Seta Balao

COTE AQUI SEU SEGURO AUTO RAPIDINHO!

Qual é a marca do seu carro?

Preciso pagar franquia em caso de perda total?

Você está com dúvidas sobre pagar franquia em caso de perda total? Acompanhe este artigo, entenda melhor essa questão e acabe de vez com essa dúvida.

Quando nos deparamos com um acidente onde nosso veículo dá perda total, e contamos com um seguro auto. A primeira coisa que pensamos é se existe a necessidade de pagar a franquia para receber a indenização.

Nesse artigo, você descobrirá se PT paga franquia. Ou seja, se existe a necessidade de pagar franquia em caso de perda total, e entenderá melhor como proceder nesses casos.

Preciso pagar franquia em caso de perda total?

Imagem: Getty

Descubra se é necessário pagar franquia em caso de perda total

Se sua dúvida é se perda total paga franquia, fique tranquilo, pois, a resposta é não.

Se você possui um seguro auto e sofreu um acidente em que seu veículo foi considerado como perda total, você não precisará pagar a franquia do seguro.

A SUSEP – Superintendência dos Seguros Privados, órgão responsável por regulamentar essa prestação de serviço, determina na circular nº 269/04, que a cobrança de franquia em casos de danos promovidos por queda de raios, incêndios, explosões ou que promovam perda total é vedada.

Logo, se seu veículo sofreu algum dano, cujo valor do reparo seja igual ou maior que 75% do preço de compra do mesmo.

Ele deve ser considerado como perda total e nenhuma seguradora pode cobrar a taxa da franquia nessas situações. Se isso for feito, procure o cumprimento dos seus direitos.

Cobertura para terceiros e o acionamento da assistência 24 horas, também não possui franquia, então essas são mais algumas situações que merecem atenção.

Quando pagar a franquia é obrigatório?

O pagamento da franquia é obrigatório em situações onde o seguro é acionado para a realização de reparos que não somem 75% do valor venal do veículo, ou seja, em casos de perda parcial.

Logo, PT paga franquia? Não, você estará livre deste caso em casos de perda total.

Em quais situações é considerada a perda total?

Como dito anteriormente, sempre que os danos causados ao veículo são iguais ou maiores que 75% do valor de compra atual do mesmo, ele é considerado como perda total.

Isso acontece porque as seguradoras acreditam que nesses casos não vale a pena arcar com os custos para arrumar o carro.

Casos de roubo ou furto em que o veículo não é recuperado em um período de um mês também são considerados como perda total, fazendo com que a seguradora pague a indenização integral ao segurado.

Vela dizer que, nem sempre grandes estragos são considerados como perda total.

Muitas vezes pode acontecer de, em uma colisão estragar apenas um item, como o motor, por exemplo, e as peças de reposição serem muito caras, atingindo os 75% de margem.

Nesses casos, mesmo que a lataria do veículo esteja intacta, ele será considerado como perda total e o segurado será indenizado.

Outra coisa que vale a pena mencionar é que, a partir do momento que o veículo é considerado como perda total e a indenização é paga ao segurado, ele passa a ser propriedade da seguradora.

Inclusive nos casos de furto ou roubo em que o carro é recuperado depois que a indenização foi paga.

Então, se sofrer uma perda total, recebo a indenização sem ter que pagar a franquia?

Isso mesmo, mas, vale a pena ter atenção a algumas situações:

Nem sempre é perda total o que achamos que é

Muitas vezes nos deparamos com estragos grandes e julgamos ter acontecido uma perda total. Porém, nem sempre é assim que funciona.

Como dito acima, a perda total é considerada apenas quando os reparos somam um valor igual ou maior que 75% do preço do veículo atual do mercado. Normalmente a tabela usada nesses casos é a FIPE.

É comum que carros sofram grandes danos e não sejam considerados como perda total, nesses casos, é sim necessário que a franquia seja paga, para que os reparos aconteçam.

A indenização integral também causa dúvidas

O valor da indenização integral não é igual ao valor pago pelo segurado no momento da compra do veículo. Mas sim, igual ao preço atual de mercado do veículo.

Por isso, não se engane achando que sua indenização terá o mesmo valor que você pagou por seu carro. Até porque, veículos sofrem desvalorização constantemente.

Fale sempre com seu corretor

Ficou com alguma dúvida em relação ao assunto, ou sofreu um sinistro e não sabe ao certo como proceder e quais serão seus direitos? Procure seu corretor, o papel dele é mantê-lo informado e ajudar em relação a essas situações.

Leia mais artigos sobre:

4 Comentários

  • Matias says:

    Olá,

    Bati meu carro e seu conserto supera os 75%, mas este mês, ainda recebi o boleto que pago mensalmente, embora o avaliador tenha dado PT, a seguradora ainda não se manifestou. Devo receber o valor da apólice, ou o valor a receber pode ser menor?

    Obrigada

    • Sanaira Silveira says:

      Boa tarde Matias,

      Obrigada por comentar no SeguroAuto,
      Para sinistros, entre em contato com a seguradora responsável.
      Caso você tenha interesse em fazer uma cotação ou renovação de seguro, preencha o formulário em nossa página clicando no link http://vemm.go2cloud.org/SHEv para que um corretor parceiro entre em contato com você.

      Atenciosamente.

  • Weligton says:

    Boa tarde, eu aluguei um carro na Localiza, para trabalhar como motorista de aplicativo, nesse domingo dia 05-05-2019 me envolvi em um acidente onde colidi em uma mureta de concreto, a Localiza me informou que deu perda total e está me cobrando uma franquia de 5.600,00 reais que preciso pagar até amanhã dia 07-05-2019 e eu não sei se está correto essa cobrança uma vez que o artigo acima diz que não.

    Att

  • Elaine Aparecida De Souza says:

    Boa noite, no caso da pontuação de bônus do seguro, quando sofro um sinistro ele volta para o “0”?

    Obrigado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *