Seta Balao

Cote o preço do seu Seguro Auto

Qual é a marca do seu carro?

Patinetes elétricos da Uber lançados no Brasil

O crescente mercado de patinetes elétricos compartilhados no Brasil se expande com o lançamento do patinete elétrico da Uber.

A cidade de Santos, no litoral de São Paulo, foi a primeira cidade a receber esse equipamento, que brevemente deverá estar também disponível na capital do estado.

Patinetes elétricos da Uber lançados no Brasil

Imagem: Pixabay / ThomasWolter

Da mesma forma que com os carros, o consumidor pode requisitar o patinete no aplicativo Uber. O custo vai ficar em R$ 1,50 para o desbloqueio do veículo, R$ 0,75 por minuto de uso. A Grin, que compete com a Uber, tem o preço de R$ 3 pelo desbloqueio e R$ 0,50 por minuto de uso.

O diretor de Novas Modalidades da Uber no Brasil, Ruddy Wang, informou que a empresa está pronta para iniciar a operação na cidade de São Paulo, apenas aguardando o credenciamento pela prefeitura.

Os patinetes vão exibir a marca do próprio Uber, a logomarca será aplicada sobre um fundo vermelho, que é a cor da Jump. Entretanto, a Uber não trouxe ao Brasil a marca Jump, startup americana no ramo de bicicletas e patinetes elétricos, que foi comprada pela Uber no começo do ano passado.

A Uber estabeleceu uma parceria para a comercialização de capacetes, com desconto de 40%. Esse item de segurança foi o centro de negociações entre a Prefeitura de São Paulo e a Grow. Por ocasião da regulação do serviço de patinetes, no começo de 2019, a Prefeitura instituiu a obrigatoriedade do uso de capacetes. No entanto, a Grow contestou a medida na Justiça, afirmando que essa não seria uma competência municipal, mas sim federal, e com uma liminar suspendeu seu efeito.

A partir de agosto, quando foram publicadas as regras definitivas para o uso do veículo, não há menção ao uso do capacete. De acordo com o jornal Valor Econômico, a prefeitura de São Paulo continuará a defender a obrigatoriedade e vai tentar uma nova ação na Justiça, para assim conseguir a exigência do uso do capacete.

Patinetes elétricos da Uber lançados no Brasil

Imagem: Pixabay / Trinity_eRoller

O Código de Trânsito Brasileiro não faz menção específica a patinetes e, dessa forma, as prefeituras podem fazer regras próprias quanto ao item. Portanto, nem todas as cidades irão exigir o equipamento.

Lançamento dos patinetes elétricos

A Uber está determinada em trazer seus patinetes elétricos para o país e escolheu a cidade de Santos para o lançamento por afirmar que essa é uma cidade aberta à inovação e com boa infraestrutura cicloviária, segundo Ruddy Wang, seu representante no Brasil. A empresa espera, com o novo serviço, contribuir para diminuir os congestionamentos e a poluição urbana.

Nos Estados Unidos, a Uber atualmente oferece patinetes da Jump, a startup comprada para seu projeto de entrar no mercado da micromobilidade.

Santos foi escolhida por estar próxima de São Paulo, o principal mercado no Brasil para os patinetes elétricos e onde estão seus concorrentes como Lime, Grin e Rappi. A Uber pediu credenciamento para operar na capital e aguarda resposta. A loja Centauro firmou parceria com a Uber para vender capacetes.

Patinetes elétricos da Uber lançados no Brasil

Imagem: Pixabay / Rabenspiegel

Patinetes elétricos tem uso crescente no Brasil

É cada vez mais frequente o uso de patinetes elétricos nos grandes centros urbanos. A relativa estabilidade econômica nas últimas décadas no Brasil favoreceu o crescimento desafiador de muitas cidades brasileiras. Ao mesmo tempo em que trouxe inúmeros benefícios para seus habitantes em várias áreas, trouxe também muitos aspectos da complexidade do desenvolvimento urbano.

m dos aspectos mais visíveis dessa expansão ocorreu na área de transportes. O acesso facilitado para a compra de um carro próprio fez aumentar enormemente a frota particular brasileira. Nesse sentido, há atualmente no Brasil 1 veículo para cada 4,4 habitantes. Há dez anos atrás a proporção era de 1 veículo para cada 7,4 habitantes. Mesmo com a situação atual do mercado de automóveis estar relativamente estagnado, a frota em circulação no Brasil é hoje de 65,8 milhões de veículos.

Essa quantidade de veículos naturalmente levou a problemas de mobilidade urbana, o que afeta a vida de pedestres e motoristas, além do seu impacto na produtividade do trabalho, na saúde coletiva e na poluição urbana. Essa situação têm estimulado a busca por formas alternativas de transporte e várias novidades vêm se destacando recentemente, sendo que uma delas é o patinete elétrico, que traz benefícios para o deslocamento no trânsito.

O sucesso dos patinetes elétricos

Os patinetes elétricos surgiram na esteira do lançamento dos sistemas de compartilhamento das bicicletas. Os e-scooters ou patinetes elétricos, caíram rapidamente no gosto da população, principalmente entre os jovens. Os veículos fizeram sucesso em pelo menos três continentes: Américas, Europa e Oceania. Sua chegada no Brasil foi saudada pelo público e as grandes cidades, como São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte já tem muitos adeptos entre a população, que já teve a oportunidade de testar o veículo.

Patinetes elétricos da Uber lançados no Brasil

Imagem: Pixabay / Fullstoppr

As vantagens do patinete elétrico

O trânsito caótico que milhões de pessoas enfrentam todos os dias, na maioria das grandes cidades do mundo, assim como no Brasil, é um dos grandes aliados das empresas fabricantes de patinetes elétricos ou e-scooters. As dificuldades para chegar ao trabalho e à escola e depois a volta para casa tornaram-se as mais fortes razões para que alternativas de mobilidade fossem procuradas.

Portanto, os congestionamentos que passageiros e motoristas enfrentam, que são causa de grande desgaste físico e mental, levaram a um cenário favorável ao uso dos patinetes elétricos. Esses registram uma diminuição drástica no tempo gasto para se chegar aos destinos, o que é o principal motivo para seu sucesso.

Uma outra vantagem é a facilidade de encontrar estacionamento, o que é muito vantajoso em relação ao automóvel e favorece essa forma alternativa de mobilidade urbana. Muitas vezes, os trajetos percorridos pelos carros são muito curtos e passam a ter um custo não compensador para o motorista, devido ao gasto com o combustível e estacionamento. Assim, os patinetes elétricos passam a ser uma solução para aqueles trajetos que envolvem menor tempo ou distância.

Existem também vantagens adicionais que trazem conveniência para o usuário dos patinetes compartilhados. É a adoção do sistema chamado “dock-free”, ou seja, que não exige uma localidade específica para que o cliente pegue ou deixe o patinete. Para encontrar um local conveniente, basta usar um aplicativo para celular que também é usado para desbloquear o seu uso.

A questão do combate à poluição urbana é um outro argumento favorável para o uso dos patinetes, como um meio limpo de mobilidade. Especialistas informaram que foi possível evitar a emissão de mais de 5.000 toneladas de CO2 na atmosfera, equivalente a mais de 1000 carros em circulação durante um ano. Um fabricante utilizou esse argumento na sua propaganda, de que sua frota não emitia carbono.

O patinete elétrico, portanto, representa um grande potencial como alternativa à mobilidade urbana para usuários de todo o mundo. Se operar com uma legislação apropriada e chegar a ter maior difusão nos mercados, contribuirá para diminuir vários dos atuais problemas do trânsito no mundo.

Leia mais artigos sobre:
Foto de Regina Di Ciommo

Mestre e Doutora em Sociologia pela UNESP, pesquisadora na área de Ecologia Humana e Antropologia, Desenvolvimento e Sustentabilidade Ambiental, foi professora em cursos superiores de Sociologia e Direito, nos estados de São Paulo, Minas Gerais e Bahia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *