Infográfico Segurança na Estrada

Compartilhe nas redes sociais:

O índice de vítimas fatais em acidentes nas rodovias federais é alto e preocupante. Mais de 40 mil pessoas perdem suas vidas nas estradas brasileiras, sendo que 90% dos acidentes são falhas humanas.

Antes de pegar estrada, é comum que os motoristas levem seus veículos para fazer uma revisão. Porém, de acordo com a OMS, 90% dos acidentes são falhas humanas, enquanto 5% devido a rodovias mal sinalizadas ou pavimentadas e outros 5% dos acidentes são causados por falhas mecânicas, o que significa que muitos motoristas não se atentam a essa questão.

Só nas rodovias federais, 2017 registrou 4.640 acidentes por problemas mecânicos, deixando 3.149 feridos e 101 vítimas fatais, de acordo com a Polícia Rodoviária Federal.

O órgão considera, na verdade, 100% dos acidentes como falhas humanas, já que é dever de cada motorista redobrar a atenção ao volante em ambos os casos. Se desmembrar cada situação, a falta de atenção dos motoristas nas rodovias federais lidera o ranking de causas de acidentes, já que foi responsável por 1.844 mortes, deixando 32.942 feridos em 34.406 acidentes no ano de 2017.

Porém, outro problema que preocupa muito as autoridades se refere aos motoristas alcoolizados, conforme você pode perceber no gráfico abaixo, considerando apenas as rodovias federais. A ingestão de álcool foi responsável por 6.441 acidentes com 6.023 feridos e 455 vítimas fatais.

Embora seja considerada como a terceira maior causa de acidentes, atrás da velocidade incompatível com 34.406 acidentes e 1.844 mortes, somente na Bahia a Polícia Rodoviária Federal realizou 202.114 testes de alcoolemia ao volante, autuando 2.404 motoristas, resultando em 243 detenções.

O estado com menor número de motoristas autuados foi Mato Grosso, com 1.817 autuações. No total, a Polícia Rodoviária Federal realizou 2.182.842 testes pelo país (isso representa 6,9% a mais, se comparado a 2016), flagrando 19.085 motoristas sob efeito do álcool e 5.994 com índice de álcool no sangue acima da infração, estes foram presos.

O levantamento apontou 89.318 acidentes graves, que resultou em 6.244 mortes e 83.978 feridos em 2017, contra 96.590 acidentes graves em 2016, que resultaram em 6.419 mortes, deixando 87.006 feridos.

Conforme o mapa de acidentes nas rodovias federais, apresentado pelo site O Globo, a rodovia com maior índice de vítimas fatais, a cada 10 quilômetros, é a DR-40 que, com 8,4 quilômetros de extensão, somou 8 mortes.

Se comparar por estados com níveis mais altos de acidentes nas rodovias federais, sobressaíram 6, sendo Minas Gerais o que liderou o ranking, com 12.702 acidentes que deixaram 13.132 feridos, 2.707 em estado grave e 869 mortes.

Paraná ficou em segundo lugar, seguido do estado de Santa Catarina, São Paulo, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul, nessa ordem.

A Polícia Rodoviária Federal tabelou os dados de acidentes nas rodovias federais por tipos. A colisão traseira é o que lidera, com 16.114 acidentes por esse tipo, deixando 14.557 feridos e 604 vítimas fatais.

Você pode conferir no infográfico abaixo, os tipos de acidentes mais ocorridos no ano passado. Vale saber que esses dados se referem apenas as rodovias federais e em relação ao ano de 2017.

Confira o infográfico completo e evite acidentes ao viajar!


Compartilhe nas redes sociais:
Leia mais artigos sobre:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *