Seta Balao

Cote o preço do seu Seguro Auto

Qual é a marca do seu carro?

Como funciona o seguro sob demanda? Será que compensa?

O seguro sob demanda ainda é novo no Brasil, mas pode ser uma opção barata e flexível. Veja no artigo!

Pensando em contratar um seguro sob demanda? Essa pode ser uma ótima opção para quem quer economizar!

Afinal de contas, esse tipo de seguro pode ser “ligado e desligado”, e você só paga pelo tempo que usar.

Pensando nisso, esse é um tipo de proteção vantajoso para quem usa pouco o carro. Já para o uso frequente do veículo, o seguro auto comum pode ser mais simples e vantajoso.

A seguir, contamos mais sobre o seguro sob demanda. Continue lendo!

Como funciona o seguro sob demanda? Será que compensa?

Imagem: Getty Images

O que é um seguro sob demanda?

Um seguro sob demanda é uma opção para proteção por curtos períodos de tempo. Você pode ativá-lo por alguns dias, horas ou até minutos, nos momentos em que o carro precisar desse cuidado.

Essa é sua principal diferença em relação aos seguros de carro comum. Um seguro auto protege o veículo o tempo todo, durante todo o período de vigência do contrato.

Ou seja, normalmente um contrato dura 12 meses. Então, você fica protegido pela seguradora por todos esses 12 meses. Mesmo que, por algum motivo, o carro passe vários meses parado na garagem.

Durante o tempo de pandemia do Coronavírus, por exemplo. Muita gente passou a trabalhar no home office e o carro permaneceu na garagem.

Nesses momentos, o veículo não precisaria de proteção contra colisão ou queda de raio, concorda? Mas um seguro auto comum garantiu isso a ele, mesmo que desnecessário.

A questão é que a proteção foi paga mesmo sem ser necessária, sem ser utilizada. O que é bem diferente no seguro sob demanda.

Como você aciona o seguro sob demanda apenas quando precisa da proteção, você também paga um valor menor por ele. Bem menor do que um tempo ininterrupto de proteção, como nos seguros mais frequentes.

Para “ligar e desligar” o seguro, é comum que o usuário conte com um aplicativo no smartphone.

Então, antes de sair de casa, é preciso acionar a proteção, e depois se lembrar de desliga-la. Se você não acionar a cobertura e algo acontecer com o carro, a seguradora não vai pagar pelo prejuízo.

Como citamos, o seguro por demanda também pode ser aquele contratado por períodos menores. Como por um mês, em que você vai viajar e acha a proteção da seguradora essencial.

Conheça as coberturas do seguro auto

Assim como o preço de um seguro sob demanda, as coberturas oferecidas pelas seguradoras variam. Então, é sempre importante avaliar quais são as necessidades do seu carro e encontrar a empresa que oferece o necessário.

De qualquer forma, as coberturas costumam ser as mesmas de um seguro tradicional. Como contra roubo, furto, colisão, incêndio, queda de raio e outras.

Vale lembrar que é interessante contratar apenas as coberturas realmente necessárias ao veículo.

O número e tipo de coberturas contratadas influencia diretamente o preço do seguro, e você não quer pagar a mais por algo que não vai usar.

Por exemplo: se sua cidade não sobre sinistros como inundação, por que contratar uma cobertura desse tipo?

Só cuidado para não economizar além da conta e deixar de fora coberturas importantes. Será mais barato pagar pela proteção do que arcar sozinho com os prejuízos de um sinistro depois, por não ter contratado a cobertura.

Como contratar um seguro sob demanda?

A proteção por um período curto ainda é uma opção nova no Brasil mas, cada vez mais, as seguradoras estão aderindo aos serviços e oferecendo-os aos motoristas. Então, é importante pesquisar para encontrar o seguro sob demanda ideal.

Inclusive, uma boa pesquisa pode garantir preços menores. Em média, a economia do preço de um seguro sob demanda em relação a um seguro tradicional é de 50%.

Para contratar a melhor opção de seguro, também vale a pena verificar se a empresa tem autorização da Susep para atuar. A Susep é a Superintendência de Seguros Privados, responsável por fiscalizar as seguradoras e garantir o atendimento adequado por elas ao usuário.

Na hora de pagar pelo seguro sob demanda, o método mais comum é o de recarga de créditos. Como a que você faz para um celular.

Então, você compra créditos e deixa-os disponíveis para uso. Quando você ligar o seguro, a recarga vai ser consumida e, quando acabar, você precisará fazer uma nova compra de créditos.

Mas esse método também pode variar. Por isso, de novo, é importante verificar as regras da seguradora desejada.

Contar com um corretor para contratar o seguro sob demanda também é uma boa opção.

O especialista poderá dar orientações sobre os melhores planos e seguradoras para contar. Você pode, inclusive, fazer suas cotações de modo on-line.

Foto de Jeniffer Elaina da Silva

Especialista em seguros, Jeniffer Elaina trabalha com redação, revisão e otimização SEO desde 2012. É formada em Marketing com pós em Administração na FGV, possui curso técnico em Direito do Seguro e atualmente cursa Gestão de Seguros. Possui mais de 2.000 textos e 5 e-books publicados na área de seguros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *