Seta Balao

COTE AQUI SEU SEGURO AUTO RAPIDINHO!

Qual é a marca do seu carro?

Como funciona o seguro auto em caso de engavetamento?

Você se envolveu em um engavetamento e não sabe como agir? Neste artigo você poderá tirar todas as suas dúvidas e entender melhor como funciona o seguro auto em caso de engavetamento.

Os acidentes de trânsito em algumas situações podem ser evitados, mas na maior parte dos casos, além de inesperados, eles são inevitáveis.

Esse é o caso de um engavetamento, por exemplo. Afinal, se você estiver parado no farol, e uma pessoa simplesmente bater na sua traseira, não terá como evitar que seu carro bata no veículo a sua frente e assim, sucessivamente.

Apesar de não ser um tipo de colisão muito comum, os engavetamentos no trânsito acontecem, e qualquer motorista está sujeito a se envolver em um problema desse.

Nessas situações sempre surgem inúmeros questionamentos sobre quem é o culpado pela situação e, depois que todos os carros já estão na oficina, é que vão pensar em usar o seguro.

Por isso, preparamos este conteúdo com todas as informações a respeito de como funciona o seguro auto em caso de engavetamento. Assim, caso você se envolva em um acidente como esse, saberá exatamente como agir.

Como funciona o seguro auto em caso de engavetamento?

Entenda a situação do engavetamento

Na verdade, existem duas situações em que pode haver um engavetamento: uma é quando os carros são empurrados por outro que vem atrás e, a outra é quando um veículo freia bruscamente, fazendo com os que estão atrás batam nele e nos demais.

Para saber como funciona o seguro auto em caso de engavetamento, é preciso analisar as situações separadamente, pois, cada uma exige um procedimento diferente.

  1. Quando os veículos são empurrados

A primeira situação que pode gerar um engavetamento é quando um carro vem por trás de outros veículos e, por algum motivo não consegue frear a tempo. Batendo no veículo a sua frente que empurrará o da frente e assim em diante.

Neste caso, a culpa é do motorista que não freou inicialmente e ele deverá arcar com os custos dos reparos de todos os demais veículos, independentemente do número de veículos envolvidos.

Isso porque tudo começou com a sua batida, logo, ele é o responsável pelo engavetamento.

  1. Quando um veículo freia bruscamente

Outra situação que pode ser caracterizada como um engavetamento é se você estiver andando e, de repente, um carro frear na sua frente, fazendo com que você bata nele e, consequentemente os demais carros batam atrás de você.

Há quem acredite que, nesta situação o responsável pelo engavetamento é a pessoa que freou bruscamente, por isso, ele deve ser responsável também pelo reparo dos demais veículos. No entanto, não é bem assim que funciona.

Segundo o artigo 29 do CTB – Código de Trânsito Brasileiro, o culpado neste caso, é o motorista que bateu na traseira do veículo da frente.

Isso porque de acordo com a legislação de trânsito, é preciso que todos os motoristas mantenham uma distância segura do veículo a sua frente, justamente para evitar esse tipo de acidente.

Logo, se um carro precisou frear bruscamente, independentemente do motivo, e você bateu na sua traseira, significa que você não estava a uma distância seguro, portanto, a responsabilidade pela colisão é sua e não da pessoa que freou.

Por isso, nesse tipo de engavetamento cada motorista que bater na traseira de outro veículo, será o responsável por arcar com os reparos do mesmo.

Se você se envolveu em um caso de engavetamento como esse, deverá pagar o conserto do carro da frente, e o motorista que bateu na sua traseira, deverá pagar o conserto do seu veículo.

Pode até ser que você ache que esta não é uma medida justa, já que você não estava esperando que o carro à sua frente vá frear com tudo e, como está em movimento fica quase impossível parar, mas as leis de trânsito dizem que o culpado é sempre quem bate atrás.

Desta forma, o melhor é sempre manter uma distância segura do veículo que está na sua frente, evitando ter que arcar com danos caso ele freie bruscamente.

Mas, afinal, como funciona o seguro auto em caso de engavetamento?

Se a sua dúvida é a respeito do seguro auto cobrir um caso de engavetamento, fique tranquilo, a resposta é sim. No entanto, vale dizer que, o seguro cobrirá apenas os danos causados ao seu veículo, e de sua responsabilidade.

Por isso, é fundamental que você saiba quem é o responsável pelo engavetamento. Se, por acaso, um único veículo promoveu o acidente, simplesmente por não conseguir frear, ele será o responsável pelo engavetamento, neste caso, o seu seguro não cobrirá os danos.

No caso de um veículo frear bruscamente e você colidir na traseira dele, então, a responsabilidade da colisão será sua, e o seguro auto cobrirá todos os danos promovidos ao seu veículo.

Como funciona o seguro em caso de engavetamento onde você é o responsável?

Agora, se você for responsável pelo engavetamento e precisar arcar com o conserto de um ou mais veículos, além do seu, o caso é diferente.

Nesta situação, será preciso que você tenha contratado uma cobertura chamada RCF-V – Responsabilidade Civil Facultativa de Veículos, também conhecida como danos para terceiros ou cobertura para terceiros.

Essa cobertura adicional pode ser contratada no momento da assinatura da apólice, funcionará com base em um valor fixo de indenização que deve também ser definido no momento da contratação e pode ser usada em casos onde haja:

  • Danos materiais: reparos necessários ao veículo, seja lataria, pintura ou qualquer outro dano causado ao veículo;
  • Danos corporais: reembolsa valores gastos com atendimento médico, medicamentos, etc., em caso de ferimentos de terceiros;
  • Danos morais: pode ser usado nos casos em que o terceiro mova uma ação contra o segurado. Cobrindo gastos advocatícios, oficiais e indenizações necessárias.

Por exemplo, se você tiver contratado essa cobertura com um valor indenizatório de R$ 50 mil e, for responsável pelo engavetamento, tendo que arcar com consertos no valor de R$ 60 mil, o seguro será responsável pela cobertura apenas do valor limite contratado. Neste caso, você terá que arcar com os R$ 10 mil a mais.

Saiba como evitar um engavetamento?

Se você passou por uma situação dessas, ou simplesmente deseja evitá-la, existem alguns detalhes que precisam receber mais atenção. Veja a seguir como evitar um engavetamento:

  1. Mantenha a manutenção do seu carro em dia

Esse é um passo fundamental, não apenas para evitar engavetamentos, mas também diversos outros tipos de problemas.

Muitas pessoas se preocupam com a manutenção do veículo apenas quando vão realizar a vistoria prévia no seguro auto, ou uma viagem de carro. No entanto, como você pode ver neste artigo, um dos motivos que podem promover um engavetamento é o mau funcionamento dos freios.

  1. Mantenha sempre a atenção ao volante

Manter a atenção quando se está dirigindo é fundamental, além de evitar um acidente como um engavetamento, você acaba evitando outros tipos de infrações de trânsito ou mesmo acidentes maiores.

  1. Mantenha sempre uma distância segura

Além de ser uma lei de trânsito, manter uma distância segura dos veículos a sua frente é uma das melhores maneiras de evitar se envolver em um engavetamento.

Agora que você sabe exatamente como funciona o seguro auto em caso de engavetamento e sabe inclusive como evitar se envolver neste tipo de acidente, não há mais com o que se preocupar, especialmente se você contar com um bom seguro e uma cobertura para terceiros.

Leia mais artigos sobre:

1 comentário

  • Robson says:

    Olá,

    Me envolvi em um engavetamento, o rapaz do carro que bateu atrás de mim disse que não pode acionar o seguro porque não foi ele que começou a batida. Isso é verdade?

    Att.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *