dcsimg

Uber – o aplicativo que desafia os motoristas de táxi

Novas relações com o transporte individual de passageiros com condutor vieram para ficar e enfrentam a reação dos táxis tradicionais

O Uber é um aplicativo para dispositivos móveis que foi criado para o transporte por automóveis particulares, através do uso do celular. O Uber enfrenta os táxis convencionais porque simplesmente inovou em vários aspectos e desafia as regras comerciais tradicionais que sempre regeram o mercado dos táxis.

Uber, a cultura digital a serviço da sofisticação no transporte individual

O Uber foi criado por uma empresa no Vale do Silício, em São Francisco, meca das inovações tecnológicas. A intenção foi inovar no transporte por veículos de passageiros com condutor particular, a preços acessíveis e com chamadas a partir da localização geográfica, pelo celular.

Uber - o aplicativo que desafia os motoristas de táxi

O diferencial do Uber também é o serviço de alta qualidade. O passageiro é atendido de forma personalizada e atenciosa, com fornecimento de água e até bebidas energéticas ou doces. Há uma preocupação do serviço na fidelização do cliente do Uber, com a criação de uma identidade de comunidade diversa e especial.

Para isso, o passageiro cria uma conta no Uber, o que é bastante simples. Para isso basta fornecer um endereço de e-mail válido, telefone, número do cartão de crédito ou Paypal e uma senha. Essas inscrições são feitas através do aplicativo ou no site Uber.com.

Depois de efetuado o cadastro, o cliente poderá chamar o motorista do automóvel, através do celular IPhone ou Android ou tablet online com navegador. O importante é que sua localização seja obtida para que funcione perfeitamente.

Chamando um Uber

Através da identificação da localização, o Uber sabe onde você está e o destino desejado. Com um ok, o aplicativo encontra o motorista mais próximo, informa qual o veículo e em quanto tempo ele irá chegar e em instantes o cliente é atendido.

Todos os motoristas do Uber são cadastrados, com foto, tipo de automóvel e comentários de avaliação dos passageiros depois do uso.

Se o motorista aceita a corrida para o destino solicitado, um SMS é enviado para o passageiro. Através da geolocalização, o veículo será rastreado em tempo real, o que aumenta a segurança. Depois da corrida o condutor avalia o cliente e o cliente avalia o motorista, de forma que essas informações tornam o serviço seguro para todos.

Chamando um Uber

Quanto custa?

No Brasil, o Uber oferece duas modalidades de serviço: o UberX e o UberBlack. O UberX tem tarifa 30% menor do que o UberBlack, e em termos de preço compete diretamente com os táxis comuns. Esse é o motivo pelo qual atrai cada vez mais usuários, numa rivalidade que leva os taxistas a organizarem protestos contra o aplicativo nas capitais do país.

Os modelos disponíveis pelo aplicativo no Brasil

O Uber opera em Brasília, Rio de Janeiro e Belo Horizonte, com o UberBlack e em São Paulo com as duas modalidades. A modalidade UberBlack é composta por uma frota de sedãs pretos, com ar-condicionado, bancos de couro e fabricados a partir de 2010.

O UberX tem frota de carros mais populares e até compactos, de qualquer cor, com fabricação a partir de 2008. Esses carros também precisam ter ar condicionado e quatro portas. Os motoristas do Uber precisam ter carteira de habilitação profissional, seguro para o motorista e o passageiro e não ter antecedentes criminais.

Faça a cotação do seu seguro auto online!
Qual é a marca do seu carro?

Os modelos disponíveis pelo aplicativo no Brasil

Em uma simulação de preços, uma corrida da Avenida Paulista, número 900, para o Terminal Barra Funda do Metrô os preços obtidos demonstraram que o Uber pode ser mais barato do que o táxi comum, em São Paulo:

– UberX – de R$ 18 a R$ 24

– UberBlack – R$ 28 a R$ 33

– Taxi comum, bandeira 1 – R$ 28,56

– Taxi comum, bandeira 2 – R$ 35,30

Uber não é taxi – quais são as diferenças?

Desde que o Uber chegou ao Brasil o aplicativo gerou polêmica e já foi até suspenso pela Justiça, mas foi autorizado novamente, depois de decisões judiciais.

Nas cidades brasileiras, existe uma grande demanda por transportes, porque os moradores não conseguem se deslocar rapidamente e de maneira segura apenas utilizando o transporte coletivo tradicional. A dificuldade no trânsito, sempre estressante e a falta de vagas para estacionar também levam a uma crescente tendência de deixar o carro próprio na garagem de casa.

São necessárias alternativas flexíveis, práticas, confortáveis e baratas. Até mesmo as ciclovias surgem cada vez mais, para que as bicicletas consigam circular no transito, dando lugar a mais uma opção moderna de deslocamento.

O Uber pode ser combinado com deslocamentos complexos, que incluem conexões aéreas, metrô, trens e ônibus, além das bicicletas e das motocicletas. Apesar do Uber não ser um táxi, ambos utilizam carros para o transporte de pessoas, mas de maneiras diferentes, com vantagens e desvantagens para cada uma delas.

  1. Taxis são regulamentados por lei – Desde 1969, a atividade dos taxistas é regulamentada. O Uber não é regulamentado e sua classificação para efeito de taxas e impostos ainda não está muito bem definida.2. O Uber atende sem necessidade de pagamento em dinheiro ou mesmo sem o uso do cartão de crédito – Se o passageiro já tem cartão cadastrado no aplicativo, a corrida será cobrada na próxima fatura, mesmo que não se tenha o cartão em mãos. Não é preciso dinheiro, elimina-se a necessidade de troco, o que é muito prático. E o passageiro recebe um recibo por e-mail. O valor da corrida também é calculado e fornecido antes da corrida.
  1. A desvantagem do Uber – Não são todas as cidades do Brasil que tem Uber disponível, nem mesmo todas as capitais contam com o serviço.
  1. O Uber é mais acessível a algumas parcelas da população, especialmente por moradores de bairros onde não há transporte coletivo. Nos Estados Unidos o Uber tem se mostrado preferido por clientes que antes eram discriminados por taxistas, como deficientes visuais, auditivos e físicos, além de negros moradores da periferia, que eram rejeitados pelos taxis comuns.
  1. O Uber depende do celular ou tablet conectado à internet. Se o cliente estiver sem celular ou tiver acabado a bateria, vai ficar sem atendimento. Um Uber não para a um sinal na rua, porque o sistema somente funciona por aplicativo, obrigatoriamente. Além disso, os carros não tem identificação.
  2. Taxistas precisam ter alvarás e serem registrados na Prefeitura. Muitas vezes dois ou mais taxistas compartilham de um mesmo alvará. Os motoristas do Uber não adquirem licenças, nem pagam pelo uso de um ponto. O sistema Uber eliminou intermediários e assim dificulta a corrupção.
  3. Motoristas do Uber comprovam que não têm antecedentes criminais, aprendem direção segura e boas maneiras. Costuma abrir e fechar portas para os passageiros, regulam o ar condicionado e o som atendendo ao pedido do cliente, evitam falar demais e o carro obrigatoriamente é limpo.
  1. A avaliação do motorista do Uber é feita no final da corrida, através de notas, que variam de zero a cinco estrelas. A média inferior a 4,6 faz com que o motorista tenha que se submeter a uma reciclagem e abaixo disso são expulsos. Por outro lado, se um cliente foi inconveniente, o motorista também tem chance de avalia-lo, o que ficará registrado para próximas corridas.
  1. O número do celular do passageiro e do motorista não são exibidos pelo aplicativo, o que evita inconveniências depois do atendimento e garante a privacidade de ambos.
  2. Depois que um usuário já estiver cadastrado, poderá chamar um Uber para buscar filhos na escola ou levar pais idosos ao médico. Basta que acione o aplicativo pelo celular, sem que os usuários precisem pagar a corrida. O chamado pode acontecer de vários quilômetros de distância. O valor será cobrado no cartão de crédito já registrado. O mesmo serviço é prestado para entrega de encomendas.
  3. No Brasil, os sedãs pretos que atendem na modalidade UberBlack são modelos Toyota Corolla, Ford Fusion, Volkswagen Jetta e Honda Civic, na maioria dos casos. No exterior são usados veículos ainda mais luxuosos.
  4. O UberBlack aparenta ser um veículo particular, com motorista. Esse fato tem levado a classe média a preferir esse serviço e deixam o carro ou carros próprios em casa, em 85% dos casos. O aplicativo também é muito utilizado para quem deseja beber em um programa noturno com amigos e voltar em segurança, sem ter que dirigir.

Conflitos com taxistas – a resistência à mudança

Conflitos com taxistas – a resistência à mudança

Recente pesquisa feita em novembro de 2015, pelo Datafolha, em quatro capitais brasileiras, a pedido do Uber, avaliou a opinião dos entrevistados sobre o aplicativo.

Foi ouvido um total de 1.775 pessoas. O resultado mostrou que 78% dos que foram ouvidos acreditam que o Uber deve ser regulamentado no Brasil. Apenas 4% das pessoas ouvidas se opõem a isso. Ainda 17% acreditam que não há necessidade de regulamentação e o aplicativo pode continuar operando do jeito que é hoje. Um total de 95% gostaria que o Uber continuasse atendendo passageiros.

Os resultados da pesquisa vão na contramão da onda de protestos e agressões de taxistas e sindicatos contra os condutores e até passageiros do Uber.  As pessoas ouvidas na pesquisa atribuíram ao aplicativo a nota média de 9,2, de um total de 10.

Outras consultas públicas também foram realizadas, como por exemplo, na cidade de São Paulo. Em todas a população aprovou esta nova opção de mobilidade urbana.

Leia mais artigos sobre:

Comentários

Carlos Eduardo dos Santos - 14 de Abril de 2017 às 01:44

Oi,

Tudo deveria ser livre. Inclusive as rádios piratas, justiça com as próprias mãos é o fim da Susep.

Até mais

Postar um comentário