Seta Balao

Cote o preço do seu Seguro Auto

Qual é a marca do seu carro?

Quais os tipos de indenização de um seguro auto

Quando a pessoa faz o seguro auto ela escolhe quais coberturas serão incluídas de acordo com o que a seguradora tem a oferecer.

De acordo com o que foi escolhido e pessoa vai receber a indenização em caso de sinistro, ou seja, se o carro passar por algum dano ela recebe um valor total ou parcial.

As coberturas podem incluir apenas roubo, furto e incêndio ou ser compreensiva, nesse caso ela vai incluir além dessas outras situações como abalroamento, capotagem ou derrapagem, queda sobre o veículo de objeto externo, etc.

Quais os tipos de indenização de um seguro auto

Imagem: Getty Images

Tipos de indenização de um seguro auto: valores

Depois de escolher as coberturas deve se escolher a forma como será feita a indenização sendo as duas opções: valor de mercado referenciado ou valor determinado.

No caso do valor determinado o cliente receberá da seguradora o valor que está descrito no contrato, porém é comum que sejam estabelecidos limites mínimos e máximos para isso.

Já no caso do valor de mercado referenciado normalmente se usa a tabela Fipe para que seja paga a indenização.

Nesse caso pode se escolher o valor de ajuste que nada mais é do que um percentual que será aplicado sob a tabela.

Depois de escolher a modalidade de pagamento da indenização é preciso verificar em qual tipo de indenização o seu caso se enquadra.

Tipos de indenização de um seguro auto: parcial ou integral

A indenização parcial ocorre quando o veículo sofre algum tipo de avaria que não ultrapassa 75% do valor total do carro.

Nesse caso a seguradora cuidará do reparo do carro, utilizando peças de boa procedência e o segurado deverá arcar com a franquia determinada no contrato.

Isso quer dizer que o carro deverá ser levado a uma oficina mecânica que fará um orçamento e um laudo informando que se trata de um dano que pode ser reparado.

Após a seguradora aprovar o orçamento, o reparo poderá ser realizado.

O seguradora deverá pagar ao local o correspondente a franquia (esse valor é especificado no contrato) e a diferença será quitada pela seguradora.

Vale ressaltar que o conserto só deverá ser realizado após a seguradora aprovar o orçamento, se isso não acontecer existe o risco de não ser indenizado.

A indenização integral é feita quando o veículo é roubado ou furtado e não é localizado, isso porque não existe mais o veículo devendo esse ser indenizado.

Outra situação que se caracteriza como indenização integral é quando o carro precisa de reparos, porém esses ultrapassam os 75% do valor total dele.

Como nessa situação o reparo fica muito caro as seguradoras declaram perda total do veículo e pagam por ele o valor de tabela.

Se o veículo for roubado ou furtado é preciso comprovar essa situação por meio do Boletim de Ocorrência, sem ele não será dado andamento ao processo de indenização.

Já no caso de perda total, ou seja, quando os danos são bastante extensos e o reparo não compensa, deverá haver um laudo.

Esse poderá ser feito por profissional indicado pela própria seguradora ou por outro meio indicado por ela.

Existe também a indenização de danos a terceiros e quando essa é contratada permite que as pessoas que foram envolvidas no acidente sejam ressarcidas.

Ele vai cobrir danos materiais, morais e despesas médico-hospitalares.

Nesse caso a indenização é paga diretamente a esses terceiros ou a seus depoentes em caso de morte.

O reparo do veículo é pago para a oficina e as despesas médicas-hospitalares para o próprio hospital.

Esse tipo de pagamento ocorre quando a pessoa lesada entra em contato com a seguradora e informa os dados do segurado.

A partir de então serão adotadas as medidas para que a indenização pode ser paga, vale lembrar que existe limite para reparos e esses respeitam o que está previsto no contrato.

Prazos para pagamento da indenização de um seguro auto?

As seguradoras possuem um prazo de 30 dias para indenizar o seu seguradora, podendo esse ser reduzido de acordo com o procedimento de cada empresa.

Entretanto, vale ressaltar que esse período só começa a ser contabilizado a partir do momento em que toda a documentação é entregue à seguradora e não a partir do momento de comunicação do sinistro.

No caso de falta de algum documento, o prazo poderá ser suspenso até que esse seja enviado, podendo demorar mais para que o pagamento do seguro ocorra a pessoa lesada.

É verdade que nem sempre compensa solicitar a indenização do seguro?

Sim. Quando se trata de danos pequenos como um amassado na porta, risco na pintura e outros que possuem um baixo custo para reparo, é mais interessante arcar com esse custo.

Isso acontece porque quando se aciona a seguradora para indenizar com danos parciais, o segurado deverá arcar com os custos da franquia que muitas vezes acaba sendo superior a esses pequenos reparos.

Outro ponto é que toda vez que o seguro é acionado isso fica registrado e diminui a classe de bônus do segurado.

Quando for feita a renovação, não será possível oferecer um desconto tão atrativo.

Sabendo como funciona a indenização de um seguro auto fica mais fácil saber quando acionar a empresa e ter uma ideia de quais serão os procedimentos.

Foto de Jeniffer Elaina da Silva

Especialista em seguros, Jeniffer Elaina trabalha com redação, revisão e otimização SEO desde 2012. É formada em Marketing com pós em Administração na FGV, possui curso técnico em Direito do Seguro e atualmente cursa Gestão de Seguros. Possui mais de 2.000 textos e 5 e-books publicados na área de seguros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *