Seta Balao

Simule o preço do seu Seguro Auto

Qual é a marca do seu carro?

Conheça os benefícios das ciclovias para as cidades

Saiba porque as ciclovias trazem benefícios importantes para as cidades, para o trânsito e para a segurança também de pedestres e motoristas.

Nos grandes centros urbanos, as ciclovias, que permitem a circulação de bicicletas com segurança, vem se tornando cada vez mais importantes para os projetos que visam melhorar a fluidez do trânsito.

Conheça os benefícios das ciclovias para as cidades

Imagem: Pixabay

As ciclovias, essas vias específicas para bicicletas, são muitas vezes avaliadas de forma errônea pela população, que não percebe todos os seus benefícios e sua finalidade.

Entretanto, muitos estudos vêm demonstrando suas vantagens, estimulando o uso de bicicletas como opção de transporte, o que reduz o número de veículos no trafego congestionado, além da vantagem de não contribuir para a poluição.

Conheça os benefícios das ciclovias para as cidades

Imagem: Pixabay

Benefício das ciclovias para as cidades

As ciclovias encorajam o uso das bicicletas como meio de transporte, o que reduz o número de veículos no trânsito pesado e uso de combustíveis.

O fato de existir a ciclovia exige que os motoristas reconheçam que os ciclistas também usam as ruas, com o mesmo direito que qualquer cidadão.

A ciclovia oferece segurança para o ciclista.

As ciclovias contribuem para reduzir os acidentes que envolvem carros, motos e bicicletas, demarcando uma faixa especial para os ciclistas.

Isso permite que as bicicletas circulem em sua própria velocidade, sem a necessidade de acompanhar o fluxo do tráfego.

Do ponto de vista da segurança, isso é essencial.

Com a ciclovia o risco de um acidente diminui, no momento em que o motorista abre a porta do carro sem atenção e atinge o ciclista, como muitas vezes acontece.

As ciclovias também obrigam aos ciclistas a obedecer a certas regras de trânsito, procedendo de forma adequada, sem atitudes inesperadas que surpreendem o motorista distraído.

Também para os pedestres, a ciclovia é uma proteção adicional, tanto para não serem surpreendidos por um ciclista que circula na contramão do tráfego, como por oferecer uma faixa que separa a calçada da pista de circulação dos carros.

Para o motorista, a ciclovia oferece uma margem de manobra adicional no caso em que precise fazer uma manobra de emergência.

Os ciclistas percorrem a ciclovia a se movimentarem no sentido correto do trânsito.

Fica mais seguro utilizar o carro e optar pela bicicleta.

Com as ciclovias as faixas de pedestres se tornam mais visíveis para os motoristas, o que contribui também para a segurança dos pedestres.

Cada bicicleta representa um carro a menos, melhorando o trânsito, reduzindo a poluição ambiental e estimulando uma atividade física saudável.

Atividade física saudável

Imagem: Pixabay

Resultados positivos das ciclovias em São Paulo

Um estudo realizado e divulgado no início de junho de 2019, pela Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) de São Paulo, avaliou as estatísticas de acidentes de trânsito na cidade, incluindo todas as modalidades de transporte.

O estudo constatou que o número de acidentes caiu 38% em média, por ano, nos trechos em que foram implantadas ciclovias e ciclofaixas, na Zona Oeste da São Paulo.

As subprefeituras da Lapa, Pinheiros e Butantã, que ficam na região Oeste da capital, possuem um total de 64 ciclofaixas e ciclovias.

Trechos que apresentaram uma média anual de 607 acidentes por ano, envolvendo bicicletas, motos, carros, ônibus e caminhões, depois da implantação da malha de ciclovias, realizada entre 2011 e 2016, tiveram uma queda na media anual de acidentes de 38%, caindo para 378 eventos.

Isto porque, segundo a equipe técnica da CET, a segurança no trânsito aumentou para todos que circulavam nesses trechos, como efeito direto da ciclofaixas e ciclovias.

Os estudos explicam que tal fato se deve à alteração do desenho viário trazido pela infraestrutura cicloviária, que também obrigou à redução de velocidade dos veículos nesses locais.

Foi observado que a existência de infraestrutura cicloviária, além da  redução de velocidade nas referidas vias, tem potencial de levar à redução de acidentes, não apenas envolvendo bicicletas, mas também as outras modalidades de deslocamento.

No relatório da CET, podemos observar os seguintes resultados relativos ao período de um ano:

Número de acidentes

                                   Antes das ciclovias    Depois das ciclovias

Bairro do Butantã                   214                                   143

Redução de 33%

 

Bairro de Pinheiros                190                                   108

Redução de 43%

 

Bairro da Lapa                       202                                   126

Redução de 38%

Fonte: CET, Ciclocidade

A CET utilizou para seu estudo o banco de dados de acidentes que constam em boletins de ocorrência, apenas nos trechos em que existem ciclofaixas e ciclovias.

O período de tempo considerado foi entre janeiro de 2009 e julho de 2017, antes e depois da instalação das ciclovias.

A malha cicloviária mais movimentada e a segunda maior do município é a da Zona Oeste da capital, sendo escolhida para o estudo porque é a única que possui dados completos para as subprefeituras de Pinheiros, Lapa e Butantã.

Benefício das ciclovias para as cidades

Imagem: Pixabay

A necessidade de se deslocar com rapidez

Muitos brasileiros passam duas horas no trânsito diariamente, o que vem fazendo com que muitos adotem a bicicleta como meio de transporte.

Segundo uma pesquisa realizada pela ONG Transporte Ativo, 42,9% da população entrevistada considera que deixar de perder horas preso no trânsito é a principal motivação para que adotassem a bicicleta, por sua “rapidez e praticidade”.

Em segundo lugar, ela seria utilizada por motivo de saúde (24,2%) e por medida de economia (19,6%)

Entretanto, o interesse em sair pedalando encontra alguns obstáculos.

A pesquisa demonstrou quais são os principais problemas enfrentados pelos ciclistas, entre eles, a falta de respeito dos motoristas (34,6%) e a falta de infraestrutura adequada, como ciclovias e também bicicletários (26,6%).

Cerca de metade dos entrevistados acredita que o investimento em infraestrutura de ciclovias faria com quem utilizassem mais a bicicleta.

O investimento na utilização das bicicletas como meio de transporte urbano não significa deixar de lado outras formas de transporte, mas planejar a sua utilização juntamente com as outras modalidades de deslocamento, de forma que todo o sistema de trânsito possa ser beneficiado.

Muitos dos deslocamentos que fazemos no dia a dia são de curta distância.

Segundo a IFluxo, consultoria de mobilidade urbana sustentável, 50% de nossos deslocamentos são de um a três quilômetros, tais como ir a academia, ao supermercado, à padaria, em que não há, na maior parte dos casos, necessidade de usar o carro.

Foto de Regina Di Ciommo

Mestre e Doutora em Sociologia pela UNESP, pesquisadora na área de Ecologia Humana e Antropologia, Desenvolvimento e Sustentabilidade Ambiental, foi professora em cursos superiores de Sociologia e Direito, nos estados de São Paulo, Minas Gerais e Bahia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *