Seta Balao

COTE AQUI SEU SEGURO AUTO RAPIDINHO!

Qual é a marca do seu carro?

9 escolhas que podem atrapalhar o seu seguro auto

Compartilhe nas redes sociais:

Pequenas mudanças no seu cotidiano e rotinas relacionadas ao uso do carro podem atrapalhar o seu seguro auto e te deixar sem cobertura. Conheça algumas dessas situações para não cometer erros.

Quem contrata um seguro auto está buscando uma proteção para o carro, porém, muitas vezes se esquece que se trata de um contrato. Isso quer dizer que a pessoa possui direitos e obrigações que deve cumprir para não ter a cobertura desse serviço comprometida.

Além disso, dependendo das decisões e escolhas feitas é possível que o custo do seguro fique bem mais caro. Veja algumas situações que podem atrapalhar o seu seguro auto.

Escolhas que podem atrapalhar o seu seguro auto

1 – Não incluir um jovem como condutor

Quando se contrata o seguro auto é preciso responder um questionário e nele são perguntadas as pessoas que dirigirão o carro e quem mora na residência.

Essas perguntas não são feitas de forma aleatória, a seguradora quer saber se tem algum jovem motorista, com pouca experiência de direção que utilizará o carro. Se isso for acontecer a chance do valor do seguro aumentar é grande devido aos riscos ficarem maiores.

Caso a informação seja omitida e a seguradora descubra isso, ela pode aumentar o valor do seguro ou se negar a pagar a indenização por ter omitidos informação.

2 – O carro está sendo dirigido em outro estado

No seguro é avaliado a área em que o carro mais trafega e com base nisso, estabelecidos os riscos. Se seu filho mudar de cidade e levar seu carro ou até mesmo você ir para outro local, deve informar essa situação à seguradora.

Se ocorrer um sinistro e a segurado não estiver ciente das mudanças, as chances da indenização ser negada são grandes.

Outro ponto de atenção é que se o condutor principal do veículo mudar, isso também deve ser informado. Então, se o seu filho é quem está usando o carro não esqueça de comunicar à seguradora.

3 – Vender ou transferir o carro

Em algum momento você pode vender o carro para outra pessoa ou transferir para um parente como esposa, marido ou filhos.

Até então não há nenhum problema nessa transação, mas, o seguro precisa ser alterado também.

O novo proprietário do carro precisa fazer um seguro para ele e o seu pode ser cancelado ou então é possível fazer a transferência e o novo condutor assume todos os valores, inclusive os aumentos se houverem por conta dos novos riscos.

Se isso não for feito a seguradora pode entender como uma fraude por esconder informações e tentar se beneficiar de menores taxas.

4 – Ter um carro em seu nome, mas, não ser o condutor

É bastante comum ter o carro em nome de uma pessoa e outra dirigir como irmão, filho, esposa ou esposo.

Nessa situação, quando o seguro é feito o ideal é indicar quem é quem nessa situação. É preciso diferenciar quem é o segurado (quem contrata o seguro) proprietário do carro (em nome de quem está) e o condutor principal (o que passa mais tempo ao volante).

Se esses dados forem fornecidos dificilmente o seguro será negado, porém é preciso ficar atento as informações da apólice para não ter uma indenização negada.

5 – Emprestar o carro e não informar ao seguro auto

Se algum amigo pegar seu carro emprestado por um longo período, semanas ou meses você precisará informar essa situação à seguradora para alterar os dados da apólice. Porém, existe o risco da seguradora não aceitar um motorista adicional que não resida no mesmo endereço e nesse caso a cobertura não estaria disponível.

Se acontecer algum sinistro e a seguradora não tiver sido informado ou não permitir adicionar esse motorista, não será possível contar com a indenização do seguro.

Se ele pega o seu carro esporadicamente, por exemplo, quando vocês saem e ele volta dirigindo, nesse caso não há problemas.

6 – Vender o carro e não transferir o seguro

Há quem venda o carro e o novo proprietário opta por continuar pagando o seguro sem fazer a transferência para o novo dono do carro.

Como já dito nem sempre a seguradora aceita como motorista adicional alguém que vive em outro endereço e os riscos não foram avaliados de acordo com a nova situação.

Se alguma coisa acontecer nessa situação as chances da seguradora negar a indenização são bastante grandes.

A melhor coisa a ser feita é transferir o seguro para o novo dono ou cancelar e ele contratar um novo.

7 – Trabalhar com o carro e não contar para a seguradora

Quando você adquiriu o seguro o carro era usado apenas para passeios e foi isso que informou no formulário.

Com o passar do tempo essa situação pode mudar, o seu carro pode ser usado para trabalho, por exemplo, para fazer entregas, visitar clientes ou em aplicativos de transporte de passageiros como o Uber.

O veículo que é usado para trabalho tende a passar mais tempo nas ruas, isso quer dizer que o risco de acontecer um sinistro aumenta e consequentemente o preço do seguro.

Ao acionar a seguradora por conta de um sinistro que ocorreu enquanto trabalhava com o carro, mas, ela não estar ciente dessa utilização, será negada a indenização.

Para não ter esse tipo de prejuízo qualquer mudança deve ser comunicada, mesmo que isso eleve o valor do prêmio a ser pago.

8 – Trocar de carro e não falar para a seguradora

Pode ser que a sua apólice atual cubra o seu novo carro em caso de troca, porém, isso costuma ser válido apenas por alguns dias como 15 ou 30.

Não ache que ao trocar de carro automaticamente a sua cobertura será transferida porque isso não ocorre e você passa não ter mais direito ao que contratou.

Por isso, sempre que trocar de carro avise o quanto antes para o seu corretor para que possa ser gerada uma apólice atualizada.

9 – Você não contou a seguradora que casou

Pode parecer uma bobagem esse detalhe, afinal, o que a seguradora teria a ver com a sua vida pessoal? Mais do que você imagina.

Quando se casa o perfil do segurado muda e os riscos precisam ser recalculados, isso sem falar eu agora na sua casa pode haver mais uma pessoa que dirige o veículo.

Agora já sabe quais escolhas podem atrapalhar o seu seguro auto e que qualquer mudança precisa ser comunicada à seguradora.

Entende melhor como tudo funciona que tal aproveitar e cotar o seu seguro auto?


Compartilhe nas redes sociais:
Leia mais artigos sobre:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *