Seta Balao

Cote o preço do seu Seguro Auto

Qual é a marca do seu carro?

Sinistro de carro dentro do condomínio: como funciona?

Quem mora em condomínio e possui carro tem muitos problemas, inclusive o de não saber quem paga a conta em caso de sinistro de carro. Como este é um assunto que causa muitos desentendimentos e prejuízos financeiros, resolvemos te mostrar como funciona o sinistro de carro dentro do condomínio.

Continue lendo para saber:

● Quais são as principais ocorrências de sinistros em condomínios;
● Em quais situações as seguradoras indenizam o cliente;
● Como escolher o seguro ideal para o seu automóvel.

Sinistro de carro dentro do condomínio

Foto de Zeeshaan Shabbir no Pexels

Quais são os principais sinistros de carro dentro dos condomínios

Os condôminos que possuem um veículo têm algo a mais para reclamar sobre a sua vizinhança. As queixas, no caso, estão relacionadas aos danos causados ao veículo estacionado na garagem do condomínio. Para compreender a gravidade da situação, confira quais são os principais sinistros de carro nos condomínios:

● Portas arranhadas ou amassadas;
● Colisões de carros dentro da garagem;
● Vidros, retrovisores, faróis e lanternas avariados ou arrancados;
● Furtos e roubos;
● Incidentes com portões eletrônicos.

Esses são alguns dos prejuízos mais comuns para quem mora em prédios ou casas dentro de condomínios, fazendo o seguro do seu veículo ser tão importante. Agora resta saber quem paga a conta quando um desses incidentes acontecem? É o condomínio, o proprietário do automóvel ou a seguradora? Vamos responder a essas dúvidas.

Qual é a responsabilidade do condomínio por danos materiais

Todo condomínio tem uma convenção. É como se fosse uma constituição para regulamentar ações tanto para o bem-estar dos moradores como da convivência nos espaços do edifício em questão. E é neste documento que deve estar expresso quando o condomínio se responsabiliza por danos causados a automóveis.

A lei civil não obriga o condomínio a pagar por sinistro de carro, a menos que ele tenha cometido alguma negligência administrativa ou operacional. Em via de regra, o condomínio não tem obrigação de arcar com o sinistro de carro.

Logo, se alguém causar algum dano ao seu automóvel, vai precisar de um seguro para resolver a questão.

Quando o dono do carro paga pelo prejuízo?

Alguns danos nos automóveis quem provoca são seus próprios donos. Sejam eles por distração sejam por pressa.

Por exemplo, querer aproveitar que o portão eletrônico está aberto e tentar passar sem observar que ele está fechando. Como essa é uma situação que acontece com frequência em condomínios, você pagará a conta se for comprovado que a falha foi sua.

O condômino também paga pelo prejuízo toda vez que ele não consegue provar quem provocou o estrago. Esse é outro fato muito comum em condomínios antigos que não têm câmeras de vigilância de alta tecnologia.

Já os moradores de edifícios novos, como é o caso de um lançamento imobiliário, não enfrentam tais dificuldades, pois o sistema de vigilância eletrônico é muito eficaz para essas ocorrências.

O que é importante fazer antes de acionar o seguro de auto

Primeiro evite dores de cabeça na comunicação com a sua seguradora, fazendo uma análise rápida dos fatos. Para isso, conheça as regras do condomínio para caso de sinistro de carro. Também, considere qual a sua responsabilidade no evento.

Isso porque ter clareza na hora de conversar com o seu corretor de seguros facilitará o seu atendimento. Mas também se lembre de que a seguradora indenizará o sinistro de carro dentro de condomínio quando:

● Na apólice constar todos os riscos e os prejuízos que são indenizáveis;
● O segurado cumpre as condições estabelecidas no contrato de seguro;
● O seguro está com as parcelas em dia.

Algumas dicas para escolher o seguro ideal para o seu automóvel

Comprar um carro para muitos exige muito esforço, nada mais justo que contratar um seguro para proteger o seu veículo. Então veja, a seguir, pontos que deve analisar antes de contratar um seguro, observando que essa análise vai além do preço, confira:

● Verifique se o corretor tem cadastro na Superintendência de Seguros
Privados (SUSEP);
● Compare se o que foi proposto por e-mail está no contrato;
● Verifique se a seguradora paga 100% da Tabela Fipe; isso deve constar no
contrato;
● Confirme se há cobertura para terceiros;
● Confirme se há proteção contra fenômenos naturais;
● Confirme se há cobertura para manutenção;
● Verifique se o seguro oferece assistência 24 horas.

Não escolha um seguro apenas pelo preço, pois quanto mais barato menos cobertura para o caso de sinistro de carro. Além desses detalhes, o preço do seu seguro também muda conforme o lugar onde você mora.

E esse é um dos motivos pelos quais muitas pessoas procuram locais parecidos como este que tem apartamentos à venda em São Paulo.

A verdade é que elas já compreenderam que morar bem sai mais barato em relação à segurança e à organização do condomínio.

Agora que você conhece como funciona o sinistro de carro dentro do condomínio, faça uma simulação do seu seguro conosco.

Autor: Live

Leia mais artigos sobre:
Foto de Jeniffer Elaina da Silva

Especialista em seguros, Jeniffer Elaina trabalha com redação, revisão e otimização SEO desde 2012. É formada em Marketing com pós em Administração na FGV, possui curso técnico em Direito do Seguro e atualmente cursa Gestão de Seguros. Possui mais de 2.000 textos e 5 e-books publicados na área de seguros.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.