Seta Balao

Cote o preço do seu Seguro Auto

Qual é a marca do seu carro?

Preciso pagar franquia em caso de roubo de carro?

A franquia é um assunto que ainda causa muitas dúvidas. Um bom exemplo é que a maior parte das pessoas não sabe se é necessário pagar franquia em caso de roubo de carro. Se você também tem essa dúvida descubra a resposta neste artigo.

Quando se contrata um serviço como o seguro de carro, por exemplo, por mais que todas as questões sejam esclarecidas, sempre fica uma ou outra sem resposta.

E a franquia é uma das questões que sempre voltam à pauta.

Por vezes, é realmente complicado entender quando se é preciso ou não arcar com a franquia do seguro.

E, se você tem dúvidas em relação a pagar franquia em caso de roubo de carro, acompanhe esse artigo e entenda como isso funciona.

Preciso pagar franquia em caso de roubo de carro?

Imagem: Getty Images

Como funciona franquia do seguro de carro?

A primeira informação que precisa ser dada é sobre o funcionamento da franquia do seguro de carro.

A franquia é um valor que está registrado na apólice do seguro auto e representa a quantidade de dinheiro que o segurado deve pagar quando ocorrer sinistro.

Funciona assim: Imagine que seu carro segurado sofre uma batida que gerou R$ 2.000 de prejuízo.

Se sua franquia tiver um valor menor que o custo do conserto, RS 1.800, por exemplo, a seguradora pagará, diretamente ao prestador de serviço que consertará o carro, o valor restante, RS 200.

Agora, se o custo do conserto for igual ou menor ao custo da franquia, a seguradora não terá que complementar o valor.

Não existe um cálculo específico para determinar o preço da franquia, assim ela irá variar de seguradora para seguradora.

Existe mais de um tipo de franquia, cada uma é indicada para um tipo de condutor e seu estilo de uso do veículo.

Confira:

Tipos de franquia

Franquia normal ou básica:

É a mais comum e geralmente seu valor é utilizado pelas seguradoras como parâmetro para estipular o preço dos outros tipos de franquia.

Ela tem um valor mediano, em comparação aos outros tipos, e equilibrado, no que diz respeito à relação entre valor da franquia e valor total do seguro.

Por isso, é uma boa indicação para os condutores em geral.

Franquia aumentada, ampliada ou majorada:

A sua característica principal é custar mais do que a normal — daí o nome.

Ela pode chegar a custar o dobro do valor da franquia básica.

Por causa de seu custo elevado, é mais indicada aos motoristas que são experientes no volante e quase não se envolvem em acidentes.

Embora seja mais alta, o preço do seguro que possui essa franquia tende a ser menor.

Assim, se você é um condutor cauteloso e com pouquíssimos casos de sinistro em seu histórico, esse é o tipo de franquia para você.

Franquia reduzida:

Esse tipo é oposto ao anterior.

Em comparação ao preço da franquia básica, o valor da reduzida é menor, podendo valer a metade da franquia normal.

O perfil de motorista indicado para a franquia reduzida é aquele que tem um vasto histórico de sinistros ou que não se julga experiente ao dirigir.

Por exemplo, alguém que está habilitado a pouco tempo e se sente inseguro.

É uma opção adequada também para os que utilizam muito o veículo e que, devido ao longo período na estrada, podem precisar recorrer ao seguro, por causa de acidentes, com uma frequência significativa.

O menor custo da franquia acarretará em um maior custo do seguro, visto que a seguradora estará mais sujeita a arcar com prejuízos.

Franquia isenta:

É um tipo incomum de franquia em que a cobrança relativa à franquia não é feita.

Dessa forma, no caso de sinistro, a seguradora paga todo o prejuízo.

Nem todas as seguradoras oferecem essa opção.

E quando ela existe, cabe salientar que o valor do seguro tende a ser muito alto, de forma a compensar a inexistência da franquia.

Quando não preciso pagar a franquia?

Nem todos os acionamentos implicam no pagamento da franquia.

Os casos onde o pagamento da franquia não é necessário geralmente são:

  • Perda total do veículo, independentemente do motivo;
  • Explosão ou incêndio acidental e queda de raios;
  • Acionamento de cobertura para danos a terceiros (sejam morais ou materiais);
  • Furto ou roubo sem localização do veículo.

Nessas situações citadas, o pagamento da franquia não é necessário, e essa é uma regra.

Logo, se sua seguradora disser que é preciso pagar a taxa ou que o pagamento dela nesses casos varia de acordo com a empresa: Conteste essa informação.

Mas afinal, veículo roubado paga franquia?

A resposta para essa questão é depende.

Vamos supor que seu veículo foi furtado.

O primeiro passo a ser tomado é registrar um Boletim de ocorrência e só depois disso, acionar a seguradora, com todos os documentos necessários em mãos.

Assim que a empresa de seguro for acionada, ela dará prosseguimento na solicitação do sinistro e a única coisa que você precisará fazer é esperar.

Normalmente, existem um prazo máximo de espera para a localização do veículo, que gira em torno de 5 a 7 dias, dependendo de cada operadora de seguro.

Se neste prazo seu veículo não for localizado, a segurado entrará em contato e pedirá que você disponibilize alguns documentos.

Se entregá-los devidamente, você receberá a indenização integral acordada na apólice, em um prazo máximo de até 30 dias, sem que seja preciso pagar a franquia.

Mas, se a seguradora perceber que você deixou de entregar algum, será necessário disponibilizar a documentação que faltou.

Nesse caso, a contagem de 30 dias será iniciada novamente, contato do dia da entrega desse documento.

Para evitar o prolongamento da espera, faça uma conferência atenta dos documentos solicitados.

Pois, o furto ou mesmo roubo será considerado como perda total.

Além disso, caso o veículo seja recuperado posteriormente, ele será propriedade da seguradora, então não há com o que se preocupar.

Basta, apenas, preencher o documento que registra a transferência de propriedade do veículo.

No entanto, se seu veículo foi furtado ou roubado e, dentro do período de 5 a 7 dias foi encontrado, com avarias que necessitem de reparo, você precisará pagar a franquia para que o seguro realize tais consertos.

Se, ele for encontrado e considerado como perda total, devido aos danos causados pelos ladrões.

Você volta a isenção da franquia.

E recebe a indenização por perda total.

Agora, se ele for encontrado sem nenhuma avaria que necessite o uso do seguro auto para ser reparada, você não precisará arcar com a franquia.

Ou seja, o veículo roubado paga franquia apenas quando é recuperado dentro do prazo máximo estipulado pela seguradora e precise de reparos.

Quando um carro é considerado como perda total?

O carro pode ser considerado como perda total quando os danos promovidos a ele, independentemente da natureza do sinistro, somam um valor de reparo igual ou superior a 75% do preço do carro de acordo com a tabela FIPE.

Nesses casos, a realização dos reparos não vale a pena, e a seguradora declara perda total do veículo, pagando a indenização acordada em apólice.

O que acontece com o seguro quando o veículo é roubado?

Muitas pessoas possuem dúvidas sobre o que acontece com o seguro auto quando o veículo é roubado ou furtado.

Bom, o futuro da sua apólice de seguros dependerá diretamente de o veículo ser encontrado ou não.

Caso o veículo seja encontrado com danos parciais ou nenhum dano, então ele volta para você e sua apólice continuará vigente normalmente, até o final do contrato.

No entanto, se ele não for encontrado, ou for, mas for considerado como perda total, você receberá a indenização integral, conforme consta em sua apólice e ela será cancelada.

Isso acontece porque quando o veículo é considerado como perda total e a indenização é paga, ele passa a ser de propriedade da seguradora.

E, esta por sua vez entende que, como você não tem mais carro, não existe necessidade de manter o seguro vigorando.

Quando não compensa pagar a franquia?

Em alguns casos como acidentes ou mesmo roubos ou furtos.

Antes de recorrer à seguradora e informar sobre a ocorrência de um sinistro, você pode fazer um orçamento do valor do conserto.

Procure uma oficina que já conhece e confia, ou tente fazer mais de um orçamento.

Se o valor do reparo for menor ou muito próximo ao preço de sua franquia, não compensa acionar o seguro, o mais indicado é que você arque com os reparos, sozinho.

Assim, você não correrá riscos de perder dinheiro ou pontos na sua classe de bônus do seguro.

Vale lembrar que as chances do seu veículo ser recuperado em caso de furto ou roubo estão ficando cada vez menores.

Uma vez que o número de crimes só aumenta e as autoridades não conseguem dar conta.

Para te fornecer uma noção dessa realidade, recorremos às estatísticas divulgadas pela Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo (SSP).

De acordo com os dados divulgados, apenas nos três primeiros meses de 2020 no estado de São Paulo, a SSP registrou 10.087 ocorrências de roubo de veículos e 19.829 casos de furto.

Os roubos e furtos nos meses de janeiro, fevereiro e março somados geram o alarmante número de 29.916 veículos retirados de seus donos.

No mesmo período, a polícia conseguiu recuperar 12.875 veículos, ou seja, menos da metade (43,04%).

Por isso, contar com um seguro auto é fundamental para se prevenir de prejuízos como esse.

Por mais que pareça um assunto complicado, a franquia do seguro não possui muitos segredos.

Portanto, nunca fique com dúvidas, sempre que julgar necessário pergunte ao seu corretor como tal serviço funciona, ou qual o melhor caminho a ser seguido.

Leia mais artigos sobre:
Foto de Jeniffer Elaina da Silva

Especialista em seguros, Jeniffer Elaina trabalha com redação, revisão e otimização SEO desde 2012. É formada em Marketing com pós em Administração na FGV, possui curso técnico em Direito do Seguro e atualmente cursa Gestão de Seguros. Possui mais de 2.000 textos e 5 e-books publicados na área de seguros.

6 Comentários

  • CARLOS R. MENDEZ says:

    Bom dia,
    Meu filho tem um carro segurado, parcelou o pagamento da apólice em seis vezes, e ainda faltam três parcelas a pagar. Se o carro dele for furtado, precisa pagar as outras três parcelas pendentes para receber o seguro? Qual é a regra?
    Grato,
    Carlos

    • Olá Carlos, tudo bem?
      Se o veículo for roubado e não for encontrado, no geral, seu filho recebe o valor do carro desde que esteja com o pagamento do seguro em dia, então se não tiver parcela atrasada, possui o direito.
      Porém, se o veículo for localizado posteriormente, ele terá que continuar pagando o seguro e ainda pode ter que pagar a franquia para consertar as avarias, caso não seja perda total.
      Porém, vale lembrar que cada seguradora pode ter regras únicas e o ideal é ler sua apólice e tirar as dúvidas com seu corretor de seguros.
      Abraço!

  • Renata says:

    Olá,

    Gostaria de saber se isso se aplica ao caso do carro ser alugado?
    Essas regras se aplicam a locadora?
    Devo ou não pagar a franquia em caso de furto/roubo, caso o veículo não seja encontrado?

    Obrigada

    • Sanaira Silveira says:

      Bom dia Renata,

      Obrigada por comentar no SeguroAuto,
      Para sinistros, entre em contato com a seguradora responsável.
      Caso você tenha interesse em fazer uma cotação ou renovação de seguro, preencha o formulário em nossa página clicando no link https://www.seguroauto.org/cote para que um corretor parceiro entre em contato com você.

      Atenciosamente.

  • Vanda says:

    Bom dia,

    Satisfatório, porém, não responde se o seguro deve ser pago após roubo/furto, até ser declarado perda total ou não.

    Att.

    • Paulo Henrique Lopes da Luz says:

      Volta lá e lê novamente… responde sim…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *