Seta Balao

Simule o preço do seu Seguro Auto

Qual é a marca do seu carro?

Como economizar combustível e melhorar o desempenho do carro

A gasolina e o álcool estão caros no Brasil, mas é possível adotar algumas atitudes que economizam o combustível e fazem com que ele renda mais. Veja as dicas que estão sendo seguidas por cada vez mais gente.

O preço dos combustíveis está alto e pesa cada vez mais no orçamento da população brasileira. Desde 2016, a política de preços dos combustíveis da Petrobrás vem sendo a de acompanhar a valorização do dólar e o preço do petróleo no mercado internacional, chegando a reajustar os preços até diariamente.

A situação é desfavorável para os consumidores brasileiros, porque o petróleo, desde 2017, teve seu preço internacional cada vez mais caro, pressionado pelas tensões entre o Irã e os EUA e a crise política e econômica na Venezuela.

Apesar de imaginarmos que todos os motoristas acreditam que é necessário economizar combustível, na prática isso nem sempre acontece, ou por realmente não se preocuparem ou porque não sabem como fazê-lo.

Como economizar combustível e melhorar o desempenho do carro

Imagem: Getty

Não basta pesquisar e abastecer no posto que oferecer o preço mais baixo para economizar. Na verdade, a qualidade do combustível muitas vezes compensa o preço um pouco mais alto, por uma série de fatores, entre eles a conservação do motor. Além disso, há uma série de atitudes que podem trazer um resultado a economia de combustível e salvar algum dinheiro no final do mês. Veja algumas dicas:

  1. ManutençãoA manutenção é garantia de futura economia. Além de evitar dores de cabeça em uma estrada, também ajuda a poupar combustível. O funcionamento defeituoso no motor ou carroceria aumenta o consumo de combustível.
  1. Não use o ponto morto – O ponto morto corta a injeção de combustível e alguns motoristas ainda acreditam que isso significa economia de combustível, mas os riscos que ela encerra não compensam em nada essa prática. Com o motor desligado, o freio é muito mais exigido e se desgasta mais. Nos carros com injeção eletrônica, o uso de combustível é automaticamente regulado e não injeta combustível se não for necessário.
  1. Dirija com calma e cuidado – Dirigir o carro como em um filme de aventuras aumenta o consumo de combustível, além de isso ser perigoso. O melhor é evitar ultrapassagens arriscadas, disputar quem entra primeiro, acelerar para fugir do farol vermelho e outros efeitos especiais. Dirigir com tranquilidade traz resultados positivos também para o seu bolso, além da segurança para você e os ocupantes do seu carro e de quem está na sua proximidade. Um fator que contribui para o maior gasto com combustível é o estresse, que influencia a maneira como se dirige e transforma os motoristas em sujeitos que querem levar vantagem.
  1. Busque qualidade do combustível. Existem postos de combustível que vendem gasolina “batizada”, isto é, com álcool, água ou outra substância na mistura. A lei permite que o etanol seja adicionado à gasolina em uma porcentagem de até 27%. Os motores podem rodar com essa fórmula, mas acima dessa porcentagem os danos acontecem imediatamente. O preço baixo, muitas vezes, pode esconder essa prática.
  1. Não leve peso desnecessário. Se não for em situações de viagens longas ou a trabalho, um porta malas com volumes desnecessários ou outros objetos dentro do carro podem fazer diferença no consumo de combustível. Existem estudos que mostram que a partir de 10kg já ocorre um maior esforço do motor e maior consumo. Portanto, deixe apenas o necessário no interior do veículo e no porta-malas e nunca carregue além do peso máximo indicado no manual do carro.
  1. Calibrar os pneus. Pneus murchos ou fora do calibre correto precisam de um atrito maior com o solo, com um consumo aumentado em até três por cento. Procure calibrar regularmente os pneus, com a pressão indicada no manual do carro ou indicada na lateral da porta. Não se esqueça do estepe.
  1. Alinhamento e balanceamento da direção e dos pneus. O alinhamento e balanceamento de pneus e rodas podem ajudar a reduzir o consumo de combustível. Quando estão desalinhados provocam maior dificuldade para o desempenho do motor, com maior consumo de combustível, além de diminuir a vida útil dos pneus.
  1. Feche os vidros – Os vidros abertos aumentam o atrito com o ar e alteram a aerodinâmica do veículo, aumentando o consumo de combustível. Nas estradas, com velocidade maior do que nas vias urbanas, é mais indicado trafegar com as janelas fechadas,
  1. Ar-condicionado se for necessário. Com janelas fechadas precisamos ligar o ar condicionado. Isso é mais necessário em viagens. Entretanto, no Brasil, as temperaturas médias são elevadas e mesmo nas cidades precisamos do ar condicionado. É importante sempre lembrar, antes de ligá-lo, que para o seu funcionamento é preciso combustível. Quando o ar condicionado está ligado, o consumo aumenta em torno de 10%, além da potência do motor ficar reduzida. O mais indicado é somente utilizar o ar condicionado se for realmente necessário.

Defina a temperatura em um nível confortável ao invés de transformar a cabine em uma geladeira.

  1. Não acelere ou freie bruscamente. Constantemente, em nossas cidades, vemos motoristas que aceleram para logo frear bruscamente no próximo sinal vermelho. Dirigir dessa forma aumenta o consumo de combustível, prejudica o motor e a vida útil dos freios, alem do risco de acidentes. É fácil prever que existe um sinal vermelho logo a frente, quando outros carros começam a reduzir a velocidade. O melhor é ir também diminuindo o ritmo, deixando de acelerar, para que não seja necessário frear. Acelerações e frenagens seguidas e constantes queimam combustível inutilmente.
  1. Trocar a marcha no tempo certo. Em carros com câmbio manual, preste atenção às rotações do motor para identificar o tempo correto para trocar de marcha. Evite esticar as marchas, pois cada carro tem uma faixa correta de rotação e assim vai poupar combustível.
  1. Fique de olho em velas e filtros. Alguns componentes exigem ainda mais atenção, quando o objetivo é gastar menos combustível, como é o caso das velas, responsáveis pela ignição da mistura ar e combustível, função que movimenta o motor. Se as velas estão muito gastas, a queima de combustível ficará desregulada, com consequência direta no consumo. Outros componentes importantes são os filtros de ar, de óleo e de combustível, que precisam ser trocados conforme as instruções do manual.
  1. Fuja de acessórios desnecessários. Acessórios podem aumentar o consumo de combustível. Eles aumentam o peso do carro, além de mudar as características originais do veículo, o que pode provocar mais resistência contra o ar, alterando a aerodinâmica, com aumento no consumo.
  1. Estacione na sombra:Estacionar seu carro em uma sombra é ideal não somente para quem entra no carro em um dia quente ou para preservar a pintura do veículo. É também importante porque se a temperatura interna é alta e demora mais a cair, o ar condicionado é mais sobrecarregado e obriga a um maior consumo de combustível.
  1. Encha o tanque. Toda vez que a tampa é aberta, um pouco de combustível evapora. Não é muito, mas tudo isso se soma. Em vez de abastecer frequentemente com R$10 ou R$20, encha o tanque e reduza-o a um nível razoável antes de abastecer novamente.
  1. Desligue o motor quando estiver em marcha lenta por longos períodos ou se você estiver preso em um engarrafamento, desligue o motor. No modo inativo, o combustível ainda está sendo usado, a uma taxa maior do que você esperaria.

Todas as dicas citadas precisam ser postas em prática depois de você responder à pergunta: será que é preciso ir de carro?

Uma dica final: o método MAP é uma maneira fácil para conseguir economizar combustível e melhorar o desempenho do carro:

M é para manutenção: mantenha seu carro adequadamente.

A é para ação: dirigir com calma e suavemente quando acionar o freio, o acelerador e o volante.

P é para o produto, usando óleos e combustíveis de alta qualidade

Leia mais artigos sobre:

Mestre e Doutora em Sociologia pela UNESP, pesquisadora na área de Ecologia Humana e Antropologia, Desenvolvimento e Sustentabilidade Ambiental, foi professora em cursos superiores de Sociologia e Direito, nos estados de São Paulo, Minas Gerais e Bahia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *