Seta Balao

COTE AQUI SEU SEGURO AUTO RAPIDINHO!

Qual é a marca do seu carro?

23 maneiras inteligentes de dirigir com segurança e economia

Compartilhe nas redes sociais:

Sabia que dirigir com segurança não exige nenhum conhecimento extra além do que já possui. É só colocar o que sabe em prática. Vou te mostrar como.

Tenho minha habilitação há algum tempo, mas nem por isso deixo de me preocupar em dirigir com segurança. Queria que mais pessoas pensassem igual a mim, pois isso poderia diminuir muito o número de acidentes no trânsito.

Infelizmente, seja por excesso de confiança ou imprudência, muitos motoristas acabam se colocando em risco junto às pessoas ao seu redor.

Você pode até me chamar de chata, mas eu sei que minha prudência já me salvou muitas vezes e, além de tudo, me fez economizar dinheiro. Vai dizer que não gostaria de dirigir com segurança e economia?

Sei que muitas pessoas pensam igual a mim, principalmente quando se mexe no bolso, aí até mesmo quem não era interessado começa a prestar atenção.

A verdade é que dirigir com segurança acaba gerando economia, pois são coisas interligadas. Pense: se você não se envolve em um acidente não tem gastos extras com o veículo.

Se quer saber como eu faço isso, veja algumas dicas que separei e que você também pode usar.

23 maneiras inteligentes de dirigir com segurança e economia

23 maneiras inteligentes de dirigir com segurança e economia

  1. Não usar o ponto morto

Já ouvi diversos motoristas falando que quando estão em uma descida colocam o carro em ponto morto para economizar combustível. Não sei de onde surgiu essa história, mas ela não é verdade, por isso se fazia isso, comece a mudar seus hábitos.

Quando você vai na “banguela” a caixa de câmbio não está engrenada e isso faz com que você gaste muito mais combustível. Pelo preço que está o combustível acho que não vai querer desperdiçar com besteira.

Sem falar que quando está em ponto morto perde-se o freio motor, aí se precisar parar rapidamente não dará tempo e terá se envolvido em um acidente.

  1. Pé pesado, nem pensar

Não sei onde você quer ir com tanta pressa acelerando muito e freando bruscamente. Primeiro que o trânsito das cidades não te deixa andar rápido, então nem adianta tentar correr. E outra: você estará esquecendo as regras de como dirigir com segurança e economia.

Se pisar fundo no acelerador vai gastar mais combustível e parar repentinamente também. Sem falar que você e as outras pessoas no carro ficam balançando para frente e para trás quando faz isso.

Outro problema é que quando está andando rápido e precisar parar de repente nem sempre dá tempo. Aí mesmo que goste de dar freadas bruscas, essas podem não ser suficientes para impedir que você bata.

  1. Use o retrovisor

Você não é mutante que tem olhos atrás da cabeça e, por isso no trânsito precisa de um auxílio para ver o que tem atrás.

Antes de sair com o carro, posicione o retrovisor, pois assim poderá ver o que precisa. Ao fazer isso, poderá mudar de faixa tranquilamente, sabendo quando tem espaço suficiente para isso.

Sei que usando o retrovisor pode pensar que não terá nenhuma economia, mas poderá poupar um dinheiro não tendo o seu espelho arrancado por um motociclista que fechou sem perceber.

  1. Ande com o carro leve

Se não precisa transportar algo, não sei o que isso está fazendo dentro do carro. Aquela história de vou deixar no carro caso eu precise, faz com que ele vire uma bagunça e carregue peso à toa.

Comece fazendo uma limpeza e tirando tudo o que não deveria estar lá. Aí você me pergunta: isso é apenas para manter o carro organizado?

É claro que não! Quanto mais peso transportar, mais combustível vai gastar e na hora de abastecer a sua conta bancária não vai gostar.

Além disso, esses objetos podem te distrair. Vai que resolve pegar alguma coisa enquanto dirige e para de prestar atenção no trânsito. E, para piorar, em caso de acidente, os objetos podem voar em você e causar lesões sérias.

  1. Calibre os pneus

Calibre os pneus

O que a calibragem dos pneus tem a ver com dirigir com segurança e economia? Tudo!

Os pneus calibrados permitem que o atrito com o asfalto seja menor, e isso exige menos do motor e do seu combustível.

Sabe quando a sua direção está dura, que você não sente segurança e precisa fazer força nas manobras? Pode ter relação com os pneus baixos, pois o volante se torna mais duro.

Quando for calibrar, não faça isso de forma aleatória, sempre veja as orientações do fabricante, pois dessa forma não terá nenhum dos problemas que relatei.

  1. Saiba onde abastece

Não é porque o preço do combustível está bom que você deve abastecer em um determinado posto. Pelo contrário, já parou para pensar por que a gasolina está tão barata?

O problema é que o combustível pode estar adulterado e quando você coloca no seu carro podem começar a surgir os problemas. O motor perde potência, as peças se danificam e assim por diante.

Também deve-se lembrar que a sua segurança fica em risco, e com o carro danificado você tem um maior risco de sofrer um acidente ou ficar parado no meio da rua.

Lembra que achou que estava arrasando abastecendo o carro pagando pouco? Pois é, no fim isso pode sair bem mais caro com os reparos que terá que fazer.

  1. Mantenha o carro alinhado

Deixar as rodas alinhadas te fará economizar, pois quando isso corre a aerodinâmica melhora e o carro anda sem arrastar e sem gastar muito combustível.

Em relação a dirigir com segurança esse é um assunto que tem muita relação, pois, o desalinhamento pode acabar “puxando” o carro para o lado. Uma distração pode resultar em um acidente.

  1. Atenção às ultrapassagens

Não é preciso andar correndo na cidade ou na estrada, mas vamos combinar que alguns motoristas parecem estar sem pressa alguma e ficam travando o trânsito.

Nessas situações não há problema em fazer ultrapassagens, mas faça da maneira correta. Lembre-se que não é em qualquer lugar que é permitido esse procedimento, por isso, respeite.

Se estiver ultrapassando, você sabe que só pode fazer isso pelo lado esquerdo e quando estiver em segurança. E antes que eu me esqueça: dê seta, já que a maioria dos motoristas parece ter se esquecido disso.

Não fique se arriscando indevidamente. Se quiser dar uma de espertinho pode causar um acidente e ter prejuízos com o seu carro.

  1. Use a seta

Eu brinco que quando as pessoas vão comprar um carro os vendedores perguntam se vão querer que ele venha com seta.

Dificilmente eu vejo um motorista dar seta quando muda de faixa, vai encostar ou sair de uma vaga. Quando tem alguma sinalização eu até comemoro de tão raro.

O problema em não usar a sinalização é que os outros motoristas e pedestres não sabem o que você vai fazer.

De repente você entra na frente de um carro tentando mudar de pista e, como não sinalizou, ele acaba batendo e você ainda acha ruim, como se estivesse certo.

Os pedestres também precisam ser avisados, pois a preferência é deles.

  1. Não dirija sem habilitação

Quantas pessoas você conhece que pegam ao volante sem ter habilitação? Possivelmente muitas e deve achar que não tem problema nisso.

A questão é que quando vai tirar a sua CNH, precisa passar por aulas teóricas e práticas que te ajudam a ter mais segurança e saber como proceder ao volante.

Se não for habilitado, corre o risco de passar por uma situação atípica, não saber como proceder e colocar todo mundo ao redor em risco.

E outra coisa: se for pego pela polícia nessa situação, vai ter o carro apreendido, o que vai lhe custar algum dinheiro.

  1. Troque os pneus quando precisar

Ninguém quer jogar dinheiro fora, mas em alguns momentos será preciso trocar os pneus e não tem como adiar.

Pneus carecas não têm aderência no solo e quando estão em piso molhado a situação fica ainda pior, já que o risco de deslizar aumenta bastante.

Além disso, eles ficam mais frágeis e ao passar por um prego ou outro objeto perfurante podem estourar e te fazer perder o controle da direção. O resultado você já pode imaginar qual é.

É melhor gastar cerca de R$ 200,00 com um pneu novo do que R$ 4.000,00 com o reparo de um carro ou com um funeral.

  1. Não deixe o para-brisas ressecado

Sabe quando começa a chover, o para-brisas é ligado, mas parece que não está resolvendo, pelo contrário, está piorando a sua visão?

Nessas horas é melhor encostar em algum lugar e esperar a chuva diminuir. Só que depois terá de resolver o problema, pois não dá para ficar sem dirigir em dias de chuva.

Com o tempo as paletas do limpador ressecam e precisam ser trocadas, assim se perceber que não estão tirando a água tão bem, providencie essa troca.

  1. Obedeça a sinalização

Já parou para pensar por que existe um limite de velocidade ou alerta na pista? Se respondeu que é para ser multado pelo radar, saiba que eu também já acreditei nisso.

A verdade é que, de acordo com cada pista, é feito um estudo que considera o grau de risco e a intensidade do tráfego para determinar os limites de velocidade.

Assim, se em um local o limite é de 60 km/h é porque essa velocidade não oferece risco ao motorista, mas se passar disso já está se arriscando desnecessariamente.

Placas como curva fechada, animais na pista e outras servem de alerta para que reduza um pouco a velocidade e fique de olhos bem abertos.

Se respeitar as placas dirigirá com segurança e economia, pois não se envolverá em acidentes e nem receberá multas.

  1. Tenha os equipamentos obrigatórios

Por mais que faça a manutenção do seu veículo, ele pode dar problema e parar no meio da rua. Será preciso que sinalize para que outros motoristas vejam e não causem um acidente.

Sei que quando o assunto é o uso dos equipamentos obrigatórios muita gente torce o nariz. Confesso que também fico desconfiada.

Afinal, me lembro quando foi estipulado que era preciso ter um kit de primeiros socorros no carro senão levaria multa. Depois desistiram da ideia por ver que não fazia diferença.

Na sequência veio a história do extintor de incêndio. Mesma coisa: era obrigado a ter para não levar multa, mas depois deixou de ser obrigatório.

Mas, alguns deles são importantes, como o triângulo de sinalização, pois se o carro quebrar, principalmente à noite, consegue sinalizar que o seu carro está a frente, fazendo com que os motoristas desviem dele.

O macaco também é importante. Se o pneu furar será preciso trocá-lo. Mesmo que não saiba como fazer isso sempre aparece alguém para ajudar.

  1. Evite dirigir à noite

O Jornal Extra, do Rio de Janeiro, fez um levantamento com os horários que mais acontecem roubos. A noite ainda lidera o ranking com 751 ocorrências, mas a razão não é apenas essa.

A questão é que à noite a visibilidade está reduzida pela falta de iluminação e há maior propensão de se perder na pista e resultar em um acidente.

Mas, se não tem opção, tenha atenção redobrada e não faça isso quando estiver com sono.

  1. Deixe o farol ligado

Ligar o farol à noite é um costume dos motoristas, apesar que não é raro encontrar um que esteja com ele desligado.

Quando acende os faróis facilita que outros carros possam ver o seu, fazendo com que a direção se torne mais segura.

Eu vou dar uma dica: ande com os faróis ligados também durante o dia. Quando está nublado ou com um pouco de névoa pode ficar mais difícil ver o que está à frente e os faróis fazem uma grande diferença nesse caso.

Eu também não posso esquecer de falar que é obrigatório dirigir com os faróis acessos, mesmo durante o dia, em rodovias federais. Além de dirigir com segurança vai evitar tomar multas, já que isso é uma regra.

  1. Mantenha distância do carro à frente

Não tem nada pior do que as pessoas que andam coladas na sua traseira. Até parece que isso vai fazer você andar mais rápido, principalmente quando o trânsito está congestionado.

Uma regra de segurança é manter uma distância do carro da frente, pois se ele frear repentinamente, terá tempo de frear e evitar uma batida.

  1. Faça a manutenção periódica

Ir no mecânico quando o carro não está apresentando problema pode ser um custo a mais, só que é melhor pagar uma revisão periódica do que um conserto de um acidente.

Não é à toa que as montadoras recomendam fazer uma revisão a cada determinada quilometragem, mas sabe o motivo?

Se o carro estiver sempre bem cuidado e na oficina for percebido que alguma peça está se desgastando, a substituição dela pode ser providenciada imediatamente.

Aí quando estiver andando pelas ruas não tem perigo do carro quebrar ou então de sofrer um acidente por mal funcionamento de algum componente.

  1. Use o cinto de segurança

Lembro que quando eu era criança a gente andava de carro sem o cinto, mas depois veio uma lei que obrigava o seu uso, senão gerava uma multa.

No começo eu odiava, afinal, o cinto incomoda. Com o passar do tempo criei o hábito de usar e nem sinto mais o incômodo.

Só que eu só percebi a importância do uso do cinto quando um grupo de amigas sofreu um acidente na estrada. Das quatro que estavam no carro, duas mal sofreram arranhões e eram justamente as que estavam com cinto.

Já que esse item vem no carro não terá nenhum custo com ele e vai poder dirigir com segurança sabendo que estará protegido caso ocorra alguma coisa.

  1. Atenção com os ciclistas

A disputa por espaço entre os carros é grande e de um tempo para cá parece que os ciclistas também começaram a disputar esse espaço.

Acho ótimo as pessoas terem consciência ambiental e optarem pela bicicleta, sem falar que em cidades como São Paulo elas são um meio de transporte mais rápido que o carro em algumas situações.

O que me incomoda é quando alguém não respeita os ciclistas. Eles têm direito de andar na via quando não há faixa exclusiva e os carros precisam manter uma distância de 1,5 m deles.

Por isso, se não quer acabar com o seu dia por atropelar um ciclista, mantenha distância.

  1. Leve as crianças no banco traseiro

Eu sei que se você tem filho, antes de sair de casa sempre ouve a mesma pergunta: mãe, posso ir no banco da frente?

A resposta deve ser sempre não, a menos que seu filho já tenha mais de 10 anos, aí ele pode ir na frente usando cinto de segurança.

Os pequenos devem sempre andar no banco de trás e com a cadeirinha apropriada para a sua idade. É preciso fazer isso para que em caso de acidente eles estejam seguros e não sejam arremessados para fora do veículo.

Outro ponto é que criança não para quieta e estando presa às cadeirinha não vai te atrapalhar e causar um acidente.

Mas, se esses motivos não te convenceram, lá vai mais um. Isso é lei e se for pego dirigindo e transportando crianças de forma indevida vai tomar uma multa.

  1. Não pare em fila dupla

Aquela história de vou parar rapidinho causa o maior transtorno, se não para você, para os outros.

Nunca pare em fila dupla, pois isso atrapalha muito o trânsito e coloca em risco o dirigir com segurança.

Pense no seguinte: você está em uma faixa que anda normalmente, de repente resolve parar para alguém descer do carro. Quem está atrás não vai pensar isso, afinal, ali não é lugar para aquilo. Você reduz a velocidade, mas a pessoa de trás não e bate na sua traseira.

Se o impacto for leve, os danos serão apenas materiais e isso vai lhe custar um dinheiro, mas se a batida for mais forte, alguém pode se machucar.

23 . Não dirija após beber

Por mais que todo mundo saiba que bebida e direção não combinam, muitos motoristas ainda insistem nessa mistura.

O álcool reduz as suas capacidades de resposta e, se precisar desviar de algum objeto ou tomar uma atitude rápida, não conseguirá.

Além disso, o uso de álcool acaba dando sono, o que torna a direção ainda mais perigosa. Por isso, se beber é melhor pedir para um amigo voltar dirigindo ou ir de táxi.

Agora você já sabe como dirigir com segurança e economia. Espero que minhas dicas tenham ajudado e que não incomode mais quem dirige corretamente.


Compartilhe nas redes sociais:
Leia mais artigos sobre:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *