Seta Balao

COTE AQUI SEU SEGURO AUTO RAPIDINHO!

Qual é a marca do seu carro?

Veículo com perda total pode voltar a circular?

Se você já teve um veículo com perda total, certamente se pegou pensando se ele havia voltado a circular pelas ruas. Acertei? Se você quiser saber mais sobre essa questão, acompanhe esse artigo.

Qualquer pessoa que possua um carro está sujeita a sofrer um sinistro com furto ou roubo, ou mesmo uma colisão que faça com que o carro seja considerado como perda total. Se essa pessoa possui um seguro auto, ela estará tranquila, pois saberá que será indenizada por esse sinistro.

No entanto, é provável que ela se pegue pensando, “veículo com perda total pode voltar a circular?”. Esta é uma dúvida comum, afinal, quando um segurado é indenizado por perda total, o carro passa a ser de propriedade da seguradora. E se for um caso de roubo, por exemplo, pode ser que ele seja encontrado depois que a indenização for paga.

O que será que ocorre com o veículo nessa situação? Acompanhe o artigo e descubra!

Veículo com perda total pode voltar a circular?

O que acontece com o veículo com perda total? Ele pode voltar a circular?

Existem duas respostas diferentes para essa pergunta, uma para os casos de roubo e furto, e outra para os casos de incêndio, colisão, etc. Afinal, são sinistros diferentes que podem causar estragos bem distintos ao veículo.

Veículo com perda total por furto ou roubo

Nos casos de furto ou roubo, dependerá apenas da recuperação do veículo. Caso ele seja recuperado depois de a indenização ser paga ao segurado, e esteja em condições boas, a seguradora pode vendê-lo através de um leilão e assim, conseguir um bom lucro pelo veículo.

No entanto, se o carro for recuperado com avarias na lataria, ele acabará se encaixando na mesma situação que nos casos de perda total derivada por danos materiais. Veja a seguir.

Veículos com perda total por danos materiais

Nos casos de perda total por avarias na lataria que o valor para o reparo supere 75% do valor do carro, a empresa de seguros terá duas opções. A primeira consiste em vender as peças do carro para o ferro-velho, caso ele não tenha mais salvação.

Na segunda, o carro pode ser consertado e então vendido. Esses casos podem acontecer quando uma avaliação no veículo é feita e a empresa de seguros percebe que os retornos financeiros serão melhores seguindo esse procedimento, mesmo que o custo com esse reparo seja maior.

Quando a seguradora opta por consertar o carro, é preciso que ela garanta que todas as avarias serão reparadas conforme a regulamentação feita pelo Contran, prevista na resolução 362/10.

Nessa regulamentação, as avarias são classificadas através de pontos e faixas chamas de monta. Entenda melhor como isso funciona:

  1. Pequena monta

Caso a soma das avarias não ultrapasse os 20 pontos, os danos ao veículo serão considerados como pequena monta. Sendo assim, é possível que o carro seja consertado e volte a circular.

  1. Média monta

Caso a soma das avarias fique na faixa de 20 a 30 pontos, as avarias são avaliadas como média monta. Isso significa que pode ter ocorrido a perda total, mas saiba que a perda total considerada pela seguradora é sempre referente ao valor do conserto do veículo e não aos danos sofridos por ele. Por isso, nesses casos o carro ainda pode ser recuperado, no entanto, essa situação deverá estar descrita no documento do veículo.

  1. Grande monta

É considerado como grande monta quando as avarias ultrapassam os 30 pontos. Nessa classificação o carro não pode retornar ao uso, e deve então ser vendido a um ferro-velho.

Essas classificações também servem para que a compra dos veículos em leilões seja mais prática. Se você se deparar com um carro classificado como ‘recuperado’, saberá a situação real dele e poderá inclusive barganhar um desconto.

Mas vale lembrar que esses veículos dificilmente conseguem ser segurados depois de recuperados porque acaba sendo complicado para a empresa de seguro se certificar de que o carro está realmente em condições aceitáveis.

Portanto, se você adquirir um veículo assim classificado, solicite as notas dos consertos e peças trocadas no veículo. Isso pode melhorar sua chance de conseguir uma cobertura de seguro para o carro.

Portanto, a resposta para a pergunta sobre o veículo com perda total poder voltar a circular é que depende do sinistro ocorrido e das avarias promovidas ao carro.

Leia mais artigos sobre:

1 comentário

  • Silvio Locker says:

    Oi,

    Meu carro deu perda total, a seguradora me pagou o valor que tinha pendente, pois o carro estava financiado, mas descobri que está rodando em outra cidade, que devo fazer, tenho direito a recorrer, pois não tive condições de financiar um outro.

    Até.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *