esses tipos de prejuízos ou danos e veja como o seguro para terceiros funciona.

Tipos de danos promovidos a terceiros

Os danos causados a terceiros podem ser de ordem material ou corporal, no primeiro caso está garantido a cobertura de estragos promovidos ao veículo de outra pessoa, desde que esses sejam dentro do valor estipulado previamente no contrato do seguro.

Já na segunda opção o seguro para terceiros, garante o ressarcimento de danos promovidos por um atropelamento acidental, ou mesmo ferimentos promovidos devido à colisão. A cobertura deste seguro atua com gastos hospitalares, de socorro emergencial e possíveis indenizações. Essa indenização também é feita de acordo com um valor estipulado na apólice.

Na maioria das empresas de seguro o valor mínimo de cobertura para esse seguro é de R$ 50 mil, no entanto, é mais recomendado que seja feita uma apólice no valor de R$ 100 mil de indenização para terceiros.

É preciso pagar franquia para acionar o seguro para terceiros?

Não, quando houver a necessidade de utilizar o seguro para terceiros, há menos que o veículo segurado seja uma ambulância, carro forte ou viatura policial. Do contrário não está previsto o pagamento de franquia para o acionamento do seguro para terceiros.

Logo, se você bater no carro de outra pessoa e causar-lhe prejuízos não terá qualquer gasto contando com a cobertura do seguro para terceiros. Mas, perderá um bônus de classe para cada acionamento que fizer para essa cobertura.

O que é preciso para que o seguro pague os danos causados a terceiros?

É comum que segurados tenham dúvida em relação à extensão da cobertura do seguro para terceiros. E para que fique claro, mostraremos quais são as situações necessárias para que o seguro arque com as indenizações a terceiros, esses são:

  • Em primeiro lugar é preciso que o segurado assuma realmente a responsabilidade. Por mais que essa seja óbvia, se ela não for assumida o seguro não pagará o conserto do outro veículo, ou os danos causados.
  • O carro deverá passar por uma análise feita pelo seguro, e essa deverá constatar que a culpa é realmente do segurado.
  • O seguro arcará com os danos causados ao terceiro, sejam eles físicos ou materiais até o valor estipulado em contrato pelo segurado, no momento da contratação.

Como o pagamento da indenização é feito?

Para que o terceiro seja ressarcido é preciso que o segurado acione o seguro e abra um sinistro para terceiro. Alguns documentos do veículo e pessoais, serão solicitados e depois o carro deverá ser encaminhado para orçamento em uma oficina credenciada.

Assim que os danos forem calculados, a indenização seja feita. Sejam esses parciais, ou seja, estragos no veículo que podem ser reparados, ou totais, cabendo então a seguradora pagar uma indenização integral. Lembro que esse pagamento será de acordo com o valor estipulado na apólice.

É preciso dizer ainda que não existem cláusulas contratuais que regulamentem o tipo de indenização integral em casos de perda total, que deve ser paga ao terceiro, portanto, a seguradora poderá fazer essa indenização de acordo com a tabela Fipe, ou ela poderá negociar um valor de mercado com o terceiro.

Leia mais artigos sobre:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *